ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Cai novamente a previsão para crescimento da economia

A estimativa do mercado financeiro para o crescimento da economia este ano caiu para abaixo de 1%, após 16 reduções consecutivas.

Cai temproario

A projeção para a expansão do PIB desta vez foi reduzida de 1% para 0,93%. Foto: RevistaNews/Reprodução

É o que mostra o boletim Focus, resultado de pesquisa do Banco Central (BC) a instituições financeiras, divulgado ontem (17), em Brasília.

A projeção para a expansão do PIB desta vez foi reduzida de 1% para 0,93%.

A expectativa das instituições financeiras é que a economia tenha crescimento maior em 2020. Entretanto, a previsão para o próximo ano foi reduzida de 2,23% para 2,20%, no segundo recuo consecutivo. A previsão para 2021 e 2022 permanece em 2,50%. A estimativa de inflação, calculada pelo IPCA, caiu de 3,89% para 3,84% este ano, na terceira diminuição seguida. A previsão foi mantida em 4% para 2020 e em 3,75% para 2021 e 2022.

A meta de inflação de 2019, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é de 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

A estimativa para 2020 está no centro da meta: 4%. Essa meta tem intervalo de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Para 2021, o centro da meta é 3,75%, também com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual. O CMN ainda não definiu a meta de inflação para 2022 (ABr).

Uso de simulador para obtenção de CNH será facultativo

Uso de temproario

A medida visa reduzir a burocracia na retirada da habilitação. Foto: Ministério das Cidades

Agência Brasil

Resolução do Contran, publicada no DOU de ontem (17), torna facultativo o uso de simulador de direção veicular no processo de formação de condutores, para a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). As novas regras preveem, ainda, redução de 25 para 20, no número de horas-aula (h/aula) práticas nas auto-escolas, para a categoria B da CNH.

No caso da categoria A, serão necessárias pelo menos 15 h/aula. Em ambos casos, pelo menos 1h/aula terá de ser feita no período noturno. Para condutores de ciclomotores, a carga horária mínima será de 5h/aula. As medidas começam a valer no prazo de 90 dias a serem contados a partir de ontem.

Em abril, durante reunião do Contran que definiu as novas regras, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que as mudanças ajudarão a desburocratizar etapas do processo de formação do condutor. Argumentou que o simulador não teria eficácia comprovada.

“Ninguém conseguiu demonstrar que isso tem importância para formação do condutor. Nos países ao redor do mundo, ele não é obrigatório, em países com excelentes níveis de segurança no trânsito também não há essa obrigatoriedade. Então, não há prejuízo para a formação do condutor”, disse. A medida visa reduzir a burocracia na retirada da habilitação. Para o ministro, a decisão vai estimar uma redução de até 15% no valor cobrado nos centros de formação de condutores.

Reduzir para 4% imposto sobre produtos de TI

Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse no domingo (16) que o governo estuda a possibilidade de reduzir impostos cobrados sobre a importação de produtos do setor de tecnologia da informação, entre eles, computadores e celulares. Por meio de sua conta no Twitter, Bolsonaro afirmou que a redução poderia ser de 16% para 4%.

"Para estimular a competitividade e inovação tecnológica, o governo estuda, via secretaria do Ministério da Economia, a possibilidade de reduzir de 16% para 4% os impostos sobre importação de produtos de tecnologia da informação, como computadores e celulares", disse. O presidente disse que também está sendo avaliada a redução de impostos para jogos eletrônicos.

Produtividade do trabalho no país recua 1,1%

Agência Brasil

A produtividade por hora trabalhada no país, calculada pela Fundação Getulio Vargas (FGV), recuou 1,1% no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o primeiro trimestre de 2018. O dado é calculado com base nas Contras Trimestrais e na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad), divulgadas pelo BGE.

No trimestre anterior, a produtividade havia crescido 0,1%. Considerando-se os grandes setores da economia, apenas a agropecuária teve alta na produtividade do trabalho na comparação do primeiro trimestre do ano com o mesmo período de 2018 (0,4%). Na indústria e nos serviços, houve recuo de 1,2% no período.

No acumulado de quatro trimestres, a produtividade no trabalho recuou 0,3%. Entre os setores, apenas os serviços tiveram queda nesse tipo de comparação (-0,8%). Na indústria, houve crescimento de 0,6% e, na agropecuária, 1,5%.

Esposa de Carlos Ghosn quer ajuda de Bolsonaro

Carole Ghosn, esposa do ex-presidente da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi Carlos Ghosn, pretende recorrer ao presidente Jair Bolsonaro em defesa de seu marido. O executivo brasileiro é acusado de crimes fiscais no Japão, o que provocou sua saída das montadoras, em meio a uma disputa entre Renault e Nissan para reequilibrar os termos da aliança automotiva.

Em entrevista a BBC, Carole disse que não fala com Ghosn desde o início de abril, quando o executivo foi preso pela segunda vez, após a apresentação de uma nova denúncia por parte do Ministério Público japonês. "Os advogados me disseram que tudo que eu falasse poderia prejudicá-lo no julgamento, então fiquei quieta. Mas quero meu marido de volta, quero ele comigo. Sei que ele é inocente", afirmou Carole.

Durante a segunda prisão de Ghosn - ele agora está em regime domiciliar -, sua esposa viajou para França e Estados Unidos para pedir ajuda dos presidentes Emmanuel Macron e Donald Trump. Agora, segundo a BBC, ela pretende apelar a Bolsonaro. O objetivo é fazer com que o tema seja discutido durante a cúpula do G20 em Osaka, no Japão, em 28 e 29 de junho.

O executivo é acusado de subnotificar rendimentos e de se apropriar de recursos da Nissan. Em função do escândalo, Ghosn foi demitido da presidência da Nissan e da Mitsubishi e renunciou ao comando da Renault. Ele, no entanto, alega inocência e diz ser vítima de um "complô" (ANSA).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171