Rocky Horror Show

“Rocky Horror Show” reestreia dia 10 de fevereiro.

A comédia “Rocky Horror Show”, montagemde Charles Möeller & Claudio Botelho reestreia no dia 10 de fevereiro

No dia da reestreia, o público que for assistir o espetáculo de cosplay (caracterizado de uma das personagens da peça) vai participar de uma promoção. Serão escolhidas as 20 melhores fantasias e os vencedores poderão subir ao palco para dançar a última música Time Warp, com o elenco. Inspirada nos filmes b de ficção científica e horror dos anos 40 a 70, a comédia musical conta com uma trilha roqueira e um texto que mistura referências da época com um leve toque sexual. Ao procurar ajuda em uma estrada deserta, um jovem casal de noivos, Brad Majors e Janet Weiss, chega a um castelo abandonado, onde são recebidos pelo cientista maluco Frank N Furter e uma série de criaturas bizarras. Com Bruna Guerin, Felipe De Carolis, Gottsha, Thiago Machado, Jana Amorim, Nicola Lama, Marcel Octavio, Felipe Mafra, Vanessa Costa, Thiago Garça.

Serviço: Teatro Porto Seguro, Al. Barão de Piracicaba, 740, Campos Elíseos, tel. 3226-7300. Sextas e sábados às 21h, e domingos às 19h. Ingressos: De R$ 50 a R$ 120.

REFLEXÃO

O APARTE: Perante o enorme ajuntamento de sofredores desencarnados, no Plano Espiritual, o Dr. Bezerra de Menezes, apóstolo da Doutrina Espírita no Brasil, rematava a preleção. Falara, com muito brilho, acerca dos desregramentos morais. Destacara os males da alma e os desastres do Espírito. Dispunha-se à retirada, quando fino ironista o invectivou: - Escute, doutor. O senhor disse que a calúnia é um braseiro no caluniador. Eu caluniei e nada senti. O senhor disse que o furto é um espinho no ladrão. Eu roubei e nada senti. O senhor disse que o destruidor de lares terrestres carrega a lâmina do arrependimento a retalhar-lhe o coração. Destruí diversos lares e nada senti. O senhor disse que o criminoso tem a nuvem do remorso a sufocá-lo. Eu matei e nada senti... - Meu filho - disse o pregador -, que sente um cadáver quando alguém lhe incendeia o braço inerte? - Nada - disse, rindo, o opositor sarcástico -, pois cadáver não reage. E a conversação prosseguiu. - Que sente um cadáver se lhe enterram um espinho no peito? - Coisa alguma. - Que sente um cadáver se o mergulham num lago de piche? - Absolutamente nada, ora essa! O cadáver é a imagem da morte. Doutor Bezerra fitou o triste interlocutor e, maneando paternalmente a cabeça, concluiu: - Pois olhe, meu filho, quando alguém não sente o mal que pratica, em verdade carrega consigo a consciência morta. É um morto-vivo. Médium: Chico Xavier (De "A vida escreve", de Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira, pelo Espírito Hilário Silva)

Dança

“Nadifúndio”

Em “Nadifúndio” cinco intérpretes criadoras propõem um jogo de traduções com a dança contemporânea, a partir de estratégias de composição e improvisação, em que o fluxo de pessoas e coisas se encontram nos espaços de intervenção e se tornam material de dança, fazendo dos espaços abertos um território de investigação poética.

Serviço: Sesc Pinheiros, R. Pais Leme, 195, Pinheiros, tel. 3095-9400. Terças e quartas às 20h30. Entrada franca. Até 31/01.

Pequena aula

Simone Weil.

O espetáculo “Afinação I”desenvolve-se a partir da figura radical de Simone Weil em uma pequena aula, que se esforça em apresentar de forma potente, divertida e clara autores fundamentais, como Marx e Hegel. Estes pensadores respondem a perguntas que a maioria das pessoas também se faz. Por isso o público se acomoda como um grupo de estudante, com papel e caneta para anotações, o mais próximo possível da atriz.

Serviço: Sesc Ipiranga, R. Bom Pastor 822, Ipiranga, tel. 3340-2000. Terça e quarta às 21h30. Ingresso: R$ 20. Até 01/02.

Musical

Como você conta um ano de sua vida? Vencedor de 4 Tony Awards (Melhor Musical, Melhor Texto, Melhor Trilha Original e Melhor Ator Coadjuvante), RENT conta um ano na vida de oito jovens que tem que encarar as aventuras e desventuras de seus amores, amizades, conflitos, problemas financeiros, o transparecer da sexualidade e o embate com a finitude humana. Mais que um musical, Rent é uma corrente de amor!. A história começa na véspera de Natal, na cobertura de uma antiga editora musical. Um loft industrial onde moram Mark (Bruno Narchi), cineasta perdido que saiu debaixo das asas de seus pais para tentar a sorte na cidade grande e Roger (Thiago Machado), músico ex-integrante de uma quase bem-sucedida banda de punk rock, que perdeu sua inspiração ao se ver frente a frente com a morte.

Serviço: Teatro Shopping Frei Caneca. Terças e quartas às 21h. Ingresso: R$100. Até 29/03.