Musical infantil

Cena do espetáculo infantil “Bita e as Brincadeiras”.

Nos tempos em que brincar está cada vez mais associado aos jogos eletrônicos, o Mundo Bita, habitado por seres verdes chamados Plots, o lugar é conhecido por ser a casa do amigão de bigode laranja e cartola na cabeça, o Bita!

A peça “Bita e as Brincadeiras” apresenta um universo lúdico de brincadeiras saudáveis e divertidas. Baseado no álbum homônimo lançado em 2014 a peça coloca em cena Bita e seus amiguinhos Lila, Dan e Tito. O musical infantil criado a partir de um desenho animado, Bita e as Brincadeiras propõe uma viagem pelo universo dos jogos como pega-pega, quebra-cabeça, massinha de moldelar, esconde-esconde e outros temas que muita gente já brincou.

Serviço: Teatro Porto Seguro, Al. Barão de Piracicaba, 740, Campos Elíseos, tel. 3226-7300. Sábados e domingos às 15h. Ingressos: R$ 80 e R$ 60. Até 26/03.

REFLEXÃO

DISPARATE: Tratava-se de uma Semana Espírita local. Diversos oradores convidados levaram a valiosa contribuição do seu esforço, dissertando sobre os abençoados temas espíritas, dentro das possibilidades pertinentes a cada um. O último dia coube a um jovem médico da Capital, que se destacava pela beleza dos conceitos que emitia e pela vivência dos postulados que abraçava. A conferência transcorreu feliz, comovedora. Tese delicada fora abordada com rara felicidade, oferecendo expressiva contribuição espiritual ao auditório enlevado. Terminada a tarefa, devotado espírita, trabalhador aclimatado a experiências personalistas, algo invigilante, acercou-se do diretor do programa e estardalhou: - Gostei muito do moço. Falou com harmonia e propriedade. Gostei tanto e senti-me tão bem, que passei a dormir desde os primeiros minutos, despertando só no final... Creio que fui arrebatado, em algum desdobramento... Disparates não faltam, quando se ignoram os postulados das Doutrinas que se abraçam. O Espiritismo não recomenda, na campo da mediunidade, desdobramentos, no instante da instrução doutrinária. O mais eficiente fenômeno no Espiritismo é, ainda, o da transformação íntima do homem. Mantém-te vigilante, quando convidado a ouvir, e mais, ainda, quando convidado a ouvir, e mais, ainda, quando concitado a falar. (De "Espelho D'Alma", de Divaldo P. Franco, pelo espírito Ignotus)

Rock

O guitarrista Edgard Scandurra e o cantor Nasi.

O cantor Nasi e o guitarrista Edgard Scandurra fazem o show Ira! Folk, que estreou em junho do ano passado no Teatro Positivo, em Curitiba. O espetáculo tem novos arranjos para grandes sucessos da banda Ira!, em formato acústico. O grupo mantém, paralelamente, apresentações com instrumentos elétricos.

Serviço: Citibank Hall SP, Av. das Nações Unidas, 17955, Santo Amaro, tel. 2846-6010. Sábado (11) às 22h. Ingressos: R$ 80 a R$ 230.

INFANTIL

A peça “Branca de Neve e Zangado” foi inspirado no clássico conto dos Irmãos Grimm e aponta novos caminhos para os personagens e o único anão que aparece em cena é o Zangado. A montagem é cheia de humor, mas também aborda assuntos como o respeito às diferenças. Com Juliana Baroni, Giovanni Venturini, Tania Bondezan, Thiago Amaral, Murilo Meola e Danielle Di Donato.

Serviço: Teatro Frei Caneca, R. Frei Caneca, 569, tel. 3472-2229. Sábados e domingos às 15h. Ingressos: R$ 60 e R$ 30 (meia). Até 26/3.

Beatles tributo

No princípio eram 4. Foi em 76 que o grupo Beatles 4 Ever começou a ensaiar um tributo aos garotos de Liverpool; quatro anos depois, subia ao palco a 1ª banda cover do Brasil. Após mais de dois mil shows e três décadas de Beatles 4 Ever, Celso Anieri, o Paul, apresenta seu novo projeto, o musical “Simplesmente Paul”. Com mais de 20 o repertório da apresentação retrata a carreira de “sir” McCartney , mostrando sua trajetória com o Fab Four, e também músicas da carreira solo do beatle com o grupo Wings e composições mais recentes do cantor britânico. Anieri se encarrega dos vocais, baixo, teclados, violão, bandolim e ukulele. O show traz homenagens a John Lennon e George Harrison, parceiros nos Beatles, e a sua esposa, Linda McCartney, cofundadora dos Wings. Com uma linguagem de musical, o show tem mais liberdade artística e traz interpretações surpreendentes.

Serviço: Teatro Bradesco (Bourbon Shopping), R. Palestra Itália, 500, Perdizes. Sábado (18) às 21h. Ingressos: Entre R$ 60 e R$ 160.

Especial

A Jazz Sinfônica apresenta espetáculo com participação ode Ná Ozetti e regência de João Maurício Galindo (dia 10). No sábado, também com João Mauricio regendo, a convidada que acompanha a orquestra é Fabiana Cozza. No domingo, Lívia Nestrovski canta com o conjunto, que tem regência de Fábio Prado.

Serviço: Auditório Ibirapuera, Av. Pedro Álvares Cabral, Portão 3, Ibirapuera, tel. 3629-1075. Hoje (10) sábado (11) às 21h. e domingo (12) às 19h. Ingresso: R$ 20.



Lançamento

A cantora, compositora e violonista Yzalú.

A cantora, compositora e violonista Yzalú faz apresentação de lançamento do CD “Minha Bossa É Treta”. Ritmos como rap, samba jazz, bossa nova e afrobeat fazem parte do repertório. Entre as músicas do disco, destacam-se a que dá nome ao trabalho, “Figura Difícil” (com Letra de Sabotage) e “É o Rap, Tio”.

Serviço: Itaú Cultural, Av. Paulista, 149, Bela Vista, tel. 2168-1776. Sábado (11) às 20h. Entrada franca.

Mecanismos kinematógrafos

A partir do dia 11 acontece a mostra “Kinográficos. Mobilidade. Feres Khoury”, do premiado artista plástico (gravador), professor e arquiteto Feres Khoury. Entre os cerca de 40 trabalhos que estarão expostos destacam-se sete obras móveis de grande porte em pintura sobre papel, em formato de rolos, com tamanhos variando entre 70 cm e 150 cm de altura por 10 metros de largura, sendo que parte deles é inédita. Os rolos são instalados em mecanismos de madeira que, quando acionados por meio de um timão, enrolam e desenrolam o papel. Estes mecanismos chamados kinematógrafos (do grego kínema, atos; movimento + gráphein, escrever; registar), são aparelhos que projetam imagens em movimento numa tela por meio de uma sequência. Os visitantes poderão acompanhar de perto o funcionamento dos mecanismos de alguns kinematógrafos, que serão acionados ao longo do período expositivo.

Serviço: Caixa Cultural São Paulo, Praça da Sé, 111, Centro,tel. tel. 3321-4400. De terça a domingo das 9h às 19h. Entrada franca.