Sting em São Paulo

O 12º álbum de estúdio de Sting, 57th & 9th, é seu primeiro trabalho de rock e pop em mais de uma década

Sting

Foi lançado no dia 11 de novembro pela A&M/Interscope Records. As dez faixas do álbum apresentam uma ampla gama de estilos musicais e de composição de Sting, do estridente primeiro single “I Can’t Stop Thinking About You”, ao feroz estilo de“Petrol Head” e a melodia forte e o profundo sentimento de “50,000”. O álbum, produzido por Martin Kierszenbaum, foi gravado em poucas semanas com os colaboradores de longa data de Sting Dominici Miller (guitarra) e Vinnie Colaiuta (bateria), bem como o baterista Josh Freese (Nine Inch Nails, Guns n’ Roses), o guitarrista Lyle Workman e os vocais da banda Tex-Mex de San Antonio, The Last Bandoleros. Nesta turnê, Sting será acompanhado por três músicos, incluindo o guitarrista Dominic Miller, Josh Freese, na bateria, e Rufus Miller, na guitarra. O cantor e compositor Joe Sumner será o convidado especial em São Paulo e fará o show de abertura.

Serviço: Allianz Parque, R. Palestra Itália, 1840, Vila Pompeia. Sábado (6) às 20h. Ingressos: de R$ 150 a R$ 850.

REFLEXÃO

DOENÇAS CÁRMICAS: Sempre que pelas nossas intemperanças desconsideramos os cuidados com o nosso corpo e nas vezes que por agressividade gratuita atingimos o equilíbrio físico ou psíquico do nosso próximo, estamos imprimindo estes desajustes nas células do corpo espiritual que nos serve. É assim que, na patologia humana, ficam registrados os quadros de "lúpus"que nos compromete as artérias, do "pênfigo"que nos queima a pele, das "malformações" que deformam o coração ou o cérebro, da "esclerose múltipla" que nos imobiliza no leito ou da demência que nos compromete a lucidez e nos afasta da sociedade. Precisamos compreender que estas e todas as outras manifestações de doença não devem ser vistas à conta de castigo ou punições. O Espiritismo ensina que estas e todas outras dificuldades que enfrentamos, são oportunidades de resgate, as quais, com freqüência, fomos nós mesmos que as escolhemos para acelerar nosso progresso e nos alavancar da retaguarda que às vezes nos mantém distantes daqueles que nos esperam adiante de nós. Mais do que a cura das doenças, a medicina tibetana, há milênios atrás, ensinava que, médicos e pacientes, devem buscar a oportunidade da iluminação. Os padecimentos pela dor e as limitações que as doenças trazem, nos possibilitam o esclarecimento, se nos predispomos a buscá-lo. Mais importante do que aceitar o sofrimento numa resignação passiva e pouco produtiva, faz-se necessário, superar qualquer limitação ou revolta, para promovermos o crescimento espiritual, através desta descoberta interior e individual. (Revista Internacional do Espiritismo - Março/2001).

“Coisas Estranhas Acontecem nesta Casa”

Espetáculo “Coisas Estranhas Acontecem nesta Casa”.

A peça “Coisas Estranhas Acontecem nesta Casa” volta aos palcos para uma nova temporada aprtir do dia 12. A comédia de Pablo Diego conta a história de 5 personagens excêntricos presos por uma tempestade e muitos segredos dentro de uma mansão mau assombrada nas colinas de Campos do Jordão. Muitos segredos serão revelados, uma fortuna em dinheiro estará em jogo e coisas estranhas acontecem pela casa. Fleury, Kleber e Alfredo são três excêntricos, dramáticos e afeminados homens, que moram juntos em um casarão no alto da serra em Campos do Jordão. Tudo poderia ocorrer bem na vida desses personagens não fosse o fato de eles estarem falidos e se odiarem. Com Bruno Sperança, Daniel Aguiar, Deolinda Patrício, Pablo Diego Garcia e Pedro Bosnich.

Serviço: Teatro João Caetano, R. Borges Lagoa 650, Vila Clementino, tel. 5573-3774. Sextas às 21h. Ingresso: R$ 20. Até 09/06.

Morte

Elenco de “Desmesura”.

No próximo dia 5 de maio estreia o espetáculo “Desmesura”. O mote é a vida de Copi que está morrendo e seus delírios o levam a confrontar o tempo em que viveu com a atualidade. Essas “visitações” servem de plataforma para discutir dois temas urgentes quando pensamos em corpo e sexualidade: a transgeneridade e a soropositividade, além de refletir o estigma social e a visão historicista da epidemia da AIDS e problematizar lugares de fala, protagonismos e invisibilidade. Com Luiz Gustavo Jahjah, Paulo Arcuri e Ronaldo Serruya.

Serviço: Centro Cultural São Paulo, R. Vergueiro, 1000, tel. 3397-4002. Sextas e sábado às 21h e domingos às 20h. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Até 11/06.

Arte Naif

Foi prorroga, até o dia 5 de maio, a exposição Cores do Bixiga na Yayá. A mostra traz desenhos, pinturas e maquetes produzidas durante duas oficinas promovidas pelo CPC-USP em 2015, ministradas pelo artista plástico Wagner “Arieh” Lins. Arieh orientou grupos de crianças, jovens e de terceira idade no registro e na exploração das cores, tons e histórias do multicultural bairro do Bixiga por meio da linguagem da arte naïf, caracterizada pelo descompromisso com as regras estéticas estabelecidas por movimentos artísticos. Também integram a exposição vídeos com depoimentos dos participantes e peças gráficas e cenográficas produzidas a partir dos elementos visuais criados pelos participantes. Além do material exposto, monitores realizarão atividades educativas com o público e os resultados serão incorporados à mostra.

Serviço: CPC-USP, R. Major Diogo, 353, Bela Vista, tel. 2648-1501. De segunda a sexta das 9h às 17h e aos domingos das 10h às 13h. Entrada franca. Até 05/05.