ISSN: 2595-8410 Contato: (11) 3043-4171

Jovem guarda

jovem guarda abre

Uma homenagem ao movimento cultural que nascia há 50 anos e modificou a música, a moda e o comportamento de uma geração. No espetáculo Turma do Iê Iê Iê, artistas da Jovem Guarda apresentam as principais canções da época, amarradas por um roteiro dinâmico e envolvente.

Serviço: Theatro NET São Paulo (Shopping Vila Olímpia), R. Olimpíadas, 360, Itaim Bibi, tel. 3448-5061. Segunda (07) às 21h. Ingressos: De R$ 50 a R$ 100.

REFLEXÃO

FÁCIL E DIFÍCIL

Fácil testemunhar a fé nos dias tranquilos. Difícil testemunhá-la nas horas de provação. Fácil perseverar no bem quando tudo nos seja incentivo a prosseguir. Difícil continuar na tarefa quando os próprios companheiros nos desalentam. Fácil percorrer a estrada do ideal entre as flores do reconhecimento. Difícil trilhar o caminho do dever pisando os espinhos da ingratidão. Fácil esquecer os que nos ofendem com mentiras. Difícil perdoar os que nos dizem a verdade a nosso respeito. Fácil ceder nas idéias que não nos pertençam. Difícil renunciar ao próprio ponto de vista. Fácil tomar a cruz sobre os ombros. Difícil transportá-la aos apupos da multidão. Fácil seguir o Cristo. Difícil imitá-lo em suas atitudes.

Albino Teixeira Do livro “Irmãos do Caminho”, psicografia de Carlos A. Baccelli.

Almir Sater

Almir Sater

Natural de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Almir Sater se tornou um dos responsáveis pelo resgate da viola de 10 cordas, mais conhecida como viola caipira, base de criação da música caipira. Com mais de 30 anos de carreira e 10 discos solos gravados, o músico é considerado um dos mais completos artistas de viola, agregando em suas composições estilos como blues e rock, embalados pela pegada do folk. Para essa apresentação, Almir Sater traz alguns clássicos de sua carreira, como “Tocando em Frente”, “Chalana”, “Moreninha Linda”, entre outros.

Serviço: Sesc Belenzinho, R. Padre Adelino, 1000, Belém, tel. 2076-9700. Sexta (04) e sábado (05) às 21h, domingo (06) e segunda (07) às 18h. Ingresso: R$ 40.

Luciana Melo – “6º Solo”

O CD foi gravado ao vivo em estúdio e produzido por Otavio de Moraes

O mais recente trabalho da cantora Luciana Mello, o sexto álbum intitulado “6º Solo”, traz leveza, maturidade e brasilidade intensa nas melodias e canções, características marcantes desta nova fase musical da artista, um verdadeiro divisor de águas na carreira de Luciana, que teve seu último trabalho lançado há quatro anos. O CD foi gravado ao vivo em estúdio e produzido por Otavio de Moraes. As músicas escolhidas para compor o álbum são de autores como Arnaldo Antunes, Chico César, Jair Oliveira, Sergio Santos e Noel Scharjis. Também é possível conferir regravações de Djavan, Gonzaguinha, Mattoli e Serge Gainsbourg.

Serviço: Teatro Fernando Torres, R. Padre Estevão Pernet, 588, Tatuapé, tel. 2227-1025. Quinta (10) às 21h30. Ingresso: R$ 80.

Show com Rapper Rael

RAPPER RAEL

Rael começou a compor aos 16 anos. Pouco tempo depois formou junto com outros quatro integrantes o grupo Pentágono, que lançou dois discos e está em atividade até hoje. Em 2005, fez uma participação no documentário norte-americano Global Lives com a canção “Vejo Depois”, foi incluído no grupo de artistas que participou da primeira edição do tradicional Som Brasil, da Rede Globo, em homenagem à Vinícius de Moraes. Rael fez releituras de suas canções junto a rappers como Criolo Doido e Terra Preta. Neste show apresenta o repertório de seu novo trabalho: Diversoficando. Com DJ Soares, Felipe da Costa (bateria), Rafael da Costa (baixo), Bruno Dupré (guitarra) e Bruno Marcucci (teclado).

Serviço: Sesc Santo Amaro, R. Amador Bueno, 505, Santo Amaro, tel. 5541-4000. Quinta (03) e sexta (04) às 21h e sábado (05) às 20h. Ingresso: R$ 30.

Museu do Futebol: participação feminina

A iniciativa é uma reorganização de todo o acervo do museu, evidenciando a história da participação das mulheres nesse esporte. Para facilitar a compreensão do público, as intervenções e novidades do espaço são sinalizadas com uma medalha.As novas peças foram trazidas dos acervos de clubes e centros de memórias, além das coleções pessoais das próprias atletas. As fotografias, documentos e recortes de jornais foram digitalizados pelo Centro de Referência do Futebol Brasileiro. Um dos destaques é uma intervenção no foyer do estádio, com imagens das jogadoras que passaram pela Seleção Brasileira desde 1988.

Serviço: Museu do Futebol (Estádio do Pacaembu), Praça Charles Miller, s/n, Pacaembu, tel. 3664-3848. De terça a domingo das 9h às 17h. Ingressos: R$ 6 e R$ 3 (meia), aos sábados, a entrada é franca. Até 30/12.

JAZZ

Stanley Clarke

Além, de grande compositor, maestro e arranjador, Stanley Clarke desenvolveu e popularizou a linguagem do baixo elétrico no jazz. Ganhou 3 Grammys ao longo de sua história e, desta vez, apresenta seu mais recente CD: UP.

Serviço: Bourbon Street Music Club, R. dos Chanés, 127, Moema, tel. 5095-6100. Quinta (03) às 21h30. Ingressos: De R$ 195 a R$ 250.

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171