A tecnologia influenciando o mercado imobiliário

O mercado imobiliário sempre acompanhou o progresso tecnológico, seja no desenvolvimento de produtos e serviços ofertados, seja no acesso à informação. O cenário atual, focado no mundo digital, levou o mercado, definitivamente, para as telas de computadores, tablets e smartphones. É preciso oferecer aos interessados mais do que uma ampla gama de imóveis: eles buscam informações rápidas e completas sobre o imóvel, inclusive a infraestrutura do condomínio e os atrativos do bairro, alinhadas a imagens de qualidade, agilidade no contato com a imobiliária e, ainda, tudo isso disponível em qualquer dispositivo, seja ele móvel ou desktop.
Estima-se que hoje, no Brasil, mais de 4 milhões de pessoas acessem sites de imóveis todo o mês, segundo o portal Imóvel Web. Mas o alto acesso aos sites do mercado imobiliário não é a única novidade, o processo de compra ou locação de um imóvel está bem modificado. Atualmente, a jornada de quem busca um imóvel começa na internet. Segundo dados do Google, 71% das pessoas que compram ou alugam um imóvel pesquisam online antes de contatarem uma imobiliária. O interessante é que esse comportamento não está ligado somente aos jovens, os mais novos consumidores do mercado imobiliário, mas também observa-se em todas as faixas etárias. Ainda de acordo com informações do Google, as pessoas passam, em média, 17 horas por semana conectadas. E a tendência é que este número cresça ainda mais, pois vivemos hoje 24 horas por dia conectados nos smar tphones. Aliás, as plataformas mobile tomaram conta da rotina das pessoas rapidamente. O que antes era um meio de comunicação com os amigos, uma ferramenta para utilizar as redes sociais, hoje muitas vezes é o principal canal para busca de informação. O Google acredita que, atualmente, 83% das pessoas interessadas no mercado imobiliário busquem essas informações pelo celular. O ambiente digital não é mais uma tendência, é uma realidade e uma necessidade para quem atua na área de compra, venda e locação de imóveis.
Acompanhando a migração dos usuários para o meio digital, a Guarida Imóveis também tem voltado cada vez mais suas atenções à internet. Hoje, está presente em todos os grandes portais de imóveis, vem investindo cada vez mais em links patrocinados no Google e também na melhoria do seu site para melhor posicionamento nos sites de busca. Seu blog é uma das ferramentas utilizadas para gerar conteúdo de valor ao usuário online. Na página são abordadas dúvidas sobre o mercado imobiliário, dicas para compra, aluguel e rotina em condomínios, além de matérias sobre decoração e concursos culturais. Além disso, também atua de forma intensiva nas redes sociais, proporcionando um canal de diálogo entre empresa e clientes. Seu site móvel e aplicativos levam para a palma da mão dos usuários uma gama de serviços e uma enorme opção de imóveis. "A i deia da Guarida é continuar aumentando os investimentos e sua presença nas mídias online. Isso porque queremos ter posição de destaque e atuar de forma efetiva, oferecendo soluções completas para quem procura nossos serviços imobiliários", explica Giuliano Spolavori, sócio-diretor da Guarida Imóveis.

Plataforma que simplifica a adoção
da tecnologia de Internet das Coisas

A SAP anuncia o lançamento da SAP HANA Cloud Platform para Internet das Coisas (IoT ou Internet of Things). A nova solução permite que as empresas conectem qualquer objeto a qualquer aplicação ou processo de negócio na sua empresa ou rede.
“A SAP HANA Cloud Platform para IoT fornece a infraestrutura que vai permitir às empresas explorar, com segurança, uma rede de milhões de dispositivos conectados, resume Alberto Openheimmer, Chefe de Operações da SAP Brasil.
Os serviços da SAP vão colaborar com o desenvolvimento rápido e eficiente, a implantação e a operação de soluções Internet das Coisas nas empresas. Implantações de nuvem privada foram planejadas para permitir que clientes da SAP mantenham sua própria nuvem de dispositivos ou operem a nuvem de dispositivos para seus clientes.
Para tornar ainda mais fácil a adoção e a gestão de soluções de Internet das Coisas, a SAP tem ampliado suas parcerias com a Siemens e a Intel. Os esforços desenvolvidos em conjunto se somam a um sólido ecossistema de parceiros desenvolvido pela SAP, que inclui outros fornecedores de tecnologia como Jasper, Accenture e T-Systems.

Siemens e SAP simplificam caminho de clientes na área industrial
A Siemens escolheu a SAP HANA Cloud Platform para desenvolver sua nuvem para a área industrial devido ao fato de ser uma plataforma aberta e capaz de analisar grandes conjuntos de dados. A solução se destina a simplificar a capacidade das indústrias de gerar mais valor a partir da Internet das Coisas e ajudar a ampliar a produção bem como a oferta de produtos e serviços.
A relação entre SAP e Siemens deverá ajudar a viabilizar a Internet das Coisas e a Indústria 4.0 para clientes da área industrial. O lançamento da nova Nuvem Siemens para a indústria, impulsionada pela SAP HANA, tem como objetivo dar uma contribuição significativa para a digitalização do espaço de produção.

Intel e SAP unem forças para levar IoT completa até os clientes
SAP e Intel estão trabalhando em conjunto para simplificar, dar segurança e ampliar o alcance da Internet das Coisas no universo empresarial. A SAP está usando a plataforma SAP HANA em conjunto com o plano da Intel para simplificar as implantações da IoT nas empresas.

Até a eclosão da Internet os indivíduos viviam limitados ao cotidiano e à mesmice que circundavam sua existência

A Internet trouxe luz a milhões e milhões apontando um sentido para as buscas e pesquisas, possibilitando a troca de opiniões sobre o mesmo tema. Outro fator importante é a sensação de encurtamento de distâncias proporcionada pela Internet, através de sites de relacionamentos e programas de conversação como o Skype, por exemplo. A Internet se tornou fundamental para manutenção da existência no planeta, o que incentiva pesquisas comportamentais e científicas sobre o assunto.
Nos dias de hoje, sem a Internet não sobrevivemos ou, sequer, vivemos no mundo do trabalho, pois tudo e todos estão interligados numa rede. A Era da Informação exige que estejamos conectados a todo o tempo para ficarmos atualizados na nossa área de atuação.
Atualmente a Internet é uma importante ferramenta de divulgação, de uma forma geral, fomentando processos publicitários. Profissionais que querem se destacar no mercado ou acelerar seu processo de crescimento profissional usam e abusam da Internet. Claro, de forma consciente e inovadora. Sabendo que tudo acontece na rede, muitos jovens com o espírito empreendedor buscam, por meio da Internet, divulgar o seu negócio e se tornam profissionais de sucesso.
Um bom meio de divulgação são as redes sociais que cumprem um papel importante nessa esfera. A criação de páginas no Facebook ainda é a campeã, seguida dos perfis no Instagram e Twitter. Esses canais promovem uma repercussão considerável da marca anunciada e são muito utilizados, principalmente, pelos jovens. Por serem páginas bem dinâmicas, as redes sociais atraem não somente jovens, mas um público diversificado e que se interessa por várias áreas. Isso se torna um ponto favorável na divulgação de uma marca ou produto. A criação de blogs também é outra jogada importante para quem quer usar a internet como um fim empreendedor. Blogs bem articulados, atrativos e usuais conquistam cada dia mais internautas que se identificam com os temas propostos e se tornam usuários assíduos tornando-se assim canais interativos de divulgação.
Há alguns anos, não se pensava na Internet como fonte de renda e como elemento propulsor do mundo dos negócios, pois tínhamos uma Internet estática, a Web 1.0. Com a evolução dos estudos na área da tecnologia e os novos meios de comunicação, passamos para a Web 2.0 que, além de ser dinâmica e permitir a interatividade do usuário com as páginas, caminhou para o lado comercial, permitindo assim que o mundo dos negócios se expandisse ainda mais e criando alternativas para novos empreendedores.
Longe de encerrar o assunto por aqui, o tema é abrangente e nos oferece muitas opções, pois falar de internet é falar de um assunto inesgotável, visto que a rede é um mundo vasto e que precisa ser ainda desbravado em vários aspectos. E, no ramo dos negócios, se expande a cada dia mais e move efetivamente a economia de um país (MUNDIAL?). Castells afirma que ao se pensar na Internet, temos que pensar que “a história da criação e do desenvolvimento da internet é a história de uma aventura humana extraordinária”. E, portanto, interminável, pois novos caminhos são descobertos a cada novo clique.

(*) É coordenadora dos cursos de Sistemas da Informação e Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Faculdade Anhanguera de Belo Horizonte – Antônio Carlos.

Dicas para organizar melhor sua equipe de vendas

O departamento comercial é considerado o coração de toda empresa. Portanto, se a equipe de vendas não estiver bem estruturada e entrosada dentro desse processo, pode haver uma série de problemas que impactam na diminuição das vendas

Gustavo Paullilo (*)

Gestores comerciais de pequenas e médias empresas têm também o desafio diário de administrar várias equipes de vendas, compostas por profissionais de diferentes perfis. Além disso, é preciso saber lidar com clientes dos mais diversos segmentos, com prazos decisórios, processos de vendas, necessidades, poder de barganha e volume de compra diferentes entre si.

Observando este cenário, o grande desafio para o gestor de uma PME é saber organizar seu departamento comercial, visando ajudar o crescimento da empresa como um todo. Por isso, elenco abaixo três dicas que podem ajudar nesse momento:

Segmente a equipe – Como uma empresa pode atender clientes de diferentes segmentos, é preciso segmentar também sua equipe de vendas. Dessa forma, ela estará preparada para atender todos os tipos de negociação e processo comercial, capacitando os vendedores para atender cada perfil de clientes da melhor maneira possível.

Possibilitar a capacitação da equipe também é muito importante. O gestor precisa preparar o vendedor como um especialista no processo de vendas, fazendo com que conheça volume e periodicidade de compras, processo de tomada de decisão, valor, prazos e as necessidades de cada cliente. Assim, é possível aumentar a eficácia nos resultados de vendas em diferentes perfis de clientes, mercados e até mesmo regiões geográficas.

Organize processos comerciais
Depois de segmentar a equipe é preciso organizar os processos de vendas da empresa. Agora, seus colaboradores já estão prontos para usar o CRM que irá colaborar e organizar todos os trâmites comerciais. Para isso, é preciso: criar etapas personalizadas levando em consideração os processos decisórios de cada mercado; criar metas específicas para cada equipe de vendas, observando a demanda e necessidade de cada segmento atendido; planejar diferentes rotinas de trabalho; criar métricas de acompanhamento que assegurem que a meta geral será cumprida.

Crie estratégias de vendas – Ao capacitar os vendedores para serem “experts” em cada setor, a empresa mostra a preocupação em criar valor para os seus clientes. Eles identificam que acima de qualquer meta e objetivo de crescimento da sua empresa, a sua estratégia comercial está focada em auxiliá-los, a serem bem sucedidos e a superarem seus próprios desafios.

Quando seus clientes começarem a perceber toda a organização de sua equipe comercial e todo investimento que foi feito para melhorar o atendimento prestado a eles, sua empresa terá um grande diferencial no mercado, com valores agregados, por meio de uma equipe comercial preparada e bem gerenciada.

(*) É CEO do Agendor, app que ajuda milhares de equipes a organizar e aumentar as vendas diariamente. Com versões gratuitas e pagas, atualmente o Agendor atende a mais de 8 mil clientes e tem nas PME’s e startups o principal público-alvo.

Outras Matérias sobre Tecnologia

 

Mais Lidas