ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Juros do cartão de crédito chegam a 431% ao ano

A taxa de juros do rotativo do cartão de crédito atingiu 431,4% ao ano em 2015.

As taxas de juros do rotativo do cartão de crédito e do cheque especial encerraram 2015 em alta, de acordo com dados do Banco Central (BC)

A taxa de juros do rotativo do cartão de crédito subiu 16,1% de novembro para dezembro, quando atingiu 431,4% ao ano. Em relação a dezembro de 2014, a alta é de 99,8%. Essa é a maior taxa já registrada na série histórica do BC, iniciada em março de 2011.
O rotativo é o crédito tomado pelo consumidor quando paga menos que o valor integral da fatura do cartão. Essa é a modalidade com taxa de juros mais alta na pesquisa do BC. A taxa média das compras parceladas com juros, do parcelamento da fatura do cartão de crédito e dos saques parcelados subiu 1,4 ponto percentual, de novembro para dezembro, quando ficou em 136,2% ao ano.
A taxa do cheque especial chegou a 287% ao ano em dezembro, com alta de 2,1%s em relação a novembro. O valor é o mais alto desde abril de 1995, quando estava em 288% ao ano. Na comparação com dezembro de 2014, a alta chegou a 86%. A taxa do crédito consignado subiu 0,4% para 28,8% ao ano, de novembro para dezembro. A taxa do crédito pessoal caiu 2,8% para 117,6% ao ano (ABr).

Brasil apoia reeleição de Christine Lagarde para o FMI

Christine Lagarde é candidata a um segundo mandato no comando do FMI.

O Ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, manifestou apoio do governo brasileiro à reeleição da diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde. “A permanência de Lagarde no FMI é fundamental para o enfrentamento adequado dos atuais desafios econômicos mundiais”, destacou, em nota. “[Temos] confiança na habilidade de Lagarde na condução de temas ultilaterais, especialmente num momento em que a reforma de cotas entra em vigor, proporcionando maior representatividade dos países emergentes no FMI”, ressaltou o ministro no texto.
Na sexta-feira (22), Lagarde anunciou sua candidatura a um segundo mandato no comando da instituição e se mostrou confiante de que o caso judicial em que está envolvida na França – apontado como um dos principais obstáculos às suas pretensões de continuar à frente do FMI – terminará com uma decisão a seu favor. Lagarde é suspeita de “negligência” na gestão de fundos públicos por ter concedido uma indenização multimilionária do Estado ao empresário Bernard Tapie, em 2007, quando estava à frente da pasta das Finanças. O novo titular do cargo será ser designado em março (ABr).

Cresceu o saldo de operações de crédito em 2015

O saldo de todas as operações de crédito concedido pelos bancos cresceu 6,6%, em 2015, de acordo com dados do Banco Central (BC). O crescimento ficou abaixo da projeção do BC para ano, de 7%. O saldo fechou o ano em R$ 3,216 trilhões, o que correspondeu a 54,2% do PIB. No final de 2014, essa relação ficou em 53,1%.
O saldo do crédito livre, em que os bancos têm autonomia para aplicar o dinheiro captado no mercado e definir as taxas de juros, chegou a R$ 1,635 trilhão, com crescimento de 3,7% no ano passado.
A inadimplência do crédito, considerados atrasos acima de 90 dias, para pessoas físicas encerrou o ano em 6,1%, alta de 0,1 ponto percentual em relação a novembro e 0,8 ponto percentual na comparação com dezembro de 2014. No caso das empresas, a inadimplência ficou estável de novembro para dezembro em 4,5%. Na comparação com dezembro, houve alta de 1,1 ponto percentual (ABr).

 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171