Imaginação

Matteo Bonfitto

Com estreia no próximo dia 17 o espetáculo “Palavras Corrompidas”, solo de Matteo Bonfitto, reflete sobre a vulnerabilidade das palavras

Criado a partir da obra Carta de Lorde Chandos, de Hugo Von Hofmannsthal, o espetáculo busca mostrar como a degeneração ética e política pode transformar as palavras em cogumelos podres. Na montagem, uma personagem em crise conduz o público por um percurso que atravessa diferentes espaços permeado por situações e atmosferas que culminam em um banquete, onde a imaginação é o prato principal.

Serviço: Sesc Ipiranga, R. Bom Pastor, 822, Ipiranga, tel. 3340-2000. Sextas às 21h30, sábados às 19h30 e domingos às 18h30. Ingressos: R$ 20 e R$10 (meia). Até 12/03.

REFLEXÃO

DIVERGÊNCIAS

Lembre-se de que as outras pessoas são diferentes e, por isso mesmo, guardam maneiras próprias de agir.
Esclarecer à base de entendimento fraterno, sim, polemicar, não. Antagonizar sistematicamente é um processo exato de angariar aversões.
Você pode claramente discordar sem ofender, desde que fale apreciando os direitos do opositor.
Afaste as palavras agressivas do seu vocabulário.
Tanto quanto nos acontece, os outros querem ser eles mesmos na desincumbência dos compromissos que assumem.
Existem inúmeros meios de auxiliar sem ferir.
Geralmente, nunca se discute com estranhos e sim com as pessoas queridas; visto isso, valeria a pena atormentar aqueles com quem nos cabe viver em paz?
Aprendamos a ceder em qualquer problema secundário, para sermos fiéis às realidades essenciais.
Se alguém diz que a pedra é madeira, é justo se lhe acate o modo de crer, mas se alguém toma a pedra ou a madeira para ferir a outrem, é importante argumentar quanto à impropriedade do gesto insano.

(De "Sinal Verde", de Francisco Cândido Xavier, pelo espírito André Luiz)

Circo

Circo Amarillo no espetáculo “Clake”.

O público terá a oportunidade de conferir um dos mais importantes grupos circenses contemporâneos em atividade no país: o Circo Amarillo. Tendo à frente a dupla de artistas de circo Marcelo Lujan e Pablo Nordio, o Amarillo, que em 2017 completa 20 anos de trajetória, apresentará o espetáculo Clake, que tem direção assinada por Domingos Montagner (falecido em 2016).

Serviços: Parque Municipal Chácara do Jockey, Av. Pirajussara, 4301,Butantã. Sábado (18) às 11h. Galeria Olido. R. Dom José de Barros, Centro. Segunda-feira (20) às 12h30. CEU Parque Anhanguera, R. Pedro José de Lima, 1020, Anhanguera. Terça (21) às10h. Centro de formação Cultural Cidade Tiradentes, R. Inácio Monteiro, 6900, Conj. Hab. Sitio Conceicao. Quarta (22) às 14h. CEU Heliópolis, Estr. das Lágrimas, 2385, São João Climaco. Quinta (23) às 14h. Centro Cultural da Juventude, Av. Deputado Emílio Carlos, 3641, Vila Nova Cachoeirinha. Sexta (24) às 10h.

Reeleitura cômica

O espetáculo “Quase Cinquenta Tons de Cinza Cinquenta ” trata de uma releitura cômica do livro que causou a maior polêmica mundial sobre o assunto, satirizando os melhores momentos da história. Uma paródia bem humorada focada principalmente no comportamento do personagem Christian Grey. Um espetáculo leve que não cai no vulgar. Com Vitor Branco, Bruna Andrade e Wanderlei Grillo.

Serviço: Teatro Ruth Escobar, R. dos Ingleses, 209, Bela Vista, tel. 3289-2358. Sextas e sábados às 21h30 e domingos às 19h30. Ingresso: R$ 50. Até 30/04.

MPB

Ana Cañas.

Em total contraste com seu álbum de estúdio mais recente, o roqueiro “Tô na Vida” (2015), a cantora e compositora Ana Cañas estreia o delicado show MULHERGALÁXIA. Além de cantar, Ana toca todos os violões do espetáculo, em números individuais ou em duos com o músico Fábio Sá, que se reveza nos contrabaixos elétrico e acústico.

Serviço: Teatro Viradalata, R. Apinajés, 1387, Perdizes, tel. 3868-2535. Quinta às 21h. Ingresso: R$ 60.

Dança

No espetáculo “Projeto Rastejar”, atores e personagens se unem em um ritual de reiniciação em que o momento da descoberta vale mais que o objetivo aparentemente maior, no caso, a peça em si. Busca-se o resgate de uma humanidade que o ser contemporâneo parece perder a cada dia. Propõe-se um metateatro no qual o público será, pouco a pouco, envolvido pelos atores e por suas relações com os personagens que, por sua vez, serão como fragmentos soltos dos próprios atores. Com Dani Corrêa, José Alessandre e Roberto Santos.

Serviço: Viga Espaço Cênico, R. Capote Valente, 1323, Pinheiros, tel. 3801-1843. Segundas e terças às 21h. Ingresso: R$ 40. Até 28/03.