ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Erik Penna (*)

“Comunicação não é o que você diz. É o que os outros entendem” - (Duda Mendonça).

Certa vez, eu estava participando de uma reunião de professores e o diretor conduzia perfeitamente o bate-papo pedagógico. De repente, chega um professor atrasadinho. O diretor, então, educadamente deu as boas vindas e perguntou o motivo do atraso. O professor informou que estava corrigindo as provas da turma.

E, ao ser questionado sobre como os alunos tinham se saído na avaliação, ele respondeu: ”Comigo os alunos não tem moleza, a maior nota da sala foi quatro.” O diretor então disse: “Se a maior nota da turma foi quatro, é bem provável que o professor é quem precisa de aula de reforço.”

De fato, se ninguém da turma conseguir acertar nem metade da verificação escolar, algo deve estar errado. Há várias hipóteses para o ocorrido. Pode ser que a avaliação não tenha sido construída de acordo com o ensinado em sala, ou ainda a mais provável em minha opinião, é de que os alunos não entenderam o que o professor quis ensinar. Isso me faz lembrar da frase do publicitário Duda Mendonça: “Comunicação não é o que você diz. É o que os outros entendem”.

Me lembro, ainda, que o professor tentou se justificar dizendo que, como se tratava da primeira prova do ano, ele precisava dar logo uma lição na turma para eles ficarem amedrontados e, a partir daí, levarem os estudos a sério. Sei que há alunos que não se interessam o quanto deveriam, mas eu penso que o medo e a intimidação não têm mais espaço na educação contemporânea. Ao invés disso, o medo precisa dar lugar ao respeito e a intimidação dar lugar à motivação.

Ao invés de gritar, ameaçar e dar notas baixas como se a avaliação fosse uma forma de castigo, eu prefiro acreditar numa docência moderna, evoluída e que, estando motivada, não precisa deste tipo de artifício para ganhar a atenção dos alunos. Meu pai uma vez me disse: “Meu filho, se você brigar com o vizinho, você pode estar certo, mas se você brigar com a rua inteira, provavelmente você está errado”.

Para finalizar, vale a pena refletir os ensinamentos de dois mestres na arte de ensinar:

- Salman Khan: foi eleito o melhor professor do mundo. Em entrevista à revista Veja, Khan destacou 2 palavras chaves para o sucesso com seus alunos: “COMUNICAÇÃO - de forma simples, onde eu falo e o aluno entende. Não adianta passar o conteúdo, pois o que importa é se o aluno entendeu; MOTIVAÇÃO - eu saio de casa não para dar mais uma aula, mas sim, para fazer a diferença na vida de alguma pessoa naquele dia”.

- Doug Lemov: em seu livro “Aula Nota 10”, apresenta 49 técnicas para ser um verdadeiro campeão de audiência em sala de aula. Ótimas dicas para os professores conquistarem a atenção dos alunos sem precisar gritar, ameaçar, nem dar notas baixas.

(*) - É palestrante motivacional, especialista em vendas, consultor e autor dos livros: A Divertida Arte de Vender; Motivação Nota 10; e 21 soluções para potencializar seu negócio (www.erikpenna.com.br).

Mais Lidas

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/storage/0/5e/4e/jornalempresasenegoc/public_html/modules/mod_sp_facebook/mod_sp_facebook.php on line 84

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171