ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Caiu a confiança da indústria eletroeletrônica

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) do Setor Eletroeletrônico atingiu 53,4 pontos em maio de 2019, de acordo com dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI), agregados pela Abinee.

Caiu temporario

O resultado do indicador representa um alerta às autoridades. Foto: Shutterstock/Reprodução

O resultado representa uma queda de 3,9 pontos em relação ao mês de abril. Essa foi a quarta retração consecutiva no indicador, que havia atingido 65,1 pontos em janeiro.

Ressalta-se, porém, que, mesmo com o esfriamento nos ânimos dos empresárioss, o indicador segue acima da linha dos 50 pontos pelo décimo mês consecutivo, mostrando que permanece a confiança do empresário, mas em patamar inferior ao observado no início do ano. O ICEI varia de 0 a 100 pontos. Na área elétrica, a redução foi mais significativa, atingindo 5 pontos, passando de 55,1 para 50,1 pontos. No caso da eletrônica, o ICEI diminuiu 2,6 pontos, recuando de 59,6 para 57,0 pontos.

Para o presidente executivo da Abinee, Humberto Barbato, o resultado do indicador representa um alerta às autoridades. “A situação do mercado é muito difícil, faltam encomendas e os negócios estão rareando”, afirmou. “Precisamos de maior rapidez na adoção de medidas que possam reverter este quadro de paralisia, pois, do contrário, o próximo índice já será negativo”. Barbato considera também que o momento atual, marcado pela guerra comercial entre Estados Unidos e China, pode ser propício para ampliar oportunidades de exportação para o mercado norte-americano (AI/Abinee).

Prévia da inflação oficial é de 0,35% em maio

Previa temporario

Gasolina e etanol figuram entre os principais itens que influenciaram a prévia da inflação. Foto: Tânia Rego/ABr

Agência Brasil

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que mede a prévia da inflação oficial do país, registrou 0,35% em maio deste ano. O resultado é inferior ao de abril (0,72%), mas superior ao de maio de 2018 (0,14%). Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, essa é a maior variação do IPCA-15 para um mês de maio desde 2016 (0,86%).

O IPCA-15 acumula 2,27% no ano e 4,93% em 12 meses, acima dos 4,71% observados nos 12 meses imediatamente anteriores, informou o IBGE. Os principais responsáveis pela inflação de 0,35% da prévia de maio foram os transportes, com taxa de 0,65%, saúde e cuidados pessoais, com alta de preços de 1,01% no período.

A inflação da saúde e cuidados pessoais foi influenciada por altas de 2,03% no preço dos remédios, de 0,8% nos planos de saúde e de 2,61% nos artigos de higiene pessoal. Já entre os transportes, os principais itens que influenciaram a inflação foram gasolina (3,29%) e etanol (4%), além dos ônibus urbanos (0,54%).

Os alimentos e os gastos com educação não tiveram variação de preços, enquanto comunicação e artigos de residência anotaram deflação (queda de preços), de 0,04% e de 0,36%, respectivamente.
Os demais grupos de despesa tiveram as seguintes taxas de inflação: habitação (0,55%), vestuário (0,38%) e despesas pessoais (0,16%).

Turquia encerra investigação sobre aço

Agência Brasil

O governo brasileiro comemorou a decisão da Turquia de encerrar a investigação de salvaguardas sobre produtos de aço brasileiro, sem a imposição de medidas definitivas. “O governo brasileiro tomou conhecimento, com satisfação, da decisão do governo da Turquia de encerrar a investigação de salvaguardas sobre produtos de aço, sem a imposição de medidas definitivas”, disseram, em nota, os ministérios das Relações Exteriores e da Economia.

Segundos os ministérios, “o governo brasileiro acompanhou todas as etapas da investigação conduzida pela Turquia, sempre buscando demonstrar não haver justificativas para a aplicação de medidas de salvaguardas à luz dos acordos da OMC”.

“Trata-se de resultado importante para a relação econômico-comercial entre Brasil e Turquia, uma vez que a decisão envolve setor de grande relevância para ambos os países. Em 2016 e 2017, por exemplo, as exportações brasileiras de produtos de aço para aquele país alcançaram a média de 400 mil toneladas/ano”, disseram os ministérios.

Escritório comercial em Dubai

O Governador João Doria e o Secretário de Relações Internacionais, Julio Serson, anunciaram na sexta-feira (24), o cronograma de implantação do escritório comercial de São Paulo em Dubai. Será o segundo escritório internacional a ser aberto e entrará em funcionamento a partir de fevereiro de 2020, seis meses após a abertura da unidade em Xangai, com inauguração marcada para 9 de agosto, durante viagem para a China.

“O Oriente Médio, assim como a China, vem crescendo muito em relação ao movimento de importação de produtos brasileiros e, particularmente, no caso de São Paulo”, disse o Governador. Essa será uma parceria promissora para estreitar a relação comercial com os Emirados Árabes Unidos. Assim como o escritório em Xangai, todos os custos para a abertura em Dubai ficarão por conta do Governo dos Emirados Árabes Unidos e empresas parceiras (AI/SRI).

 
 
Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171