ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Isenção de vistos para gerar empregos

A manutenção do decreto que isenta visto brasileiro para turistas dos Estados Unidos, Canadá, Japão e Austrália, foi defendido ontem (10), pelo ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

Em audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Regional, o ministro destacou, no entanto, que o decreto é fundamental para a geração de emprego e renda no Brasil. Os quatro países que agora estão livres da exigência figuram entre os 20 países que mais gastam com viagem no mundo.
Enquanto a média de gastos de um viajante no Brasil é de 859 dólares, levando em conta tempo médio de estadia e gasto do viajante comum, os viajantes desses países gastam quase o dobro, 1.566 dólares na mesma média de tempo. “Queremos geração de emprego e renda ou uma política de reciprocidade por si só?”, questionou o ministro, ao pedir aos senadores apoio também para aprovação do projeto, já aprovado pela Câmara, que permite que companhias aéreas com 100% de capital estrangeiro atuem no Brasil e também moderniza a Lei Geral do Turismo.
“A abertura do capital estrangeiro é a melhor maneira que nós temos de promover a competitividade entre as empresas. Nós temos toda a garantia de que esse processo vai ser exitoso na redução do valor das passagens aéreas”, defendeu Marcelo Álvaro, acrescentando que a medida é fundamental para o aumento de rotas. Outra proposta considerada estratégica, que também depende do Congresso, é o projeto que transforma a Embratur em uma agência de promoção internacional do Brasil como destino no exterior.
“A Embratur hoje é uma autarquia especial ligada ao Ministério do Turismo, o que a engessa, e muito, a sua própria atuação da promoção do Brasil no exterior, e também na promoção dos grandes eventos”, criticou (ABr).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171