Contato: (11) 3043-4171

Monólogo

Andréa Macera

O espetáculo Sobre Tomates, Tamancos e Tesouras conta a estória de uma artista de cabaré banida pelo seu público após uma apresentação mal sucedida

O espectador, por meio de flashbacks e também pelo depoimento da protagonista, tem acesso a uma realidade deturpada dos fatos, porém, logo acaba por saber que algo mais se grave se passou na fatídica apresentação. Algo que envolve o uso de uma tesoura, de tomates e de um pesadíssimo tamanco do Dr. Scholl, acabando por constituir um assombroso caso de polícia. Mafalda vai se servir de todos os artifícios para convencer o público, e também um taciturno delegado de polícia, de que ela é inocente e só estava realizando o seu trabalho. Com Andréa Macera.

Serviço: Sesc Pinheiros, R. Pais Leme, 195, Pinheiros, tel. 3095-9400. Quinta (03), sexta (04) e sábado (05) às 20h30. Entrada franca.

REFLEXÃO

AO CLARÃO DA VERDADE.

“Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz”. – Paulo. (Efésios, 5:8.) Curiosas estatísticas mencionam aproximadamente as quotas de tempo que a criatura humana despende com a vigília e com o sono, com o trabalho e com o entretenimento. Muito importante para cada um de nós, porém, um balanço pessoal, de quando em quando, acerca das horas gastas com lamentações prejudiciais. Óbvio que quase todos nós atravessamos obscuros labirintos, antes de atingirmos adequado roteiro espiritual. Em múltiplas circunstâncias, erros e enganos povoaram-nos a mente com remorsos e arrependimentos tardios. Isso, todavia, não justifica choro estanque. Motorista sensato não larga um carro, atravancando a pista, porque haja perdido os freios ou sofrido desajustes. O desleixo deporia contra ele, acrescentando-se, ainda, a circunstância de criar, com isso, perigoso empeço ao trânsito. É possível tenhamos estado em trevas até ontem... Provavelmente, quedas temerosas ter-nos-ão assinalado experiências transcorridas... Achávamo-nos, contudo, na condição do viajor que jornadeia circulado de sombras, tropeçando aqui e além, sem o preciso discernimento. Hoje, no entanto, que tudo se faz claro em derredor, fujamos de dramatizar desencantos ou fixar desacertos, através de queixas e recriminações que complicam e desajudam, ao invés de simplificar e auxiliar. Assevera Paulo, refletidamente: “Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz do Senhor; andai como filhos da luz”. Raras pessoas conseguirão afirmar que desconhecem as tentações e os riscos do nevoeiro, mas todos nós, presentemente transformados ao clarão da verdade, podemos caminhar trilha adiante, renascidos na alvorada do conhecimento superior para o trabalho da luz. Livro Palavras de Vida Eterna – F.C. Xavier.

“TRAIR E COÇAR É SÓ COMEÇAR”

A comédia “Trair e Coçar é Só Começar” comemora 29 anos de sucesso ininterrupto. A peça gira em torno de meras hipóteses de adultérios, geradas por equívocos e confusões provocadas por uma empregada, que se aproveita da desconfiança geral entre os casais do enredo para subornar seus patrões e amigos. A estória conta com três casais, um padre e um vendedor de joias que se torna, sem querer, o pivô de uma série de suspeitas de traição. É uma comédia de costumes com todas as confusões do gênero. Tem como fio condutor a empregada Olímpia que complica e descomplica a ação e uma série de personagens à beira de um ataque de nervos. Com Anastácia Custódio, Carlos Mariano, Mario Pretini, Tânia Casttello, Carla Pagani, Miguel Bretas, Ricardo Ciciliano, Siomara Schröder e Ivan de Almeida.

Serviço: Teatro Augusta, R. Augusta, 943, Cerqueira César, tel. 3151-4141. Sextas às 21h30, sábados às 21h e aos domingos às 19h. Ingresso R$ 60. Até 13/12.

SAMBA

Clara Moreno.

A cantora Clara Moreno apresenta seu novo CD Samba Esquema Novo ‘De Novo’, lançado pela Biscoito Fino. O trabalho é uma releitura do disco de estreia de Jorge Benjor, Samba Esquema Novo, em 1963, considerado um marco na história da música popular brasileira. A novidade na música de Benjor era que seu samba de (enganosa) aparência primária incorporou, na levada de seu próprio violão, toques de rock e da música negra norte-americana que brotava com viço nos Estados Unidos naquela década de 1960. Músicas como “Mas que Nada”, “Chove Chuva”, “Balança Pema”, “Rosa”, “Menina Rosa” e “Por Causa de Você”, compõem o repertório deste trabalho.

Serviço: Sesc Campo Limpo, R. Nossa Senhora do Bom Conselho, 120, Campo Limpo, tel. 5510-2700. Sexta (04) às 19h30. Entrada franca.

HISTÓRIA ESQUECIDA

Cena do espetáculo “1924, A Revolução Esquecida”.

Estreia no próximo dia 10 o espetáculo 1924, A Revolução Esquecida. A peça traz à tona a história real de refugiados em São Paulo no movimento que durou 23 dias. 5 atores e 3 músicos reconstituem momentos da revolta que atingiu mais de 700 mil pessoas, a maioria delas imigrantes. O grupo também ministra oficina sobre Teatro Jornal (dias 15 e 16). A peça conta a saga de um grupo de pessoas que está abrigada no extinto Teatro Olympia (antigamente localizado no bairro do Brás), após ter suas casas destruídas. A situação se redimensiona em horror quando se descobre que foi do próprio governo a ordem para a chacina promovida contra o povo. Com Manuel Boucinhas, Maria Carolina Dressler, Mônica Raphael, Cristiano Tomiossi e Heitor Goldeflus. 

Serviço: Sesc Belenzinho, R. Padre Adelino, 1000, Belenzinho, tel. 2076-9700. Quintas e sextas às 21h30. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Até 20/12.

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171