Cinema

Fragmentos da Vida, filme mudo realizado, em 1929.

O Cinema Falado propõe uma investigação sobre o uso da fala no cinema, enquanto discurso fílmico

O experimento cênico desta terceira edição acontece nos dias 17, 18 e 19 de março (de sexta a domingo), com direção de Dagoberto Feliz, a partir de Fragmentos da Vida, filme mudo realizado, em 1929, por José Medina, pioneiro do cinema brasileiro. A película conta a história de dois vagabundos que vivem de pequenos golpes nas ruas da São Paulo dos anos 20. A encenação de Cinema Falado - Fragmentos da Vida tem participação dos atores Eucir de Souza, Gabriel Godoy, Rimar Segala (ator e clown, surdo) e Marcellus Beghelle; dos cantores Beto Sargentelli e Juliana Peppi; do diretor musical e pianista Martin Eikemeier; e do sonoplasta Renato Navarro. As sessões têm tradução simultânea para a Linguagem Brasileira de Sinais - LIBRAS, pela atriz surda Sueli Ramalho.

Serviço: Sesc Pompeia, R. Clélia, 93, tel. 3871-7700.Sexta (17) e sábado (18) às 21h e domingo (20) às 19h. Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia).

REFLEXÃO

SEGUE ADIANTE
Nos encargos a que te prendes, em muitas ocasiões, sentes a amplitude dos problemas a resolver e o coração se te transborda de lágrimas...
A solidão aparente no íntimo como que exagera a extensão dos obstáculos a transpor.
E meditas no preço alto da dedicação em família, mentalizando as horas gastas em construir e reconstruir afeições que fogem no carro do tempo, largando-te aos ideais que te acalentam os dias; refletes nas dificuldades que se renovam, no trabalho tantas vezes encharcado de pranto a que te entregas, atendendo aos deveres assumidos e nos planos alterados, em que sonhaste o melhor para alcançar tão-somente fracasso e recomeço...
Entretanto, ergue-te do chão da tristeza, age no bem que possas fazer e caminha adiante.
Deus em nós é a força da vida e a luz inextinguível.
Corações difíceis a conduzir, calvários domésticos, searas de esperança, oficinas de beneficência e apostolados no bem são tarefas que, a Sabedoria Divina poderia executar claramente sem ti, no entanto, quis Deus a tua cooperação nas obras da sublimação e do progresso, a fim de que venhas a desenvolver nesse esforço as tuas qualidades divinas.
Por mais constrangedoras as circunstâncias, serve e segue adiante.
Onde te encontres e como te encontres, recorda que Deus conta contigo, tanto quanto contas com Deus.
(De "Amizade", de Francisco Cândido Xavier, pelo espírito Meimei).

Comédia

Cena do espetáculo “Coisa de Mulher”.

O espetáculo “Coisa de Mulher” é uma paródia do cotidiano de Núbia de La Canastra, uma apresentadora famosa de um programa feminino de sucesso na TV que já não suporta mais lidar com sua rotina enfadonha de trabalho. Infelizmente ela não tem outra saída a não ser cumprir seu papel que, aliás, faz maravilhosamente bem... até o momento do primeiro comercial. Com Octávio Mendes, Márcia Manfredini e Deise Paz.

Serviço: Teatro Gazeta, Av. Paulista, 900, Cerqueira César, tel. 3253-4102. Sextas às 22h45, sábados às 22h e aos domingos às 20h. Ingressos: R$ 60 e R$ 70. Até 30/04.

O Jantar

Um casal reúne amigos para um jantar. Todos experimentam grandes transformações em relação ao passado e expressam, ao mesmo tempo, irritação e conformismo. A anfitriã, elegante e ácida, recebe um cientista brilhante e egocêntrico; uma vegetariana à primeira vista apática, mas que, na verdade, está atrás de seu marido; uma apresentadora de TV vista como mulher-objeto, mas cínica e inteligente; um escritor de best-seller narcisista; um garoto de entregas que se diz ladrão de mansões, ardiloso e revoltado; e um misterioso garçom, contratado pela internet. Com Michelle Boesche, Alexandra Golik, Hélio Cicero, Julia Diniz, Marco Barretho, Mauro Schames e Victor de Seixas.

Serviço: Teatro Viradalata, R. Apinajés, 1387, Perdizes, tel. 3868-2535. Sábados às 21h e aos domingos, às 20h. Ingresso: R$ 40. Até 23/04.

“Fados e Outros Afins”

Mariana Muniz

Mariana Muniz apresenta a partir do dia 11 de março seu novo projeto “Fados e Outros Afins”. O espetáculo da continuidade ao processo de investigação das relações entre o pensamento e corpo, gesto, em dança e teatro. A dramaturgia do espetáculo é tratada como uma teia que engloba as ações físicas da atriz-bailarina (como o texto se torna corpo), suas ações vocais (musicalidade no texto e com o texto; a palavra como música e concretização da voz no espaço), cenografia, iluminação, figurino e a relação entre eles.

Serviço: SP Escola de Teatro, Praça Franklin Roosevelt, 210, Centro. Sábados, às 21h, domingos às 19h e as segundas às 21h. Ingresso: R$ 15. Até 26/03.

Drama

O espetáculo “Eu Nunca” conta a história de 3 jovens de vidas extremamente opostas, convivendo e dividindo suas intimidades até o limite do suportável. A peça traz à tona as questões mais urgentes da juventude moderna, desconstruindo “contos de fadas” de modo que o jovem possa repensar o lugar em que se encontra nos dias de hoje. Com, Gabriela Gama, Júlio Oliveira e Nicholas Torres.

Serviço: Teatro Raul Cortez (Fecomercio), R. Doutor Plínio Barreto, 285, Bela Vista, tel. 3254-1700. Sextas às 21h, sábados às 20h e aos domingos às 19h. Ingresso: R$ 40. Até 26/03.