ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

APPs sob medida impulsionam eficiência e lucratividade em empresas, diz pesquisa

Novo estudo mostra que 60% das companhias registram maior retorno sobre investimentos, 81% reduzem ineficiências e 74% aumentam a produtividade

app-development-business temproario

Lançado mundialmente esta semana, o Relatório FileMaker Aplicativos Customizados 2016 traz revelações animadoras sobre o universo dos APPs sob medida para gestão empresarial. De acordo com a pesquisa global realizada pela subsidiária da Apple, o uso de aplicativos desse tipo tem conquistado de pequenas e médias empresas a grandes companhias que precisam aumentar a produtividade, racionalizar cargas de trabalho e impulsionar equipes no cumprimento de metas de negócios. Não por acaso, seis em cada dez empresas, segundo o estudo, revelam que o uso de aplicativos resultou em melhorias quantificáveis nos serviços que prestam.
“Mais de 70% das empresas registram aumento de produtividade, 81% reduzem tarefas ineficazes e 60% reportam maior retorno sobre investimentos, ou ROI”, diz Adriana Fayad, executiva da FileMaker responsável pelas áreas de Brasil e América Latina. “Dessa forma fica fácil entender porque times empresariais em todo o mundo vêm abraçando APPs personalizados para melhorar a eficiência nos negócios.” Baseado em entrevistas com centenas de profissionais de vários países onde a companhia opera, o Relatório FileMaker Aplicativos Customizados 2016 mostra como - e para que - os APPs são utilizados, o impacto nos negócios, diferentes formas de implantação e insights sobre como aplicações personalizadas promovem resultados e melhorias em processos de trabalho.
Para Ann Monroe, Diretora de Marketing da FileMaker, um dos detalhes interessantes revelados é que “os times profissionais estão vendo resultados rápidos, com grande potencial no corte de custos, na medida em que boa parte dos aplicativos são criados dentro da própria empresa”.
A percepção de Ann é a mesma de Mike McShane, Diretor de TI da Northern Dewatering, fabricante norte-americana de equipamentos para mineração, ouvido na pesquisa. "Nós substituímos um velho banco de dados por um aplicativo sob medida para lidar com encomendas, transporte e equipamentos que retornam à fábrica”, diz ele. “O impacto positivo foi incrível tanto em termos de gestão de inventário, que significa custos menores, quanto em faturamento – dois pontos chave para nós.”

Conclusões chave sobre o uso de aplicativos corporativos sob medida
Produtividade & Eficiência
81% reportam redução de tarefas ineficazes
74% revelam aumento de produtividade nas equipes

Resultados
63% mostram melhorias na prestação de serviços
60% dizem ter obtido maior ROI
49% reportam usar APPs em dispositivos móveis iPad e iPhone

Rápido & Fácil
52% reportam que desenvolvimento do APP durou menos de três meses
82% dizem que aplicativo foi criado dentro da empresa
O Relatório FileMaker Aplicativos Customizados 2016 está disponível para download em http://goo.gl/rjZhD8

APPLE, ALPHABET E SUA STARTUP

João Chebante (*)

As últimas semanas trouxeram uma surpresa para o mundo da tecnologia: a Apple, cujo valor de mercado supera todas as empresas da Bolsa de Valores brasileira juntas, teve um resultado abaixo das expectativas no fechamento do ano de 2015

Como cereja do bolo, viu sua “concorrente”, Alphabet (a holding que controla o Google e outros projetos outrora presentes dentro da empresa), tornar-se a companhia mais valiosa do mundo.
Não vamos agora entrar no mérito da discussão sobre a Apple pós-Jobs, uma vez que estamos há mais de 4 anos sem a presença do gênio que criou e reinventou a maçã; tempo de sobra para a adaptação da empresa a um novo modo de operação e lideranças (estas, na prática, mantidas deste então, sob as perspectivas de Jony Ive e principalmente Tim Cook). Mas ainda que os resultados da Apple sejam espetaculares (lucro acima de US$ 18 bilhões, somente no último quarto do ano passado), o volume de vendas aquém do esperado de iPhones, principal produto da casa, e do iPad, liga o sinal amarelo sobre dois dos produtos-chave da empresa. Já o relatório de resultados da Alphabet apresenta lucro histórico de US$23 bilhões do Google em 2015, mas com prejuízo de US$ 3,6 bilhões em outras operações. Este panorama traz algumas lições que você pode levar consigo para sua startup ou pequena/média empresa:
Ciclo de maturidade do produto e marca: é notório que a Apple está próxima de atingir a maturidade, no ciclo de venda, dos seus principais produtos: ainda que não apresente uma performance inédita de vendas, o iPhone possui forte lucratividade e é o produto de entrada da empresa - geralmente o consumo da marca começa dele para outros gadgets a posteriori. O mesmo se aplica ao iPad, que se não tem o mesmo volume de vendas e enfrentou forte queda de vendas no período, ainda tem uma larga liderança no seu segmento.
O ponto que faz com que ambos os produtos tenham desaceleração das suas vendas é a construção da marca Apple nos últimos anos. A quebra do status quo de ambas as categorias hoje é apenas uma manutenção da posição adquirida nas primeiras gerações de ambos os produtos; não raro a Apple implementou elementos vistos em celulares concorrentes, ainda que de forma mais lúdica e de fácil uso, mas cada vez se enxerga menos ruptura a cada novo modelo lançado - o que faz com que o ciclo de troca do usuário seja mais longo e reduza as vendas.
O que este movimento de vendas da Apple pode trazer como reflexão para a sua empresa? Todos nós ofertamos produtos/serviços, mas não raro por afeição ou simplesmente pelo histórico de resultados nos mantemos fiéis a operação vigente, quando o mercado está sempre em movimento. O principal ativo de uma empresa é sua marca, e sua maior qualidade é a agilidade de mover-se para apresentar o que o público-alvo precisa ou deseja sem se ater aos resultados do passado. A Kodak se ateve ao passado analógico e desapareceu, ao mesmo tempo que inventou a câmera digital e hoje assiste o… iPhone ser o dispositivo que mais tira fotos no mundo. Da mesma forma que o público da Apple clama por novidades agressivas em celulares e tablets, sempre é bom refletir o que sua marca tem desenvolvido de novo ou diferente nos últimos tempos para se manter viva e presente na cabeça dos seus consumidores.
Alguém pode dizer que os links patrocinados do Google são os mesmos há anos - e está certo. Mas o Google tem em seu DNA a proposta de organizar as informações da internet, não de promover uma nova fronteira. Para manter a aceleração das vendas em produtos que hoje representam mais da metade das receitas da empresa, a empresa terá que reinventar cada vez mais a experiência de consumo de tecnologia móvel ou criar novas propostas de valor.
Novos modelos de negócio: O Google não perde quase US$ 4 bilhões a toa - está desenvolvendo novos modelos de negócios para o futuro da tecnologia. Por isso, o desmembramento dos negócios em torno da holding Alphabet, como a Nest (internet das coisas), Fiber (internet de alta velocidade via fibra) e o X (ex-Google X, de projetos especiais, como o carro auto-conduzido). São apostas sobre caminhos que a empresa sabe que pode vingar a qualquer instante num momento em que produtos e/ou serviços tenham um encaixe interessante com o mercado e a capacidade de consumo do público-alvo.
A Apple também está de olho neste sentido - tanto que comprou a Beats por US$ 3 bilhões para entrar no jogo do mercado fonográfico via streaming, além de reinventar seus fones de ouvido. Contratou centenas de profissionais do segmento automotivo para provavelmente desenvolver um veículo próprio, além do eterno projeto de uma televisão conectada ao iTunes e com experiência diferente da atual “ditaduras” das televisões a cabo. Ainda que os projetos sejam mais deficitários, o mercado aposta na Alphabet pelos projetos mais agressivos de inserção nas novas fronteiras da tecnologia que a Apple, que está de olho em segmentos anexo a sua área atual de operação.
O aprendizado aqui vem novamente em ficar atento às mudanças do seu mercado de atuação. Da mesma forma que as cooperativas lutaram sem sucesso para manter sua hegemonia frente aos aplicativos de celular, os taxistas se sentiram incomodados com a presença do Uber, gerando muito barulho (e propaganda gratuita) a troco de uma mudança para melhor a todos: eleva o nível de serviço de traslados urbanos. Da mesma forma, os aplicativos de delivery devem reinventar a forma que pedimos comida em casa. Ficar alerta e fazer pequenas apostas em novas frentes de negócio pode ser um grande passo frente a uma concorrência cada vez mais diversa e abrangente.
Portanto, se empresas do porte do Google e sua Alphabet e a Apple realizam suas apostas para garantir o desenvolvimento dos seus negócios nos próximos anos, a sua startup deve ter o mesmo movimento no radar - ainda que as quantias sejam bem inferiores. Ao mesmo tempo o desenvolvimento do seu produto/serviço deve estar sempre alinhado com o movimento e demanda do mercado, pois o sucesso de hoje não garante o futuro de amanhã. Se até quem tem iPhone e iPad no seu portfólio de produtos está alerta às mudanças de mercado, imagina quem está começando ou se consolidando em seu segmento.

(*) É formado em Administração com Ênfase em Marketing na ESPM, com especialização em Modelagem de Negócios pela mesma faculdade e Gestão de Marcas (branding) pela FGV.

 
 
 
 
 
 

Mais artigos...

  1. Tecnologia 23/02/2016
  2. Tecnologia 20 a 22/02/2016
  3. Tecnologia 19/02/2016
  4. Tecnologia 18/02/2016
  5. Tecnologia 17/02/2016
  6. Tecnologia 16/02/2016
  7. Tecnologia 13 a 15/02/2016
  8. Tecnologia 12/02/2016
  9. Tecnologia 11/02/2016
  10. Tecnologia 06 a 10/08/2015
  11. Tecnologia 05/02/2016
  12. Tecnologia 04/02/2016
  13. Tecnologia 03/02/2016
  14. Tecnologia 02/02/2016
  15. Tecnologia 30/01 a 01/02/2016
  16. Tecnologia 29/01/2016
  17. Tecnologia 28/01/2016
  18. Tecnologia 23 a 26/01/2016
  19. Tecnologia 19/01/2016
  20. Tecnologia 15/01/2016
  21. Tecnologia 13/01/2016
  22. Tecnologia 12/01/2016
  23. Tecnologia 09 a 11/01/2016
  24. Tecnologia 08/01/2016
  25. Tecnologia 07/01/2016
  26. Tecnologia 06/01/2016
  27. Tecnologia 05/01/2016
  28. Tecnologia 31/12/2015 a 04/01/2016
  29. Tecnologia 30/12/2015
  30. Tecnologia 29/12/2015
  31. Tecnologia 24 a 28/12/2015
  32. Tecnologia 23/12/2015
  33. Tecnologia 22/12/2015
  34. Tecnologia 19 a 21/12/2015_a
  35. Tecnologia 19 a 21/12/2015
  36. Tecnologia 18/12/2015
  37. Tecnologia 17/12/2015
  38. Tecnologia 16/12/2015
  39. Tecnologia 15/12/2015
  40. Tecnologia 12 a 14/12/2015
  41. Tecnologia 11/12/2015
  42. Tecnologia 10/12/2015
  43. Tecnologia 09/12/2015
  44. Tecnologia 08/12/2015
  45. Tecnologia 05 a 07/12/2015
  46. Tecnologia 04/12/2015
  47. Tecnologia 03/12/2015
  48. Tecnologia 02/12/2015
  49. Tecnologia 01/12/2015
  50. Tecnologia 28 a 30/11/2015
  51. Tecnologia 27/11/2015
  52. Tecnologia 26/11/2015
  53. Tecnologia 25/11/2015
  54. Tecnologia 24/11/2015
  55. Tecnologia 20 a 23/11/2015
  56. Tecnologia 19/11/2015
  57. Tecnologia 18/11/2015
  58. Tecnologia 17/11/2015
  59. Tecnologia 14 a 16/11/2015
  60. Tecnologia 13/11/2015
  61. Tecnologia 12/11/2015
  62. Tecnologia 11/11/2015
  63. Tecnologia 10/11/2015
  64. Tecnologia 07 a 09/11/2015
  65. Tecnologia 06/11/2015
  66. Tecnologia 05/11/2015
  67. Tecnologia 04/11/2015
  68. Tecnologia 30/10 a 03/11/2015
  69. Tecnologia 29/10/2015
  70. Tecnologia 28/10/2015
  71. Tecnologia 27/10/2015
  72. Tecnologia 24 a 26/10/2015
  73. Tecnologia 23/10/2015
  74. Tecnologia 22/10/2015
  75. Tecnologia 21/10/2015
  76. Tecnologia 20/10/2015
  77. Tecnologia 17 a 19/10/2015
  78. Tecnologia 16/10/2015
  79. Tecnologia 15/10/2015
  80. Tecnologia 14/10/2015
  81. Tecnologia 10 a 13/10/2015
  82. Tecnologia 09/10/2015
  83. Tecnologia 08/10/2015
  84. Tecnologia 07/10/2015
  85. Tecnologia 06/10/2015
  86. Tecnologia 03 a 05/10/2015
  87. A sua casa ainda será seu escritório
  88. A sua casa ainda será seu escritório (2)
  89. Tecnologia 01/10/2015
  90. Tecnologia 30/09/2015
  91. Tecnologia 29/09/2015
  92. Tecnologia 26 a 28/09/2015
  93. Tecnologia 25/09/2015
  94. Tecnologia 24/09/2015
  95. Tecnologia 23/09/2015
  96. Tecnologia 22/09/2015
  97. Tecnologia 19 a 21/09/2015
  98. Tecnologia 18/09/2015
  99. Tecnologia 17/09/2015
  100. Tecnologia 16/09/2015
Outras Matérias sobre Tecnologia

 

Mais Lidas

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171