ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Gestão financeira e o aumento da produtividade nas empresas

Marcelo Garcia (*)

Uma das perguntas mais frequentes dos gestores é como aumentar a produtividade do time financeiro.

Para solucioná-la, é preciso buscar por soluções inovadoras, capazes de melhorar os processos da área, posicionando-a como crucial na estratégia da empresa.
Hoje, a interação entre as pessoas e ambientes é diferente. Os carros são autônomos e as casas, inteligentes. Mas uma coisa ainda é igual: precisamos carregar o piano. Ou seja, o departamento financeiro continua trabalhando da mesma forma de 40 anos atrás.

Como assim, carregar o piano? - Carregadores de pianos são pessoas que trabalham muito em tarefas complicadas e pesadas. Com isso, é possível entender que o carregador de piano de uma empresa é a área financeira, que sempre age nos bastidores, realizando tarefas burocráticas, cansativas e incômodas e nem sempre com o devido reconhecimento. Assim, é possível perceber que o setor demanda grande parte de seu tempo em tarefas de conferências, como a conciliação de recebíveis.

Por exemplo, se uma loja faz 3.000 transações por mês e não possui uma solução que realize a conciliação das vendas de forma automática, o time financeiro terá que buscar cada uma das operações manualmente. Ou seja, há uma perda de tempo grande com tarefas maçantes, desagradáveis e cansativas, pois além de ter que tratar as vendas divergentes, será preciso conciliar as vendas corretas.
Com isso, o funcionário se desmotiva e não rende aquilo que é esperado.

Cada empresa tem uma cultura, bem como sua expertise. Mas, para crescer, desenvolver e atingir seus objetivos, é preciso ter em mente que a automação de processos é o segredo para tornar qualquer negócio mais rentável. Com uma ferramenta que automatize os processos e reduza o tempo de trabalhos burocráticos, os carregadores de piano se tornam mais produtivos. Deixam de ficar até tarde no escritório para conferir o movimento do banco, se estressam menos e geram outros benefícios:

Redução das faltas e afastamentos. Um dos maiores entraves enfrentados por empresas de todos os setores é a grande quantidade de faltas e afastamentos decorrentes de problemas de saúde, relacionados ao esforço no trabalho. Ao garantir um ambiente mais saudável, com menos sobrecarga e burocracia, esse índice é reduzido.

Melhora na concentração e raciocínio. O colaborador consegue focar mais em suas atividades sem perda de concentração, tornando o seu raciocínio mais eficiente. Automaticamente, sua cognição e QI também melhoram e ele se torna capaz de resolver problemas com mais facilidade.
Melhora da saúde mental

O ambiente de trabalho se torna um local mais animado, gerando menos irritação e promovendo o aprimoramento da comunicação e do trabalho em equipe para os funcionários. Assim, constrói-se um espaço corporativo mais saudável e leve, o que aumenta a produtividade de todos.

Mais autoconfiança e autoestima. Ao perceber sua própria capacidade e potencial, o colaborador adquire confiança e segurança para desempenhar suas tarefas. Ele sente-se satisfeito consigo mesmo e isso estimula o seu crescimento na empresa e um trabalho de maior qualidade.

Melhora na disposição e motivação. Os contratados se sentem mais dispostos. Fato que é reforçado pela redução do estresse e pelo aumento da autoestima. Assim, a utilização de ferramentas de gestão proporciona um menor número de tarefas burocráticas, além de liberar a mão de obra para focar em detecção de gargalos nos processos diários, proporcionando elevados ganhos.

Assim, os carregadores de piano se tornam mais produtivos, não ficam até tarde no escritório para conferir o movimento do banco, se estressam menos e têm mais tempo para si, ganhando motivação.

(*) - É CEO da Equals, empresa especialista em gestão e conciliação de recebíveis (www.equals.com.br).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171