ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Gasto de brasileiros no exterior cai ao menor resultado desde 2010

Chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel.

Com a alta do dólar, as despesas de brasileiros no exterior caíram 32,1% em 2015, na comparação com o ano anterior

Os gastos em viagens ao exterior ficaram em US$17,357 bilhões no ano passado, de acordo com dados do Banco Central (BC). Esse é o menor valor desde 2010, quando os gastos chegaram a US$ 15,965 bilhões. As receitas de estrangeiros deixadas no Brasil chegaram a US$ 5,844 bilhões no ano passado, com queda de 14,6%%, na comparação com 2014.
Com despesas maiores que as receitas, a conta de viagens internacionais fechou o ano passado negativa em US$ 11,513 bilhões, contra US$ 18,724 bilhões registrados em 2014, queda de 38,5%. O chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, destacou que é a primeira vez que houve recuou no déficit da conta de viagens em relação ao ano anterior, na série histórica, com inicio de 2010. Na comparação com o ano anterior, o saldo negativou cresceu 37%, em 2011, 7%, em 2012, 18%, em 2013, e 1%, em 2014.
Maciel lembra que a alta do dólar influencia diretamente a conta de viagens internacionais, com redução de gastos no exterior, mas gera a expectativa de aumento de gastos de estrangeiros no Brasil, este ano. Com relação aos gastos no exterior, Maciel disse que espera pela continuidade da redução, este ano, mas não na mesma proporção de 2015. “Já teve um ajuste muito forte em 2015”, ressaltou.
Além do dólar mais caro, Maciel citou o “crescimento menor da renda dos brasileiros” como fator que explica a redução de gastos no exterior. De acordo com os dados parciais, até o dia 22 deste mês, as receitas de estrangeiros no Brasil ficaram em US$ 484 milhões e as despesas no exterior totalizaram US$ 664 milhões. O déficit na conta de viagens está em US$ 180 milhões (ABr).

Pontualidade de pagamentos das pequenas fica estável em 2015

Este nível de pontualidade ficou igual ao verificado no ano de 2014.

A pontualidade de pagamentos das micro e pequenas empresas atingiu 95,6% em 2015. Isto significa que durante o ano passado, a cada 1.000 pagamentos realizados, 956 foram quitados à vista ou com atraso máximo de sete dias. Este nível de pontualidade ficou exatamente igual ao verificado no ano de 2014.
As micro e pequenas empresas do setor comercial apresentaram o maior nível de pontualidade de pagamentos em 2015: 96,4%. As micro e pequenas empresas industriais registraram pontualidade de 94,4% e, por fim, a pontualidade de pagamentos das micro e pequenas empresas de serviços atingiu 94,7% no ano passado.
De acordo com os economistas da Serasa Experian, apesar de um ano marcado pela crise política e pela recessão econômica, as micro e pequenas empresas conseguiram manter, em 2015, seus níveis de pontualidades estáveis em relação aos observados em 2014 através da diminuição do valor médio pago pontualmente (racionalização de custos e melhorias de gestão).
De fato, em 2015, o valor médio dos pagamentos pontuais caiu 1,3%, em termos nominais, com relação ao ano anterior (R$ 1.923 contra R$ 1.949). O maior valor médio foi registrado pelos pagamentos pontuais das empresas comerciais (R$ 1.945), seguido pelo das empresas de serviços (R$1.933) e, por fim, pelas micro e pequenas empresas do segmento industrial (R$ 1.827).

Clima influencia alta nos preços das hortaliças 

As fortes chuvas e as altas temperaturas registradas nos últimos meses foram fatores determinantes para queda de qualidade na oferta de hortaliças nas principais Centrais de Abastecimento (Ceasas) do país. Com isso, os preços comercializados estão pressionados, registrando aumento geral nas cotações dos produtos ofertados no final de 2015.
O cenário tende a se manter durante o 1º trimestre, uma vez que há expectativa de maior frequência de chuvas para o período. É o que revela o 1º Boletim Prohort de Comercialização de Hortigranjeiros nas Ceasas em 2016, divulgado ontem (26) pela Conab. O estudo analisa os preços de comercialização no atacado em dezembro do ano passado. O boletim está disponível na área de destaques do site da Conab: (www.conab.gov.br).

 

 

Pontualidade de pagamentos das pequenas fica estável em 2015
 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171