ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Economia chinesa registra ritmo mais lento dos últimos 25 anos

Cédula de yuan, a moeda chinesa.

A economia chinesa, a segunda maior do mundo, cresceu 6,9% em 2015, o ritmo mais lento dos últimos 25 anos, anunciou o Gabinete Nacional de Estatísticas da China

O governo chinês confirmou a desaceleração da economia, de acordo com o esperado pelos analistas, mas dentro da meta fixada - “cerca de 7%”.
Ao longo de 2015, a economia do país asiático continuou a desacelerar progressivamente, ao crescer 7%, no primeiro e segundo trimestres, 6,9% no terceiro e 6,8% no quarto. A taxa registada no último trimestre do ano é a mais baixa desde o pico da crise financeira internacional, em 2008. “A economia cresceu a um ritmo moderado, mas estável e sólido”, afirma, em nota, o Gabinete Nacional de Estatísticas.
O Produto Interno Bruto (PIB) aumentou no ano passado para 67,67 bilhões de yuan, a moeda chinesa (9,48 bilhões de euros). O setor de serviços representou pela primeira vez mais de metade do PIB chinês, à frente da indústria e agricultura. A produção industrial, que mede o rendimento das fábricas e minas no país, subiu 5,9% em dezembro, em relação ao mesmo período do ano anterior, informou o Gabinete chinês
As vendas no varejo, índice-chave para medir os níveis de consumo, aumentaram 11,1% no mesmo período. O investimento em ativos fixos, que calcula as despesas do governo com infraestrutura, cresceu 10% em 2015, comparado ao ano anterior. Segunda maior economia do mundo, superada apenas pelos Estados Unidos, a China tem sido o motor da recuperação global desde a crise financeira de 2008 (Ag. Lusa).

Começa prazo para entrega obrigatória da Rais

Comeca temporario

Os empregadores de todo o Brasil têm até o dia 18 de março para encaminhar ao Ministério do Trabalho a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) referente ao ano de 2015, com informações de todos os empregados. Os inscritos no CNPJ, incluindo todos os órgãos da adminstração pública direta e indireta e ainda empregadores urbanos e rurais pessoa física que tenham CNPJ, devem ficar atentos, pois são obrigados a entregar a relação. Se for perdido o prazo, serão aplicadas multas.
O ministério esclarece que os empregadores domésticos não precisam entregar a Rais, pois não têm CNPJ. A Rais é encaminhada somente pela internet. Para isso, deve ser utilizado um programa gerador de arquivos chamado RAIS - GDRais2015, disponível em (http://www.rais.gov.br), onde também há um manual para o esclarecimento de dúvidas. O empregador não pode se esquecer de imprimir o recibo de entrega até cinco dias úteis após o envio dos formulários.
Além dos dados completos de cada estabelecimento, incluindo filiais e correlatas, é necessário repassar as informações pessoais e contratuais de todos os tipos de funcionários, mesmo os já desligados ao longo de 2015. As exceções são os estagiários, diretores sem vínculo empregatício e empregados domésticos, entre outros. Se não houver empregados vinculados ao CNPJ, deve ser entregue uma Rais Negativa. Microempreendedores Individuais que não tenham tido empregados no ano passado estão isentos (ABr).

Caixa divulga investimento de R$ 83 milhões em clubes

A Caixa Econômica Federal anunciou a estratégia de patrocínio ao futebol para 2016. O banco divulgou investimento de R$ 83 milhões em 10 clubes brasileiros. Para este ano, a Caixa mantém os times já patrocinados, desde que tenham permanecido nas séries A e B do Campeonato Brasileiro. A novidade é a inclusão dos maiores times de Minas Gerais - Cruzeiro e Atlético Mineiro.
Segundo a presidenta da Caixa, Miriam Belchior, os patrocínios ao futebol integram a estratégia mercadológica do banco, fortalecendo sua marca e colaborando com a profissionalização dos processos de gestão dos clubes. Os patrocínios da Caixa ao futebol já obedecem aos critérios estabelecidos no PROFUT, além de outras exigências legais que definem a comprovação de regularidade fiscal dos clubes”, comentou a presidenta.
A lista de clubes com patrocínio máster da Caixa inclui: Flamengo (R$ 25 milhões), Cruzeiro (12,5), Atlético Mineiro (12,5), Atlético Paranaense (6), Coritiba (6), Chapecoense (4), Figueirense (4), Sport (6), Vitória (6) e CRB (1). Os contratos assinados têm vigência até 31 de dezembro de 2016. O banco mantém ainda, negociações com o Corinthians, que tem contrato vigente até fevereiro de 2016 (A.I. da Caixa).

 
 
Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171