ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Produção industrial cai em oito dos 14 locais pesquisados

No acumulado do ano, 12 locais tiveram queda na produção.

A produção industrial recuou, de junho para julho, em oito dos 14 locais pesquisados pelo IBGE

As quedas mais acentuadas foram registradas no Paraná (-6,3%) e no Ceará (-5,2%). Outros dois estados tiveram queda mais acentuada do que a média nacional (-1,5%): Santa Catarina (-2,4%) e São Paulo (-1,8%). Também houve redução na produção industrial no Amazonas (-1,5%), Espírito Santo (-1,4%), em Minas Gerais (-1,3%) e no Rio de Janeiro (-0,9%).
Por outro lado, seis locais tiveram aumento na produção no período: Rio Grande do Sul (6,8%), Bahia (5,2%), Pernambuco (3,3%), Goiás (0,6%), Pará (0,4%), além da Região Nordeste (3,3%). Comparando-se julho com o mesmo período do ano passado, 11 dos 15 locais tiveram queda na produção, com destaque para Amazonas (-18,2%) e Ceará (-13,7%). Foram registradas altas em quatro locais, sendo a maior delas no Pará (6,8%).
No acumulado do ano, 12 locais tiveram queda, entre eles, o Amazonas (-15,2%) e apenas três tiveram alta, com destaque para o Espírito Santo (14,9%). Já no acumulado de 12 meses, 11 locais tiveram queda, sendo a maior delas no Amazonas (-12,9%), e quatro tiveram aumento, entre eles, Espírito Santo (14,4%).
De acordo com a metodologia do IBGE, a produção da Região Nordeste, que regitrou alta de 3,3%, inclui os dados de todos os nove estados, inclusive Ceará, Pernambuco e Bahia, que também são analisados separadamente. Os outros seis estados que compõem a região não são analisados separadamente, porque não têm produção individual significativa (ABr).

Fluxo cambial fica positivo em agosto

Em agosto, houve mais entradas do que saída de dólares do país.

Depois de três meses seguidos de saldo negativo, em agosto, houve mais entradas do que saída de dólares do país. De acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados ontem (9), no mês passado o saldo ficou positivo em US$ 4,111 bilhões. Nos primeiros quatro dias deste mês, também há mais entrada do que saída, com saldo positivo de US$ 343 milhões. O resultado acumulado de janeiro a 4 de setembro está positivo em US$ 11,619 bilhões.
No mês passado, tanto o segmento financeiro (investimentos em títulos, remessas de lucros e dividendos ao exterior e investimentos diretos no país, entre outras operações) quanto o comercial (operações de câmbio relacionadas a exportações e importações) ficaram positivos: US$ 2,122 bilhões e US$ 1,989 bilhão, respectivamente. De janeiro a 4 de setembro, o fluxo financeiro registrou saldo negativo de US$ 5,221 bilhões, enquanto o comercial ficou positivo em US$ 16,840 bilhões (ABr).

Shopping tem em agosto pior resultado do ano

São Paulo - O índice da atividade comercial em shoppings centers caiu 3,3% em agosto na relação com mês igual do ano anterior, de acordo com o Indicador de Fluxo em Shopping Center (Iflux), desenvolvido pelo Ibope Inteligência e o Mais Fluxo. Este foi o pior resultado do fluxo de pessoas nos empreendimentos em 2015, superando a baixa de 3,2% observada em fevereiro.
Os shoppings mais novos, com menos de três anos de operação, permaneceram com saldo positivo de fluxo. Em agosto, alta nesses empreendimentos foi de 1,1% frente a igual mês do ano passado, enquanto os com períodos maiores de operação registraram queda de 3,7%.
Em termos de condição de mercado, os shoppings situados em locais onde há menos oferta registraram elevação de 5,5% no fluxo de pessoas, já aqueles encontrados na categoria superofertado recuaram 5,9%. Os empreendimentos em locais de oferta equilibrada tiveram baixa de 0,7% (AE).

 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171