Ficar rico ou realizar sonhos, o que vem primeiro?

Trabalhando há mais de 4 anos com Planejamento Financeiro para famílias e indivíduos, já ouvi e participei de muitas histórias interessantes

Como neste trabalho o assunto é sempre DINHEIRO, percebi que o principal dilema das pessoas que já estão há algum tempo no mercado de trabalho é: “aceito uma rotina de trabalho estressante para juntar um bom dinheiro e viver bem depois de alguns (longos) anos ou largo tudo, vou aproveitar a vida, gasto minha reserva financeira e depois vejo o que faço?”.

janser temporarioJanser Rojo

É um profissional CFP® com MBA em Derivativos pela BM&FBovespa, planejador financeiro, palestrante e Sócio Diretor da QI Financeiro Consultoria. Acesse:
www.qifinanceiro.com.br

Você já se pegou fazendo essa pergunta?
Vamos traçar um perfil de cada caso para facilitar essa reflexão:
A pessoa que resolve sacrificar o presente para viver o futuro diz que seu objetivo é ficar rica logo e então poder usufruir do seu patrimônio lá na frente, quando poderá viajar, morar numa casa grande, ter um ótimo carro e muito tempo livre para seus hobbies...
A pessoa que resolve viver intensamente o presente e sacrificar seu futuro é aquela que decide tirar um ano sabático. Viajar, fazer cursos, aprender línguas, ler livros. Tudo que ela não tinha tempo de fazer enquanto estava trabalhando.
A questão toda é: faço um sacrifício agora e garanto meu futuro ou vivo intensamente o presente e sacrifico o meu futuro?
Interessante esse conflito dos tempos modernos.
A resposta, acredito, está em algumas palavras-chave que se repetem nessa reflexão:
SACRIFÍCIO: por que temos que “sacrificar” alguma coisa? Por que devemos desperdiçar o tempo (um dia que seja) fazendo coisas que não gostaríamos de fazer? Talvez por uma promessa lá na frente? Infelizmente a vida desse jeito fica marcada por frustrações, já que normalmente as expectativas são muito maiores do que os reais resultados.
TEMPO: embora muita gente goste de usar a expressão “falta de tempo” todo mundo tem 24 horas por dia para decidir o que fazer com elas. Não existe falta de tempo, o que existe é falta de prioridade.
DINHEIRO: normalmente, o maior “vilão” das histórias infelizes. “Falta dinheiro, por isso eu me sacrifico por um futuro melhor”, “Meus filhos dependem de mim, por isso não tenho tempo para assumir outro compromisso que gostaria”, “o salário é bom, por isso aceito fazer o que faço”.
Quando pessoas que vivem com este dilema procuram um Planejamento Financeiro, a 1ª conclusão a que chegam é que estão dentro de em um buraco que elas mesmas cavaram, resultado de anos de “deixa a vida me levar”.
Após tomarem as “rédeas” da situação e traçarem um Plano Financeiro consistente, de acordo com a sua realidade e ambições, voltam a ficar confiantes. Pessoas com planejamento ganham um novo brilho no olhar.
Agora sabem que não existe sacrifício, mas sim um meio para atingir um fim. E este meio pode ser também bem vivido e aproveitado! Sabem que as prioridades bem definidas ajudam a organizar melhor o tempo, não existe mais desperdício. O dinheiro se torna uma ferramenta eficiente para manter tudo isso em ordem.
Para você que não sabe qual o próximo passo, meu conselho é: fique rico realizando seu sonho diariamente! Não seja refém do dinheiro para tomar decisões. Pelo contrário!
Transforme-o em sua principal ferramenta, assim como um motorista utiliza o carro para chegar mais rápido no seu destino.
Você vai ver: aquele que antes era considerado um “vilão”, pode se tornar o seu principal aliado! O dinheiro é uma ferramenta poderosa que proporciona Liberdade e Independência quando utilizado com Inteligência.