Prêmio perdido

Cena da peça “Velório à Brasileira”.

“Velório à Brasileira” traz um hilário retrato sobre a verdadeira face das pessoas quando ganham muito dinheiro

Uma comédia de costumes, que mostra o velório de um funcionário de repartição, rodeado por pessoas com as quais conviveu durante sua vida e se mostram nem um pouco comovidas pela situa­ção, pelo contrário, estão interessadas em tirar proveito dela, já que o falecido acabou de ganhar na Mega Sena, porém ninguém sabe onde ele guardou o bilhete. Uma viúva escandalosa, uma vizinha fofoqueira, um espirituoso contraditório, uma irmã com falsos pudores, um falso colega, um bêbado inconveniente, um elemento surpresa e uma boa dose de ganância e interesse. Intrigante, envolvente e divertido, assim é “Velório à Brasileira”. Com Eduardo Moreno, Débora Muhniz, Cléo Moraes, Thiago Toledo, Priscila Telles, Thiago Catelani e Jorge Derosa.

Serviço: Teatro Augusta, R. Augusta, 943, Cerqueira César, tel. 3151-4141. Sábados às 22h e domingos às 20h. Ingresso: R$ 50. Até 05/03.

REFLEXÃO

NOS CÍRCULOS DA FÉ: Reunião pública de 5-5-61, 1ª. Parte, cap. 1, item 12, de “O Céu e o Inferno”, de Allan Kardec. Acende a flama da reverência, onde observes lisura na ideia religiosa. Lembremo-nos, com o devido apreço aos irmãos que esposam princípios diferentes dos nossos, de que existem tantos modos de expressar confiança no Criador quantos são os estágios evolutivos das criaturas. Há os que pretendem louvar a Infinita Bondade, manejando borés; há os que se supõem plenamente desobrigados de todos os compromissos com a própria crença, tão somente por se entregarem a bailados exóticos; há os que se cobrem de amuletos, admitindo que o Eterno Poder vibre absolutamente concentrado nas figurações geométricas; há os que fazem votos de solidão, crendo agradar aos Céus, fugindo de trabalhar; há os que levantam santuários de ouro e pedrarias, julgando homenagear o Divino Amor; e há, ainda, os que se presumem detentores de prerrogativas e honras especiais, pondo e dispondo nos assuntos da alma, como se Deus não passasse de arruinado ancião, ao sabor do capricho de filhos egoístas e intransigentes... Ainda assim, toda vez que se mostrem sinceros, não lhes negues consideração e respeito. Quase sempre, são corações infantis, usando símbolos como exercícios da escola ou sofrendo sugestões de terror para se acomodarem à disciplina. Contudo, não lhes abraces as ilusões, a pretexto de honorificar a fraternidade, porque a verdadeira fraternidade se movimenta a favor dos companheiros de evolução, clareando-lhes o raciocínio sem violentar-lhes o sentimento. É preciso não engrossar hoje as amarras do preconceito, para que o preconceito não se faça crueldade amanhã, perseguindo em nome da caridade ou supliciando em nome da fé. Se a Doutrina Espírita já te alcançou o entendimento, apoiando-te a libertação interior e ensinando-te a religião natural da responsabilidadecom Deus em ti mesmo, recorda a promessa do Cristo: - "Conhecereis a verdade e a verdade, afinal, vos fará livres." (De “Justiça Divina”, de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Emmanuel)

Uma noite com Marcelo mansfield

O ator e comediante se dedica há mais de 10 anos ao stand-up comedy e foi um dos precursores desse gênero no Brasil. Esteve a frente do “Clube da Comédia”, que lançou nomes como Danilo Gentili, Rafinha Bastos, Oscar Filho e outros ao mundo da comédia. No espetáculo “Uma Noite com Marcelo Mansfield”, os textos de humor sobre a vida e o cotidiano são ligados a quadros e personagens construídos ao longo de sua carreira e apresentados em projetos de sucesso como “Terça Insana” e “Como entrar mudo e sair calado”.  Serviço: Teatro Renaissance, Al. Santos, 2233, Cerqueira César, tel. 3069-2286. Sábados às 23h59.Ingresso: R$ 60. Até 06/05.

A vida das abelhas é o foco na parte cultural do passeio, as explicações são de fácil visualização e os visitantes conhecerão: LaBEErinto (onde encontrarão a Rainha das Abelhas), Trilhas Ecológicas às minas de água, Museu Apícola, Colméia Gigante, Abelha Gigante, Painéis, Observatório (enxame através de parede de vidro) e Apiário. Ainda não oferece rampas de acesso para cadeirantes e carrinhos de bebê.

Serviço: Cidade das Abelhas, Estrada da Ressaca, Km 7, Embu das Artes, tel. 4703-6460. De terçaa sábados das 8h30 às 17h. Ingresso: R$ 25.

PARQUE

Sinopse: Reserva Ecológica da USP, com área de 112 hectares de mata, visando protegê-la como área de especial interesse ambiental, declarada de caráter de preservação permanente e destinada apenas a conservação, restauração, pesquisa, extensão e ensino. O Parque é um espaço que convida você a descobrir como a ciência e a tecnologia estão presentes em sua vida.

Serviço: Parque Cientec, Av. Miguel Stéfano, 4.200, Água Funda, tel. 5077-6312. De segunda a sábado das 9h às 16h. Entrada franca.

Tragédia

Nas vinte crônicas independentes que compõem o espetáculo “Cabras, cabeças que voam, cabeças que rolam” tem como tema central a guerra. A vingança, o ethos guerreiro, o inimigo, os conflitos parentais, o nomadismo são narrados ou cantados por vozes humanas, de animais e, ainda, vozes de seres (a natureza, objetos), que revelam suas perspectivas, delimitam o território e a aventura de estar fora dele.

Serviço: Teatro João Caetano, R. Borges Lagoa, 650, Vila Clementino, tel. 5573-3774. Sextas e sábados às 21h e aos domingos às 19h. Ingresso: R$ 20. Até 26/02.


Estereótipos masculinos

Estereótipos temporario

A peça “Três Homens Baixos” é uma comédia de costumes sobre as facetas do universo masculino, revelada a partir do ponto de vista dos personagens Ciro, Samuca e Titi. Amigos de infância e estereótipos masculinos, eles se encontram periodicamente para colocar o papo em dia. Cada personagem vive seu próprio drama existencial. Um deles é casado, o outro é divorciado e também tem o infiel. Segredos guardados a sete chaves vêm à tona. Numa espécie de desabafo coletivo, as máscaras caem: um é homossexual; o outro, impotente; e o terceiro, que é o “corno” da história. Com Walter Breda, Vicentini Gomez e Orlando Vieira.

Serviço: Teatro Santo Agostinho, R. Apeninos, 118, Liberdade, tel. 3209-4858. Sábados às 21h e domingos às 18h. Ingresso: R$ 50. Até 29/04.

Espírita

A peça “Você Sou Eu Em Mim” é baseada em uma história real. Com voz em off de Thiago Lacerda. Cinco vozes interpretam Fabiana, que quando jovem, sonhava em ser artista, mas impedida e humilhada por sua família que a subjugava incapaz e inferior, entra em depressão. Nesta mesma fase, descobre-se apaixonada por um cantor quando ele vem a falecer. Em crise, faz regressões de memória que a levam a França no século XVIII e descobre que este amor teve início em sua vida passada. Fabiana tenta encontrar motivos para continuar a viver, mas ainda precisa voltar a acreditar em si mesma. Com Gleiciane Felício, Iara Pereira da Costa, Andressa Marconi, Kamila Mafra e Fernanda Rusvéer.

Serviço: Teatro União Cultural, R. Mario Amaral, 209, Paraíso, tel. 2148-2904. Sábados às 19h. Ingresso:R$ 50. Até 25/03.