Doze recomendações para melhorar o desempenho da nuvem com segurança

Então sua empresa decidiu finalmente usar “a nuvem” para aproveitar todas as suas vantagens? Esse é um passo que certamente lhe permitirá diminuir custos e aproveitar características como a elasticidade da capacidade de processamento e armazenamento, bem como dos aplicativos

7-principios-de-segurança temproario

Edgar Vásquez Cruz (*)

Trabalhar na nuvem potencializará a inovação e a colaboração na sua empresa e, além disso, lhe proporcionará a capacidade de atender à demanda gerada pelo aumento do número de dispositivos conectados, já que a nuvem permite às empresas aumentar ou diminuir a capacidade dos seus serviços com rapidez para contemplar as condições variáveis do mercado.

Outro motivo para mudar para a nuvem é que essa mudança pode ser feita em pouco tempo, pois, em vez de montar toda a infraestrutura necessária para as suas operações, você precisa apenas escolher a empresa e pagar pelo serviço.

Tendências de adoção da nuvem
De acordo com estudo realizado pela Intel Security com 1200 tomadores de decisões, a migração para a nuvem é uma das principais dificuldades e prioridades.

O estudo mostra que 80% dos orçamentos de TI serão destinados à computação na nuvem e aos serviços incluídos; os tomadores de decisões devem escolher entre 43 serviços na nuvem que são utilizados, em média. Além disso, 79% das empresas planejam investir em Segurança como Serviço.

40% dos entrevistados já processam ou armazenam dados sigilosos na nuvem. Além disso, 72% deles indicam que o cumprimento das políticas de segurança dos dispositivos para a nuvem é sua maior preocupação e muitos mencionam a ausência de visibilidade como seu maior problema operacional.

Sugestões para que sua migração para a nuvem seja segura
Acreditamos que assuntos semelhantes aos levantados na pesquisa tiram o sossego dos tomadores de decisão e, por isso, apresentamos algumas orientações de segurança que, sem dúvida, serão muito úteis:

1. Entenda quais sistemas e aplicativos estão presentes no seu ambiente.
2. Mantenha as redes e sistemas/aplicativos seguros, configurados, com as correções de segurança instaladas e atualizadas.
3. Instale defesas contra malware e outras ameaças.
4. Mantenha a visibilidade do que está acontecendo ao seu redor.
5. Inclua informação contra ameaças e outras defesas contra ataques previstos.
6. Mantenha-se pronto para reagir rapidamente quando for necessário.
7. Inclua a orquestração de políticas em todos os seus sistemas e administre-as para garantir o cumprimento das leis e normas.

Recomendações para conseguir o melhor desempenho da nuvem
Usar a computação em nuvem é, atualmente, uma vantagem competitiva essencial para muitas empresas, porque as ajuda a conseguir o melhor desempenho da sua infraestrutura, diminui os custos de TI, além de utilizar de maneira mais fácil e eficaz os aplicativos essenciais para suas atividades, o que possibilita que a empresa se concentre na inovação.
Levar as operações de negócios para a nuvem privada não deverá ser uma tarefa difícil nem complexa se optar por trabalhar com fornecedores que tenham experiência e conhecimento, e que ajudem a escolher um caminho rápido e simples.

Para conseguir os benefícios da melhoria do desempenho dos aplicativos, do aumento da confiabilidade e da redução de custos de TI, as empresas devem examinar as seguintes recomendações.

8. Escolha uma plataforma de nuvem privada que lhe prepare para o crescimento futuro e lhe apóie juntamente a todas as partes interessadas na sua empresa, transformando a área de TI num parceiro.

9. Mantenha em funcionamento seus aplicativos corporativos mais importantes. Beneficie-se do parceiro de nuvem privada adequado. As empresas de sucesso conseguem mais confiabilidade e economizam ao diminuir o tempo de inatividade dos seus aplicativos mais importantes.

10. Melhore a gestão dos aplicativos. As principais organizações aproveitam os melhores recursos de gestão da nuvem privada para compreender o desempenho dos seus aplicativos mais importantes, evitando dessa maneira problemas que provoquem perda de receitas.

11. Coloque sua organização numa posição que a permita se beneficiar das tecnologias futuras. Executar seu aplicativo numa nuvem privada criará uma base sólida para explorar melhorias e novos recursos na sua infraestrutura de aplicativos fundamentais. E com a construção de uma base de infraestrutura sólida fundamentada em soluções de nuvem privada, as organizações podem aproveitar as melhores e mais recentes tecnologias, desembolsando poucos recursos, ou até mesmo, nada.

12. Concentre-se nos requisitos mais importantes dos aplicativos. Trabalhando com um fornecedor de rede privada, as maiores organizações podem se livrar de muitas das complexidades e tarefas cotidianas que a execução de aplicativos essenciais exige. Elas também se beneficiam do fato de que, para cumprir os Contratos de Nível de Serviço (SLAs) exigidos, o fornecedor trabalhará com empenho para manter a eficiência e diminuir o tempo de inatividade, entre outros problemas.

(*) É gerente da área de governo na Intel Security.

Apps mais baixados de janeiro

10º lugar: GoArt - Downloads no mês: 461
GoArt é um aplicativo fotográfico para quem deseja adicionar um toque diferente às suas imagens no celular.
9º lugar: Toontastic 3D - Downloads no mês: 465
O Toonstatic 3D é um miniestúdio de animação, onde é possível desenhar, narrar e animar as histórias em forma de desenhos.
8º lugar: Voice Changer - Downloads no mês: 534
O Voice Changer é um aplicativo que permite a simulação de diferentes vozes, como: robô, criança, alienígena, homem, mulher, entre outros.
7º lugar: FastKey Launcher - Downloads no mês: 575
FastKey Launcher é um aplicativo que adiciona no celular um sistema de busca simples, que fica sempre visível na tela principal.
6º lugar: Deeper Clean - Downloads no mês: 900
Deeper Clean permite que os smartphones ou tablets se livrem de conteúdos desnecessários, limpando os aparelhos de softwares coadjuvantes.
5º lugar: Vine Camera - Downloads no mês: 1017
O Vine Câmera ajuda a criar vídeos no mesmo perfil que acontecia na plataforma Vine, com 6 segundos de duração e recursos de edição diretamente no celular.
4º lugar: Vagalume.FM - Downloads do mês: 1120
Com o Vagalume.FM é posível ouvir diversas rádios online gratuitamente.
3º lugar: Papersea Live Wallpaper - Downloads do mês: 1241
O aplicativo permite instalar no smartphone um papel de parede animado que simula o ecossistema do fundo do mar.
2º lugar: ADW Launcher 2 - Downloads do mês: 1409
O aplicativo ADW Launcher 2 serve para customizar, com segurança e acessibilidade, a inferface do Android.
1º lugar: Weather Wiz: Forecast & Widget - Downloads do mês: 2083
Weather Wiz: Forecast & Widget é um aplicativo de meteorologia que procura fugir do visual mais tradicional utilizado para esse tipo de ferramenta.

Fonte: NZN Content


MarTech: Uma nova oportunidade para o setor de TI

marketing-martech-operations-624x624 temproario

O mercado vive hoje um período de transformação digital, no qual o uso intensivo da tecnologia tem revolucionado diversos setores da economia e a forma de atuação das organizações. Um dos muitos exemplos concretos dessa mudança está no surgimento do conceito de MarTech, que prevê o uso combinado de Big Data e ferramentas de marketing online, para criação de campanhas personalizadas e, o melhor, com resultados mais assertivos e menores investimentos.
O MarTech promete revolucionar a abordagem tradicional de marketing, ao permitir a criação de campanhas segmentadas e adaptadas ao perfil de cada usuário. Na prática, por meio do uso intensivo de tecnologia para análise de grandes volumes de dados, essa abordagem possibilita a criação de ações baseadas em informações confiáveis, micro segmentadas e dirigidas aos diferentes públicos-alvo. Ao mesmo tempo em que permite medir e realizar ajustes constantes nas campanhas em tempo real.
De acordo com uma recente pesquisa sobre o mercado MarTech, realizada pelo DOT digital group, 96% dos profissionais de marketing que atuam no Brasil acreditam – total ou parcialmente – que o uso da tecnologia representa uma estratégia fundamental para criar campanhas voltadas aos consumidores do século 21.
O sucesso de ações de marketing está diretamente relacionado à capacidade de compreender os desejos e necessidades reais dos usuários e clientes e entender como atingi-los de forma mais eficiente por meio dos diversos canais, serviços e produtos. Isso gera uma crescente necessidade de que as empresas revejam suas estratégias de marketing e façam uso cada vez mais intensivo de tecnologia
O que se percebe no Brasil é que ainda estamos vivendo uma fase inicial da adoção de MarTech, mas que há um grande espaço para que a tecnologia assuma, em curto e médio prazos, um papel cada vez mais relevante nas estratégias de marketing. Ainda segundo o estudo do DOT digital group, apenas 25% dos profissionais brasileiros conhecem o conceito de MarTech.
Em países como Europa e Estados Unidos, o conceito de MarTech já está bastante difundido e as expectativas são de que, ao longo de 2017, um número crescente de organizações no Brasil deva aderir ao modelo. Por aqui, o conceito de Big Data já é amplamente difundido, mas ainda temos muito a nos aprofundar com relação ao uso prático de toda a inteligência que os dados nos oferecem. É preciso que os profissionais, tanto da área de marketing quanto de tecnologia, vejam as oportunidades que o MarTech tem para oferecer e comecem a se preparar para extrair todo o potencial desse novo cenário.

(Fonte: Luiz Alberto Ferla é CEO do DOT digital group, empresa brasileira especializada na oferta de soluções).

Estratégia de Dados e Big Data são as principais tendências em TI para 2017

Marcelo Sales (*)

Aproveitar dados, fazer uso deles e conseguir novas formas de aumentar receitas e reduzir custos

A Estratégia de Dados deve ser a principal tendência para os CIOs trabalharem em 2017. A consolidação do Cloud Computing e o trabalho integrado entre tecnologia e a área financeira, responsável por agregar mais valor ao negócio, também exigirão atenção em 2017.
2016 foi um ano de intensa aprendizagem em relação ao uso do Cloud Computing. Certamente teremos o controle de alguns dados dentro da empresa, enquanto outros estarão fora. É recomendável que, nos próximos anos, tenhamos como foco encontrar o equilíbrio entre as informações internas e os dados da nuvem. Com isso, vamos entender qual o nível de mobilidade que precisamos desses dados.
Outros temas muito fortes em 2016 foram: o armazenamento em flash, devido principalmente ao seu custo reduzido, e também a necessidade de adicionar valor ao negócio de TI. Graças à pressão das companhias para concretizar a Transformação Digital nas empresas, as áreas de negócios estão mais adiantadas que as de tecnologia. Isso exige que a TI tenha uma postura dedicada ao negócio tradicional, mas que também tenha foco em inovação.
Sabe-se que 82% de todos os recursos da TI são para manter os sistemas existentes. Precisamos pôr mais energia em inovar, por isso o papel do CIO deve mudar para que ele valorize ainda mais o negócio. Esse valor, muitas vezes, virá dos dados disponíveis, isto é, da capacidade das empresas de pegar dados estruturados e não estruturados, que venham de máquinas ou de pessoas, para integrá-los, analisá-los e, com isso, encontrar informação valiosa. Trata-se de uma análise que efetivamente permita gerar ações de negócios.
Hoje a maioria das empresas já possui os dados que necessitavam para trabalhar. O desafio agora é gerar real valor dessa informação. Temos estatísticas que apontam que só 3% dos dados de uma empresa são usados para análise, o que é muito pouco. Ainda temos muito a fazer.
Um dos principais desafios para os CIOs em 2017 será, certamente, implementar uma Estratégia de Dados efetiva, que vai do armazenamento, passa pelo gerenciamento de dados e garante a mobilidade e reuso dessas informações. No modelo tradicional, muitas vezes o CIO apenas armazena e cuida dos dados, mas não tira real proveito deles. A verdade é que a análise de dados vai muito além de gráficos e telas bonitas. É preciso coletar os dados, armazená-los, garantir sua segurança, dar acesso a eles, mobilidade e ainda promover o reuso. Poucas empresas são capazes de realizar todo este processo, e a Hitachi é uma delas.
Outro fator que merece destaque é que já a partir de 2017 a maior parte dos dados será gerada pelas máquinas, e não por pessoas. Serão os sensores, as câmeras de segurança, os aparelhos de saúde, entre outros, as principais fontes de informação. O verdadeiro Big Data vem das máquinas e o armazenamento dessas informações transforma a tecnologia da informação em verdadeiras empresas de inovação social, que busca soluções para beneficiar os negócios e fazer o melhor para a sociedade.
A TI deve ainda prestar atenção aos avanços do setor financeiro, que teve uma grande evolução tecnológica no último ano. Na América Latina, é preciso ficar atento também ao setor de agronegócio, pois ele está envolvido diretamente com os principais problemas que podemos ter no futuro: o fornecimento de água, alimentos e energia.
Ainda em 2017, os CIOs passarão a trabalhar com vários parceiros estratégicos, especialistas que irão assumir diferentes partes da operação. Essa é uma forma de delegar funções e, com isso, conseguir se concentrar na inovação.

(*) É CTO Latam da Hitachi Data Systems.