ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Votação da desoneração da folha será na semana que vem

O presidente da República em exercício, Michel Temer, confirmou que a votação do projeto que revê a política de desoneração da folha de pagamento ficará para a semana que vem.

O Planalto decidiu adiar a votação da matéria por medo de ser derrotado na apreciação do projeto, considerado crucial para a “virada de página” do ajuste fiscal.
Responsável pela articulação política do governo, Temer se reuniu com os ministros da Fazenda, Joaquim Levy; das Comunicações, Ricardo Berzoini; da Previdência Social, Carlos Gabas; e da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, para tratar do projeto. Também foram chamados ao Palácio do Jaburu o líder do PMDB na Câmara e relator da matéria, Leonardo Picciani (RJ), o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), e outras lideranças da base aliada.
De acordo com Temer, já há consenso que o reajuste nas alíquotas será feito sem escalonamento e para vigorar neste ano. “Essas fórmulas já estão resolvidas, falta uma ou outra coisa, um ou outro detalhe que deverá ser resolvido até a semana que vem. Então vamos deixar para a semana que vem (a votação)”, comentou Temer. “Nós resolvemos (que é) melhor votar na semana que vem, por uma razão singela: o presidente da Câmara, o líder relator, o líder Picciani e vários líderes estavam fora e essa matéria exige uma discussão um pouco mais ampla”, ressaltou.
Um dos entraves para a costura de um consenso em torno do projeto de lei é o posicionamento de Levy, que não quer abrir exceções para setores. Picciani, por sua vez, quer poupar os setores de comunicações, tecnologia da informação, transporte e alguns itens da cesta básica. Levy já disse a auxiliares que a revisão da política “tem de ser sólida” como uma barragem e “não há espaço para retirada de setores” (AE).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171