ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Polícia apura motivação para massacre em escola de Suzano

A polícia investiga há quanto tempo os jovens Luís Henrique de Castro, de 25 anos, e Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, planejaram o ataque contra a Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, que deixou oito vítimas, além dos dois atiradores.

Ainda não se sabe a motivação do atentado. As autoridades apuram a participação dos dois em um grupo que joga o game de guerra Call of Duty on-line.
Uma das suspeitas é que o crime tenha sido planejado em fóruns do game. Luís e Guilherme eram ex-alunos e vizinhos da Escola Estadual Raul Brasil. O mais jovem tinha abandonado a escola no ano passado. A dupla passava pelo menos três noites por semana em uma lan house jogando game como Call of Duty, Counter Strike e Mortal Combat, de acordo com moradores locais. Os computadores usados pelos adolescentes foram apreendidos.
Cadernos encontrados pela Polícia Civil também mostram que Guilherme desenhava homens encapuzados e escrevia palavras de ódio. “Quando caminhando em território aberto, Não aborreça ninguém. Se alguém lhe aborrecer, peça-o para parar. Se ele não parar, Destrua-o”, escreveu em uma das folhas. Guilherme postou 30 fotos em seu perfil no Facebook momentos antes do ataque, fazendo gestos obscenos e exibindo uma marta. Ele usava uma máscara de caveira.
Luiz morava com os pais, um irmão mais velho e o avô. Ele trabalhava com jardinagem em uma empresa na zona leste de São Paulo. Já Guilherme foi criado pelos avós e, há cerca de um mês, a avó faleceu. Sua mãe seria uma usuária de drogas, que deu uma breve entrevista à emissora Bandeirantes. Segundo ela, o filho sofria bullying e, por isso, abandonara a escola. A mãe disse não entender as razões do crime. “Era um ótimo filho. Uma criança tranquila”, contou (ANSA).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171