ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Projeção de inflação este ano sobe para 7,26%

As estimativas de inflação estão distantes do centro da meta, de 4,5%.

A projeção de instituições financeiras para a inflação este ano continua a subir

No quinto ajuste seguido, a projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 7,23% para 7,26%. Para 2017, a estimativa sobe por três semanas consecutivas - desta vez, passou de 5,65% para 5,80%. Essas projeções fazem parte do boletim Focus do Banco Central (BC).
As estimativas de inflação estão distantes do centro da meta, de 4,5%, e neste ano supera o teto, de 6,5%. Depois da última decisão do Copom de manter a Selic em 14,25% ao ano, os analistas não esperam mais por aumento dos juros básicos em 2016. A mediana das expectativas para o final de 2016 caiu de 14,64% para 14,25% ao ano.
As instuições financeiras também projetam retração da economia em 2016. A estimativa para a queda do PIB foi levemente ajustada de 3% para 3,01%. Para 2017, as instituições financeiras esperam por recuperação da economia, com crescimento de 0,7%. A estimativa anterior de expansão era 0,8%.
A produção industrial deve apresentar retração de 3,8% este ano, contra 3,57%, previstos na semana passada. Em 2017, o setor deve se recuperar, mas a projeção de crescimento foi ajustada em 1,5%. A projeção para a cotação do dólar subiu de R$ 4,30 para R$ 4,35, ao final de 2016, e foi mantida em R$ 4,40, ao fim de 2017.

País tem superávit comercial no mês de janeiro

A média diária exportada ficou em US$ 562,3 milhões em janeiro.

A balança comercial brasileira teve superávit (exportações maiores que importações) de US$ 923 milhões em janeiro. É o primeiro superávit para o mês em cinco anos. Trata-se, ainda, do melhor resultado para janeiro desde 2007, quando houve superávit de US$ 2,5 bilhões no mês. Os dados foram divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.
O saldo do primeiro mês do ano resulta de US$ 11,246 bilhões em exportações e US$ 10,323 bilhões em importações. As vendas externas continuaram caindo, a exemplo do que vinha ocorrendo no ano passado. A média diária exportada ficou em US$ 562,3 milhões em janeiro. Houve queda de 26,3% em relação a dezembro e de 13,8% na comparação com janeiro de 2015.
Os dados da balança comercial deste mês têm como base uma nova metodologia. As mudanças não alteram os valores de exportação, importação e, consequentemente, do saldo comercial. O objetivo da alteração é igualar a classificação usada para balança à utilizada por organismos internacionais como a ONU e também pelo IBGE (ABr).

 
 
Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171