Contato: (11) 3043-4171

Presença Negra

O espetáculo “Navalha na Carne Negra” é uma peça de  Plínio Marcos, que no ano passado completou 50 anos, é tida como um clássico do “teatro marginal”: aquela cena que fazia ver a “escória da sociedade”

Foto: Isabel Praxedes

PRETA temproaio

No caso de Navalha na Carne, figuram três personagens, Neusa Sueli, Vado e Veludo, respectivamente, uma prostituta, um cafetão e um camareiro gay, que, nas palavras do crítico teatral Décio de Almeida Prado, fazem parte de um “subproletariado” – “uma escória que não alcançara sequer os degraus mais ínfimos da hierarquia capitalista”. Se muitos a consideram uma obra “datada” sob alguns aspectos, essa nova montagem pretende friccionar Navalha na carne contra a própria pele, a realidade, a experiência e a pesquisa de uma atriz, dois atores e um diretor negros, que vêm construindo suas trajetórias através de uma proposta estética que articule a presença preta na cena e na sociedade contemporâneas. Com Lucelia Sergio, Raphael Garcia, Rodrigo dos Santos.

Serviço: CCSP. R, Vergueiro, 1000, tel. 3397-4002. Sextas e sábados às 21h e aos domingos às 20h (*Não haverá espetáculo nos dias 27 e 28/10, devido ao período eleitoral). Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Até 11/11.

REFLEXÃO

Cada dia
é uma nova vida
“Cada dia é uma nova vida, uma nova experiência. Cada experiência é um degrau para o progresso da alma. Não fique preso ao passado. Você está agora, diante de uma nova experiência. Dedique-se a ela de corpo e alma e verá surgir o próximo degrau de evolução.”
Masaharu Taniguchi

Reestreia

Foto: Erik Almeida

REESTREIA temproaio

A comédia ‘Morte Acidental de Um Anarquista’, que completa três anos em cartaz, tendo passado por 27 cidades, inicia nova fase no dia 19. A montagem do texto de Dario Fo, prêmio Nobel de Literatura em 1997, que contou com Dan Stulbach no elenco ganha agora a participação do ator Marcelo Laham.
A peça parte de um caso verídico, uma controversa investigação de um caso ocorrido em Milão, em 1969, e tem como pano de fundo os ataques terroristas que feriram e mataram dezenas de pessoas nas cidades de Milão e Roma. Na história um Louco cuja doença é interpretar pessoas reais é detido por falsa identidade. Na delegacia ele vai enganando um a um, assume várias identidades e se passa por um juiz na investigação do misterioso caso do anarquista. Brincando com o que é ou não é real o Louco desmonta o poder e acaba descobrindo a verdade de todos nós.

Serviço: Teatro Arthur Azevedo, Av. Paes de Barros, 955, Mooca, tel. 2605- 8007. Sextas e sábados às 21h e domingo às 19h. Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia). Até 18/11.

Bate papo musical

Em formato inédito e exclusivo, Ney Matogrosso fará uma entrevista seguida por um show. A entrevista será conduzida pelo jornalista e crítico musical Júlio Maria, que está escrevendo a biografia do artista. Na sequência, Ney Matogrosso interpretará 7 canções acompanhado pelo violonista Zé Paulo Becker.

Serviço: Tupi or Not Tupi, R. Fidalga 360, Vila Madalena, tel. 3813-7404. Segunda (22) e terça (23) às 19h. Ingresso: R$ 280.


Na rua

Os grupos Rosas Periféricas e O Buraco d’Oráculo apresentam, respectivamente, os espetáculos “Radio Popular da Criança” e “Pelas Ordens do Rei Que Pede Socorro”. As apresentações integram o projeto Circulação – Residência: iniciativa do Buraco d’Oráculo que promove uma circulação de teatro de rua, a partir de seu próprio repertório, em territórios onde atuam companhias parceiras. E, juntos, comandarem um mês de programação local.

Serviço: Praça Oswaldo Luis da Silveira, Parque São Rafael, São Mateus, tel, 98152-4483. Sábado (20) e domingo (21) às 16h. Entrada franca.

Infanto-juvenil

A importância de se planejar e se organizar para concretizar os sonhos é a principal lição ensinada pelo espetáculo infantojuvenil Um Presente Para Ramiro, com texto e direção de Valdo Resende. O elenco é formado por Roberto Arduin, Conrado Sardinha, Isadora Petrin, Neusa de Souza e Rogério Barsan. A trama narra as descobertas de Ramiro em seu aniversário de 12 anos. Na véspera desse dia, seu avô Miguel, que diz ter poderes especiais, entra nos sonhos do neto para descobrir quais são os desejos dele. Depois de perceber que o garoto não aceita ficar sem presentes caros, o avô decide ensiná-lo sobre o valor das coisas. Com a ajuda da prima Valentina e de Fortuna, um cofre em forma de um porquinho falante, Miguel propõe uma viagem ao passado para apresentar a Ramiro os sonhos e a história de seus pais. A proposta da peça é mostrar o conflito entre o querer e o não poder – presente na realidade de muitas famílias brasileiras – e as possíveis saídas éticas para essa questão.  circulação pela cidade de São Paulo ocorrerá até março de 2019. Escolas públicas, instituições e equipamentos culturais com interesse em receber apresentações gratuitas do espetáculo podem entrar em contato pelos seguintes canais: ( O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.) ou 11 3023-3040 Mais informações. (umpresentepararamiro (Facebook e Instagram) e Site: (umpresentepararamiro.com.br).

 
 
 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171