Três desafios da liderança

Assim como muitos consultores e educadores empresariais, tenho estudado o tema da liderança de forma sistemática nos últimos vinte anos. Já são milhares de horas de treinamento para centenas de líderes, além do trabalho de coaching e desenvolvimento profissional

Aprendi muitas coisas a respeito do processo de liderar, especialmente quando liderei pessoas em projetos de grandes desafios. Há muito a ser destacado e comentado sobre liderança, contudo tenho trabalhado numa síntese das questões que envolvem a arte de liderar.

Sei bem que nenhuma síntese é completa ou definitiva, porém acredito que a reflexão nos ajuda a compreender um pouco melhor e avançar no processo do desenvolvimento de nossa liderança e desempenhar em outro nível de performance.
Sabemos bem que os desafios da liderança são múltiplos, contudo há uma ordem de prioridade que pode ser auxiliar na organização de nossa estratégia pessoal. Naturalmente, tudo que se espera de um líder é pré-requisito. Os desafios não são da esfera das habilidades, essas devem já estar disponíveis, mas da esfera do desempenho, este sim é que define a eficácia de um bom líder.

Identifiquei os três principais desafios de um líder a partir das entrevistas com essas centenas de líderes com quem tenho trabalhado e também através de minha própria experiência. São eles, pela ordem:

1. Gestão do Tempo
Essa é a principal e mais desafiadora tarefa no cenário profissional. Fazemos tudo ocorrer na dimensão do tempo, ou não. Muitas vezes confundimos movimento com ação. Ao final do dia dá a sensação de ter corrido muito, mas não ter feito nada efetivo. A boa gestão do tempo é item prioritário e definidor na construção pragmática de resultados. É preciso se tornar expert nisso, até porque esta questão afeta a qualidade de vida, as relações familiares e sociais e tudo isto está ligado à performance.

Tempo é recurso limitado e precisa ser bem gerenciado. A liderança começa com liderar a si mesmo, definindo suas prioridades, abrindo mão do que é irrelevante, mantendo o foco nos propósitos e realizando-os passo a passo, todos os dias, através das pessoas. Nisso se resume a liderança e o tempo é fator chave para um desempenho acima da média.

dulce magalhaes

Dulce Magalhães
Filósofa, Educadora, Pesquisadora, Escritora e Palestrante. www.dulcemagalhaes.com.br

2. Desenvolvimento de Pessoas
Um líder verdadeiramente educador é aquele capaz de ensinar à mesma pessoa, pela centésima vez, com estratégias diferentes e com a mesma energia da primeira vez. Não desistir de sua equipe, confiar na qualidade intrínseca do ser humano e dedicar tempo, energia e inteligência para envolver e desenvolver as pessoas, esses são os desafios de desempenho para uma liderança de alta performance.

Será fundamental dominar conteúdos e conceitos de educação e saber trabalhar com equipes. O desenvolvimento de um indivíduo é diferente de sua dinâmica no grupo, compreender essas diferenças e ser capaz de lidar com a diversidade que um grupo traz é que faz o diferencial do líder.

3. Manutenção do Foco
Ter clareza de propósitos é imprescindível para a liderança, porque tudo emana dessa definição. Contudo, o desafio de manter-se no foco é, na minha síntese, o terceiro item de qualidade na performance do líder. As distrações são muitas e os desvios variados. Ser um guardião do foco é um desafio que permite que todos os talentos tenham sentido e significado. Que adianta fazer muito e fazer bem, se não estiver fazendo pelo foco?

E a manutenção do foco depende, especialmente, da clareza com que este foi construído. Se não sabemos porque não encontramos o como, nem mantemos o ritmo necessário e a perspectiva mais adequada. Ter motivos para agir é que levam a uma ação concreta e efetiva.

Estamos longe de esgotar este assunto, com certeza. Contudo, podemos começar com esses três itens fundamentais e logo perceber as transformações. Tenho adotado esse método e critério em meu trabalho, tanto como líder, como no desenvolvimento de lideranças e os resultados tem sido uma confirmação de que poucas coisas, quando prioritárias, tem um impacto profundo e decisivo sobre todas as outras.

Talvez essa minha síntese coincida com o que você percebe como desafios em sua tarefa de fazer acontecer, talvez você eleja uma ou outra prioridade. Não importa. O fundamental é trabalhar aquilo que é prioritário para que o conjunto dos resultados se altere de forma positiva. Não é possível mudar sem mudar e quando identificamos o que precisa ser mudado e desenvolvido, já temos o caminho certo do sucesso. Suerte!


banner GFAI2

Para anunciar nesta coluna ligue (11) 3106-4171 e fale com Lilian Mancuso

Coordenação: Lilian Mancuso e Rebeca Toyama