ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Juízes não devem ingorar opinião pública

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, afirmou que os juízes não devem ignorar a opinião pública, ao exercerem sua prerrogativa de serem contramajoritários em suas decisões.

Fux participou do I Encontro Nacional pela Paz no Futebol, promovido pelo TJ-RJ. “Nenhum juiz tem o direito de bater no peito e dizer que não liga para a opinião pública, porque todo poder emana do povo e em seu nome é exercido”, disse Fux, que defendeu que a liberdade de contrariar a opinião majoritária deve ser usada em favor da própria sociedade, para definir a constitucionalidade de leis votadas no Congresso e para garantir a proteção de minorias.
“Não aceito colega que bate no peito e diz que julga independente do que a opinião pública pensa. Não é isso que é a posição contramajoritária dos tribunais. Somos contramajoritários quando o que vem da casa do povo, da Câmara, é uma manifestação normativa que se choca com a Constituição, e temos que declarar inconstitucional”, disse.
Fux citou o exemplo do julgamento em que o STF permitiu o casamento civil de pessoas do mesmo sexo, cuja legalização foi mal recebida por parte da sociedade, em 2011. “Verificamos que a homoafetividade não era nem uma doença nem uma opção da pessoa”, disse o ministro, acrescentando que “autorizamos porque aquilo era um traço de personalidade. Estávamos assistindo diuturnamente na televisão cenas de homofobia” (ABr).

Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171