Arte mecânica

Arte do artista plástico, Feres Khoury.

A mostra “Kinográficos. Mobilidade”. Feres Khoury apresenta cerca de 40 trabalhos entre eles sete obras móveis de grande porte em pintura sobre papel, em formato de rolos, com tamanhos variando entre 70 cm e 150 cm de altura por 10 metros de largura, sendo que parte deles é inédita

Os rolos são instalados em mecanismos de madeira que, quando acionados por meio de um timão, enrolam e desenrolam o papel. Estes mecanismos chamados kinematógrafos, são aparelhos que projetam imagens em movimento numa tela por meio de uma sequência. Os visitantes poderão acompanhar de perto o funcionamento dos mecanismos de alguns kinematógrafos, que serão acionados ao longo do período expositivo por educadadores.

Serviço: Caixa Cultural São Paulo, Praça da Sé, 111, Centro, tel. 3321-4400. De terça a domingo das 9h às 19h. Entrada franca. Entrada franca. Até 07/05.

REFLEXÃO

CONHECER-SE: Fácil combater, simples vencer, quando se utilizam as armas da astúcia, da covardia moral. Suplantar os outros, triunfar sobre os outros, vencer os outros são cometimentos acessíveis. O invisível punhal da calúnia como o poderoso tiro do ódio, o ácido transparente da intriga e o veneno da infâmia conseguem oferecer vitórias a quantos lhes fazem culto de submissão. Entretanto, logram aniquilar, logo depois, os que os vitalizam, empunham e espalham, por tornarem à fonte donde procedem. Há,. também, outros poderosos instrumentos de fácil manuseio: a inveja insidiosa, a malquerença sistemática, a cobiça exagerada conspirando, e por fim arruinando os que lhes dão guarida. Não te permitas lutas que tais. Sê diferente. Sai a campo aberto. Saúda a vida e vive. Sê o que almejas, entesourando luz. Guerreia o bom combate, submetendo as paixões e inferioridades. Desculpa, ajuda, confia e passa, de mãos limpas e olhos transparentes, sem cargas, sem sombras, sem saudades, sem prisões... Luta contra ti mesmo - batalha difícil. Vence tuas tendências malévolas - vitória legítima. E mergulhando nos recessos do espírito, arranca dos abismos íntimos a pérola da paz, conhecendo-te a ti mesmo, antes que pretender aos  outros conhecer e pensar vencê-los. (De "Espelho d'alma", de Divaldo Pereira Franco, pelo espírito Ignotus).

Bufonarias e charangas

‘O Circo Fubanguinho’, novo espetáculo da Trupe Lona Preta.

O “Circo Fubanguinho”, da Trupe Lona Preta estreia no dia 21 de abril. O novo espetáculo é inspirado nas charangas, farsas e bufonarias. As músicas pontuam e costuram o enredo, que gira em torno de dois palhaços que são demitidos, pelo dono do circo, e expulsos do picadeiro. Motivados por interesses diferentes, o dono do circo e os funcionários formam uma união de contrários. O primeiro polo representa a ordem, a produtividade e a eficiência; já o segundo simboliza a marginalidade, a ineficiência e improdutividade. Desse sistema de contradições são extraídos os elementos mais valiosos das cenas.

Serviço: Sesc Pompeia, R. Clélia, 93. Sábados e domingos às 17h. Entrada franca. Até 01/05.


8 horas direto

Em Exposição da Pessoa, Residência Expandida, os limites da arte e do público são repensados por 6 artistas que integram o coletivo de dança [-MOS] mais 6 artistas residentes. A performance apresenta a dança em diálogo com as artes plásticas (ele foi pensado para ser apresentado, principalmente, em espaços voltados para exposições). No trabalho, 12 performers (que também são chamados de artistas-obra) se articulam alternada ou simultaneamente no espaço, cumprindo 8 horas ininterruptas de trabalho. Uma vez nos quadrados destinados para a obra, o artista-obra deverá mover-se e falar sem parar até que sua jornada de trabalho finde e outra pessoa entre em seu lugar. Com, Karime Nivoloni, Mariana Molinos, Maryah Monteiro, Gustavo Saulle, Valeska Figueiredo, Telmo Rocha, Beatriz Rangel, Felipe Teixeira, José Artur Campos, Priscilla Vilas Boas, Rafael Lemos e Zi Arrais.

Serviço: Centro Cultural da Juventude, Av. Deputado Emílio Carlos, 3641, Vila Nova Cachoerinha, tel. 3343-8999. Sábado (01/04) das 11h às 19h. Entrada franca.

Nota show

Conceituado pela mídia norte-americana como o maior festival de cultura de praia do planeta, o Festivalma chega à 12ª edição, com eventos em São Paulo e Rio de Janeiro 13 e 15 de abril, respectivamente. Em São Paulo, além das apresentações internacionais - Citizen Cope e Pepper, o lineup paulistano contará com a banda de surf music Salt Water, formada pelo fotógrafo Alberto Alves, o jornalista Edinho Leite e pelo shaper Neco Carbone, além de outros convidados. O funk groove da banda de Edú Marron completa a lista de convidados que prometem agitar o público.Rio de Janeiro, o cantor Rogê, parte da nova geração de artistas da MPB, abre o show para os headliners do XII Festivalma. Com um som que reflete a cara do Brasil, o cantor transita a bossa nova ao samba de exaltação, do sambalanço ao samba reflexivo e cria uma fusão de todos esses ritmos de maneira única. O evento no Rio de Janeiro acontece na Praia do Arpoador dia 15 de abril.

Serviço: Bosque da Figueira, parque do Ibirapuera, Av. Pedro Álvares Cabral, s/n, Vila Mariana. Segunda (13) e quarta (15). Entrada franca.