ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Governo tenta conter danos após intervenção na Petrobras

Após a intervenção do presidente Jair Bolsonaro no preço do diesel, o governo se reuniu ontem (15) para tentar debelar a crise e o temor dos investidores quanto às políticas para a Petrobras.

No encontro, os ministros Paulo Guedes (Economia), Onyx Lorenzoni (Casa Civil), Tarcísio Freitas (Infraestrutura), Bento Albuquerque (Minas e Energia), Santos Cruz (Secretaria de Governo) e Floriano Peixoto Vieira Neto (Secretaria-Geral da Presidência) discutiram a política de preços dos combustíveis com o presidente da estatal, Roberto Castello Branco. A reunião foi uma prévia do encontro convocado para hoje (16), quando o próprio Bolsonaro se juntará aos ministros e ao comando da Petrobras para debater o assunto.
A intervenção, na semana passada, provocou uma queda de 8,54% nas ações ordinárias da Petrobras na última sexta (12), fazendo a empresa perder mais de R$ 32 bilhões em valor de mercado. Já ontem, os papéis da companhia operaram em alta. Após a interferência, o presidente da República deu uma entrevista negando ser “intervencionista”, mas cobrou justificativas da Petrobras para o reajuste. Bolsonaro foi eleito com um discurso em defesa de uma economia mais aberta e de menos intervenções do Estado, especialmente em função da figura de Paulo Guedes (ANSA).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171