Contato: (11) 3043-4171

Pane e curto

Cena do espetáculo infantil “Splash ou A História da Gota que Sonhava ser Rio”.

O espetáculo infantil “Splash ou A História da Gota que Sonhava ser Rio” da República Ativa de Teatro conta que em uma máquina de videogame tudo funcionava como programado, até que uma pane e curtos elétricos aconteceram. Inexplicavelmente, os componentes desse jogo despertam, mas sem a menor ideia de quem são e onde estão. Tudo o que sabem é que precisam fazer o jogo voltar a funcionar, para que tudo volte a ser como antes. A chave para o mistério é vencer a primeira fase do jogo. Mas como? O que fazer? O que falta? Falta? Nessa história lúdica e bem-humorada, crianças e adultos conhecerão uma gota que foi em busca de sua felicidade. Com Fernanda Oliveira, Leandro Ivo, Thelma Luz, Thiago Ubaldo e Vivi Gonçalves.

Serviço: Centro Cultural São Paulo, R. Vergueiro, 1000, Paraíso. Sábados e domingos às 16h. Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia). Até 28/02.

REFLEXÃO

COMO COOPERAS?

“Nós, porém, não recebemos o espírito do mundo, mas o espírito que provém de Deus”. – Paulo. (I Coríntios, 2:12.) Lendo a afirmativa de Paulo, reconhecemos que, em todos os tempos, o discípulo sincero do Evangelho é defrontado pelo grande conflito entre as sugestões da região inferior e as inspirações das esferas superiores da vida. O “espírito do mundo” é o acervo de todas as nossas ações delituosas, em séculos de experiências incessantes; o “espírito que provém de Deus” é o constante apelo das Forças do Bem, que nos renovam a oportunidade de progredir cada dia, a fim de descobrirmos a glória eterna a que a Infinita Bondade nos destinou. Deus é o Pai da Criação. Tudo, fundamentalmente, pertence a Ele. Todo campo de trabalho é do Senhor, todo serviço que se fizer será entregue ao Senhor, mas nem todas as ações que se processam na atividade comum provêm do Senhor. Coexistem nas oficinas terrestres, quaisquer que sejam, a criação divina e a colaboração humana. E cooperadores surgem que se valem da mordomia para exercer a dominação cruel, que se aproveitam da inteligência para intensificar a ignorância alheia ou que estimam a enxada prestimosa, não para cultivar o campo, mas para utiliza-la no crime. O cientista, no conforto do laboratório, e o marinheiro rude, sob a tempestade, estão trabalhando para o Senhor; entretanto, para a felicidade de cada um, é importante saber como estão trabalhando. Lembremo-nos de que há serviço divino dentro de nós e fora de nós. A favor de nossa própria redenção, é justo indagar se estamos cooperando com o espírito inferior que nos dominava até ontem ou se já nos afeiçoamos ao espírito renovador do Eterno Pai. Livro Vinha de Luz – F.C. Xavier (pelo espírito Emmanuel).

“As aventuras de João e Maria”

Cena do espetáculo “As aventuras de João e Maria” .

O espetáculo “As aventuras de João e Maria” apresenta um cenário inspirado nas críticas de Andy Wahrol à sociedade capitalista, o clássico ganha uma divertida e educativa adaptação voltada para toda família. A trama ainda mistura de forma original canções de Chico Buarque e Vinícius de Morais, que são interpretadas ao vivo. A peça começa nos dias atuais, quando João e Maria brincam de teatro com sua mãe. Ao escolherem encenar “João e Maria” a aventura começa: encontram a bruxa que mora numa casinha de chocolate e cruzam com diversos personagens clássicos da dramaturgia infantil.

Serviço: Teatro J Safra, R. Josef Kryss, 318, Parque Industrial Tomas Edson. Sábados e domingos às 16h. Ingresso: R$ 40. Até 28/02.

Drama

A peça “Os Veranistas” acontece às vésperas de 2016, um grupo de amigos se reúne numa casa de praia para celebrar o réveillon. A ânsia de um novo ano amplifica os sentimentos dos personagens e evidencia as egocêntricas relações contemporâneas. Com Andrezza Czech, Anita Prades, Beto Leski, Bruna Ribeiro, Danilo Fernandes, Dimitri Slavov, Luciana Severi, Marcelo Sartori, Patricia Vieira Costa, Renata Flores, Rodrigo Vellozo e Thiago Sak.

Serviço: Teatro Augusta, R. Augusta, 943, Cerqueira César, tel. 3151-4141. Sextas às 21h30. Ingresso: R$ 40. Até 26/02.

Dança

A Partilha do Sensível é uma ação poética que tem a intenção de promover “partilhas”, isto é, proporcionar encontros voltados à criação de territórios de trânsito poético entre diferentes modos de fazer e pensar a dança contemporânea. É voltada para pessoas que tenham interesse em compartilhar seus processos de criação e pesquisa em dança, dispondo para o público seu material artístico, incitando-o a se relacionar para além da contemplação e permitindo-lhe intervir e discutir os conceitos apresentados, as sensações e situações que emergirem dessa troca.

Serviço: Sesc Pinheiros, R. Pais Leme, 195, Pinheiros, tel. 3095-9400. Terças e quartas às 20h30. Entrada franca.

 


“Como treinar Seu Dragão”

O infantil “Como treinar Seu Dragão” conta a tumultuada jornada de “Soluço”, em sua iniciação como um legítimo guerreiro viking: junto com os outros garotos da tribo, ele precisa domesticar e treinar o dragão mais feroz e assustador que for capaz de capturar. Em vez disso, Soluço acaba com o menor dragão que já se viu (o temível Fúria da Noite), e, para piorar, o animal é teimoso, impossível de ser adestrado. Começa aí a aventura do mais encantador e improvável dos heróis.Com Breno Furini, Debora Sartori, Carlos Felipe, Aislan Merice, Delidia Duarte, Gil Teles, Marcela Arribet e Felix Graça e Gabriela Sanches.

Serviço: Teatro Augusta, R. Augusta, 943, Cerqueira César, tel. 3151-4141. Sábados e domingos às 16h. Ingresso: R$ 50. Até 27/03.

Comédia “Vida Útil”

Personagens que poderiam sair da vida real. Situações cotidianas. Em comum, a internet e sua multiplicidade de usos e interpretações. A comédia “Vida Útil” fala do universo online e suas consequências no offline. Ao final, Vida Útil não responde, mas levanta questões sobre como usamos a tecnologia na nossa vida e se isso não causa alguma perda. “Publicidade invasiva, necessidade de aceitação, pedofilia e solidão são alguns dos temas abordados. Eu queria fazer algo luminoso e brilhante, como a luz do celular no escuro do quarto. Uma peça que não te deixa dormir”. Com Adriana Alves, Alexandre Menezes, Bruno Lopes, Eduardo Pelizzari, Julia Foti e Louise Schlemm.

Serviço: Teatro Augusta, R. Augusta, 943, Cerqueira César, tel. 3151-4141. Sextas às 21h30, sábados às 21h e aos domingos às 19h. Ingresso: R$ 50. Até 28/02.

MPB

Fafá de Belém apresenta repertório com 17 canções passando por Roberto Carlos, Michel Polnareff, Ira, Otto, Pitty, entre outros. “Não há dinheiro que pague”, de Roberto Carlos, “La poupée qui fait non” (Michel Polnareff), “Até quando esperar” (Plebe Rude), e uma versão para “Naturalmente”, de Caetano Veloso e João Donato, são algumas das músicas escolhidas.

Serviço: Teatro J. Safra, R. Josef Kryss, 318, Barra Funda, tel. 3611-3042. Sexta (29) às 21h30. Ingresso: R$ 120.


Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171