Marketing Comportamental: será que é para minha empresa?

Carol Olival (*)

O marketing comportamental é o marketing que desenvolve campanhas através da análise e do monitoramento do comportamento dos clientes. Ele é uma das ferramentas mais assertivas de marketing porque através dele nós podemos entender o que nosso cliente quer e produzir e publicar peças que vão ao encontro das expectativas e das necessidades dos nossos clientes.

Qualquer empresa que tenha um mínimo de canais digitais pode e deve usar o marketing comportamental para buscar eficiência e resultado em suas campanhas. Não é necessário ter uma megaestrutura de marketing para considerar o marketing comportamental, basta uma planilha de Excel e clareza nos seus objetivos para buscar informações e tomar decisões baseadas no comportamento do seu cliente.

Se você tem um site, áreas para você medir são: quantidade de novos clientes e usuários existentes, tempo médio por visita, páginas mais visitadas e páginas que mais geram saída do site. Novos clientes indicam que suas campanhas estão funcionando e você está atraindo novos visitantes, mas é importante também entender quantos desses visitantes voltam a acessar seu site. Você não quer investir em uma visita única de um cliente, você quer que ele se torne um habitue do seu site. E como fazer isso? Entendendo que tipo de conteúdo traz uma melhor retenção do visitante. É ai que entra o controle de cliques: entender onde os visitantes clicam e onde passam a maior parte da visita é o que vai te orientar sobre que tipo de conteúdo gerar para o site, que promoções funcionam e que tipo de interação seu cliente valoriza.

Se você tem redes sociais, o caminho é parecido: entender likes, comentários e compartilhamentos. É legal ver também como seu cliente se comporta no caso de posts em que eles são marcados.

Se você mandar e-mail marketing, várias ferramentas que permitem contas gratuitas, como SurveyMonkey, podem ajudar no monitoramento do que funciona. Áreas para analisar em e-mails são: taxa de abertura, taxa de solicitação para sair da base, cliques dentro do email (links do próprio texto do email) e cliques no tão comentado “Call to Action” (a ação que é o objetivo final do seu e-mail marketing). Precisamos aproveitar a democratização que a internet traz a todos os processos de vendas e marketing e apostar no desenvolvimento do nosso conhecimento dessas ferramentas todas. Afinal, se você tem empresa, saber usar essas ferramentas pode salvar o seu faturamento, e se você não tem empresa, então você é consumidor, e precisa aprender como seus cliques são monitorados e o que eles comunicam por você!

(*) É Membro dos Empreendedores Compulsivos, com graduação em Arquitetura, pós-graduação em Administração, MBA em Empreendedorismo e Inovação, atualmente cursando um mestrado internacional em Digital Marketing, Carol Olival tem perfil multidisciplinar e transita com segurança pelos mercados de educação, marketing, vendas e treinamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Shares
Share via
Copy link
Powered by Social Snap