ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Caixa da Petrobras será reduzido para US$ 10 bilhões

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, defendeu ontem (28) a redução do caixa da Petrobras para cerca de US$ 10 bilhões, em comparação com os US$ 14 bilhões com que a companhia encerrou o ano de 2018.

Em coletiva de imprensa na sede da estatal, Castello Branco defendeu que os recursos sejam empregados em projetos de maior retorno em vez de títulos de baixo risco no mercado financeiro, que pagam juros “baixíssimos”.
“No passado, por outras razões, a companhia chegou a trabalhar com um caixa de US$ 25, 26 bilhões. À primeira vista, isso parece um sinal de saúde, mas não é”, disse ele. “Aquele capital poderia estar sendo usado em projetos da companhia, com taxa de retorno muito mais avançada. Isso corresponde a um desperdício de recurso”, explicou, aduzindo que é preciso melhorar a alocação de capitais, direcionando os recursos para a exploração de petróleo e gás, que são ativos dos quais a Petrobras consegue extrair o máximo retorno.
Castello Branco avaliou que o resultado da Petrobras em 2018 foi muito bom e conseguiu interromper um ciclo de quatro anos de prejuízos consecutivos. “Nossas operações geraram caixa suficiente para pagar nossas obrigações e para financiar nossos investimentos, e o restante para ser dedicado à amortização de divida e pagamento de juros e dividendos aos acionistas”. No ano passado, lucro líquido da empresa foi de R$ 25,8 bilhões, o maior desde 2011.
O presidente da Petrobras destacou que os acordos com órgãos da Justiça dos Estados Unidos foram eventos importantes, “pois removeram uma nuvem de incerteza que pairava sobre a companhia”. Acrescentou ainda a venda da Refinaria de Pasadena: “Esses dois eventos simbolizam a virada de pagina. A companhia inicia um novo ciclo” (ABr).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171