ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

CNC projeta alta de 1,5% para as vendas da Páscoa

A Páscoa terá, este ano, a terceira alta consecutiva nas vendas do varejo, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

CNC temporario

Alta do dólar prejudica vendas para a Páscoa. Consumidor está mais retraído. Foto: Rovena Rosa/ABr

O aumento previsto é de 1,5% em relação ao ano passado, quando o faturamento cresceu 2%. As vendas devem atingir R$ 2,4 bilhões em todo o país. O economista-chefe da CNC, Fabio Bentes, disse que a expectativa para a data está condizente com o nível de atividade atual da economia, “com o nível de consumo e com desemprego ainda alto”.

Observou que essa data, que costuma impulsionar o crescimento das vendas do comércio, este ano vai dar um “empurrãozinho muito pequeno, porque o nível de desemprego ainda está muito alto”. Outro fator que atrapalha as vendas da Semana Santa deste ano é a alta do dólar nos últimos meses. Com isso, produtos como ovos de Páscoa e chocolates em geral, azeite e pescado, ao contrário do ano passado, este ano mostram preços mais salgados, devido ao dólar. “Isso tende a atrapalhar um pouco as vendas da Páscoa”, disse Bentes.

O aumento de 1,5% projetado para o faturamento do varejo na Semana Santa está bem distante da alta de 9,5% registrada em 2010. O economista lembrou que esse foi um outro momento da economia, quando o PIB evoluiu 7,5%. Bentes destacou que a expectativa de crescimento do PIB este ano está em torno de 2% e tende a dar o ritmo da economia.

A pesquisa da CNC projeta contratação de 10,7 mil trabalhadores temporários na Páscoa em todo o país, abaixo do número do ano passado (10,8 mil), devido ao ambiente incerto na economia, que acaba fazendo com que o varejista invista pouco em contratações este ano. O salário médio de admissão no varejo deverá ser de R$ 1.267, alta de 5,9% em comparação à Páscoa de 2018. Historicamente, cerca de 12% dos trabalhadores temporários acabam efetivados depois da Páscoa em hipermercados e lojas especializadas (ABr).

Ferrero compra divisão de biscoitos da Kellogg

Ferrero temporario

Operação reforça a presença do grupo italiano nos Estados Unidos. Foto: ANSA

A empresa italiana Ferrero, fabricante do creme de avelãs Nutella, anunciou na últimasegunda-feira (1º) a compra da divisão de biscoitos da multinacional americana Kellogg, em uma operação de US$ 1,3 bilhão. O grupo piemontês superou a concorrência da americana Hostess Brands por marcas como a Keebler, de biscoitos, e a Famous Amos, de cookies.

A aquisição deve fortalecer a presença da Ferrero no mercado dos Estados Unidos, aonde a empresa chegou em 1969, com as balinhas Tic Tac. "É uma excelente solução estratégica, porque permite continuar aumentando nossa presença e a oferta de produtos no mercado norte-americano", disse o CEO do Grupo Ferrero, Lapo Civiletti.

Há pouco mais de um ano, a empresa já havia anunciado a aquisição da divisão de doces e chocolates da suíça Nestlé nos EUA, por US$ 2,8 bilhões (ANSA).

Linha de caminhões com taxa reduzida

Os clientes Mercedes-Benz terão condições especiais em abril, pois a empresa acaba de lançar CDC (Crédito Direto ao Consumidor) com taxa reduzida de financiamento para toda sua linha de caminhões. Por meio do Banco Mercedes-Benz, os autônomos e frotistas poderão adquirir seus veículos com uma taxa a partir de 0,90% ao mês em até 24 meses.

Essa ação de venda é válida até o dia o próximo 30 em toda a Rede de Concessionários de veículos comerciais. O portfólio da marca inclui os caminhões Accelo (leves e médios), Atego (médios e semipesados), Axor e Actros (extrapesados). Também inclui outros planos de CDC para o financiamento de caminhões da marca, além das modalidades BNDES Finame, Leasing e Leasing Operacional, como ainda produtos de seguros.

“Cada vez mais, queremos que os nossos clientes encontrem tudo o que precisam dentro da própria marca”, diz Ari de Carvalho, diretor de Vendas e Marketing Caminhões. “Nesse sentido, o Banco Mercedes-Benz tem sido um grande parceiro que nos ajuda a apoiar o frotista e o autônomo a adquirir seu caminhão zero km, podendo assim trabalhar com o que há de mais moderno, eficiente e rentável no mercado brasileiro” (AI/mercedes-benz).

Microempreendedores individuais ultrapassam 8 milhões

Agência Brasil

O número de profissionais autônomos, cadastrados como microempreendedores individuais (MEI), ultrapassa 8 milhões. De acordo com dados do Portal do Empreendedor, no final de março, número de profissionais chegou a 8.154.678. Para se cadastrar como MEI, é preciso ter faturamento de até R$ 81 mil por ano, não ser sócio, administrador ou titular de outra empresa e ter no máximo um empregado.

Como MEI, o microempreendedor tem um CNPJ e pode abrir conta bancária, fazer empréstimos e emitir notas fiscais. Em julho, a Lei Complementar nº 128/2008, que criou o MEI, completa 10 anos de entrada em vigor. De acordo com o Portal do Empreendedor, em março, a maioria dos microempreendedores eram cabeleireiros, manicures e pedicures (66.937), profissionais da área de vestuário (641.346), de obras de alvenaria (358.053), de promoção de vendas (210.669) e de alimentação (218.946).

A maioria dos empreendedores tem entre 31 e 40 anos (mais de 2,5 milhões), seguidos por aqueles com idade entre 41 e 50 anos (1,9 milhão), entre 21 e 30 anos (1,7 milhão). Entre 51 e 60 anos, são 1,3 milhão. Os mais velhos (61 a 70 anos) são 446,1 mil. Entre 16 e 17 anos, há 575 jovens microempreendedores. E entre, 18 e 20 anos, 69,9 mil.

Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171