ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Bolsonaro: governo fez sua parte na reforma

O presidente Jair Bolsonaro, ao comentar a aprovação do relatório da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara, disse que o governo fez sua parte e que é possível corrigir no plenário ‘possíveis equívocos’.

“Entramos com o projeto, agora, o governo não é absoluto, não é infalível, algumas questões serão corrigidas, com toda certeza, junto ao plenário”.
“O comando agora está com o Rodrigo Maia. Estamos dispostos a conversar. Temos certeza que podemos corrigir possíveis equívocos que por ventura ocorreram até o momento”, disse após participar de cerimônia do Batalhão da Guarda Presidencial. Avaliou que o texto aprovado como um todo foi bom e disse considerar que “pouca coisa tem que ser mexida”.
O presidente voltou a defender a necessidade da reforma da Previdência. “Uma boa previdência é aquela que vai ser aprovada e não comete injustiça com quem quer que seja, reconhecemos a especificidade de várias carreiras mas todos têm que contribuir com alguma coisa”. Ao seu lado, o líder do governo na Câmara, Major Victor Hugo (PLS-GO), disse que a provação foi uma vitória do país para construir uma “previdência mais justa e equilibrada”. Em relação às reivindicações de flexibilização na aposentadoria das outras carreiras militares, o líder disse foi feito um esforço para atendê-los, mas não foi possível.
Bolsonaro participou na sexta-feira (5) da comemoração dos 196 anos da criação do Batalhão do Imperador e 59 anos de sua transferência para a capital federal. D. Pedro I criou o Batalhão do Imperador em janeiro de 1823 com a finalidade de consolidar a independência do Brasil e apaziguar revoltosos. Com a transferência da capital federal para Brasília, em 1960, a unidade veio para o Planalto Central e passou a ter o nome de Batalhão da Guarda Presidencial (ABr).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171