Ricardo III

ricardo abre

Ricardo III é uma releitura do drama histórico escrito por William Shakespeare (entre 1592 e 1593) encenada por quatro palhaços, que tecem a trama à sua própria maneira, dando ao texto significados próprios de sua lógica

Juntos em cena, Conforto, Olga, Pacífico e Rubi dão vida à luta pelo poder que ocorre em meio a traições, conspirações e assassinatos, retratando integralmente a história contada pelo bardo inglês e claro, acrescentando detalhes que possam ter escapado aos pergaminhos. A peça transporta o público à Guerra das Rosas de uma forma leve e irreverente (apesar de tudo), trazendo um novo olhar aos consagrados personagens de Shakespeare. Cada palhaço, expressão única e exclusiva da personalidade de cada ator ou atriz, veste um outro caráter.

Serviço: Teatro UMC, Av. Imperatriz Leopoldina, 550, Vila Leopoldina, tel. 2574-7749. Quintas às 21h. Ingresso: R$ 40. Até 27/08.

REFLEXÃO

DIVINOS DONS

“Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, de amor e de moderação”. – Paulo. (II Timóteo, 1:7.) Realmente, não foi o Pai Excelso quem nos instilou o espírito do medo. Ao revés disso, conferiu-nos largamente a fortaleza, o amor e a moderação. Todos somos, assim, dotados de recursos para desenvolver, ao infinito, os dons divinos da fortaleza que é valor moral, do amor que é serviço no bem e da moderação que define equilíbrio. Entretanto, à maneira do operário que foge à máquina, acreditando receber impunemente o salário da oficina, sem o suor do trabalho, desertamos da responsabilidade, supondo obter sem paga os benefícios da vida, sem o esforço do próprio burilamento. O operário, nessas circunstâncias, ganha vantagens materiais; contudo, na intimidade, permanece no nível da incompetência; e nós outros, em semelhante atitude, podemos desfrutar considerações do plano terrestre, mas, por dentro, estacamos na sombra da ignorância. É por isso que geramos, em nosso prejuízo, o clima do medo, em que os monstros do egoísmo e da discórdia, do desespero e da crueldade se desenvolvem, tanto quanto a cultura de várias enfermidades prolifera na podridão. Não te percas, desse modo, nas idéias enquistantes ou destruidoras do medo, capazes de operar a ruína dos melhores impulsos, porque, se utilizas a fortaleza, o amor e a moderação – talentos de que o Senhor te investiu em favor do próprio aperfeiçoamento -, seguirás para diante, na Terra e além da Terra, com a luz do coração e a paz da consciência.

Livro Palavras de Vida Eterna – F.C. Xavier

Teia social

O espetáculo adulto SPon SPoff SPend.

No espetáculo SPon SPoff SPend um grupo de mendigos que vive embaixo de um viaduto em São Paulo cria uma teia de relações na qual ironicamente prevalecem, apesar das semelhanças nas condições econômicas e sociais de cada um, situações de poder e dominação do outro. Enquanto isso, uma equipe de filmagem se estabelece nas proximidades para realizar uma produção baseada no universo de uma grande cidade onde só existem mendigos, misturando os limites entre realidade e ficção. Com Camila Ivo, Eder dos Anjos, Lucas Luciano, Lume Santiago, Renan Vinícius, Ronaldo Liano, Sidnei Caria e Silas Caria.

Serviço: Teatro Cacilda Becker, R. Tito, 295, Lapa, tel. 3864-4513. Sextas e sábados às 21h, domingos às 19h. Ingressos: R$ 20 (nos dias 07, 14 e 21/08, entrada franca), Até 06/09.

Musical

 

No infantil E.Terra uma família de extraterrestres espera conseguir se mudar para o planeta Terra. Para que isso ocorra, porém, eles têm que passar por uma prova que mostre que eles têm conhecimento do que é ser humano. Essa prova consiste em mostrar a um instrutor várias situações vividas por famílias terráqueas, que acabam levando os alienígenas a se questionarem sobre suas próprias contradições na forma como educam suas crianças. Com Camila Ivo, Lucas Luciano, Renan Vinícius, Ronaldo Liano, Silas Caria e Sidnei Caria. Banda, Camila Ivo (vocal e trombone), Lucas Luciano (vocal e baixo), Renan Vinícius (percussão e vocal) Ronaldo Liano (vocal, teclado e baixo), Sidnei Caria (vocal, percussão e efeitos sonoros) e Silas Caria (vocal, guitarra e efeitos sonoros

Serviço: Teatro Cacilda Becker, R. Tito, 295, Lapa, tel. 3864-4513. Sábados (29/08 e 05/09) e domingo (30/08 e 06/09) às 16h. Entrada franca.

 

Cauby

cauby temporario

Voz caracterizada pelo timbre grave e aveludado, mas principalmente pelo estilo “dândi”, que inclui figurinos e penteados excêntricos, Cauby Peixoto está em atividade desde a década de 1940, o cantor é conhecido no meio artístico como Professor.

Serviço: Teatro Flávio Império, R. Professor Alves Pedroso, 600, Cangaíba. Hoje (31) às 20h. Entrada franca.

AMÉRICA LATINA EM GUERRA

Primeira montagem brasileira do premiado dramaturgo chileno Guilhermo Calderón, Dezembro estreia dia 3 de agosto. Com direção de Diego Moschkovich, o elenco formado por Carolina Fabri, Michelle Gonçalves e Ernani Sanchez dá vida a história de três irmãos que vivem em uma América Latina em guerra. Na peça, as gêmeas Paula e Trinidad recebem o irmão mais novo Jorge, recém chegado do front, para a noite de Natal. O cenário criado por Rafael Souza Lopes é um espaço diminuto que remete ao mesmo tempo a um bunker e a uma sala de estar. Um dado interessante é que todos os recursos técnicos são completamente integrados à ação, desta forma, luz e som são operados pelos próprios atores, em cena. Com Carolina Fabri, Ernani Sanchez e Michelle Gonçalves.

Serviço: Sesc Consolação, R. Dr. Vila Nova, 245, Vila Buarque, tel. 3234 3000. Segundas, terças e quartas às 20h30, dia 18 de agosto, terça-feira, não haverá apresentação. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Até 02/09.