Contato: (11) 3043-4171

Voz e Piano

Sérgio Britto fez uma seleção criteriosa e equilibrada de toda produção de trabalhos anteriores

Foto: Silmara Ciuffa

sergio-Britt temporario

Integram o set list do show Voz e Piano, tanto canções que foram compostas especificamente para o piano, como “Epitáfio”, “Enquanto Houver Sol” e “Porque eu sei que é amor”, quanto músicas que foram transcritas para esse instrumento: “Homem Primata”, “Flores”, “Nem Cinco Minutos Guardados”, entre outras. Haverá também espaço para canções de outros compositores ou bandas: “Us and Them”, do Pink Floyd, e “Should I stay or should I go”, do The Clash, que soam surpreendentes quando tocadas apenas com piano e voz. Para finalizar, o cantor toca também três canções da recém lançada ópera rock dos Titãs, o álbum “Doze Flores Amarelas”.

Serviço: Teatro Folha (Shopping Pátio Higienópolis), Av. Higienópolis, 618, Higienópolis, tel. 3823-2323. Quinta (13) às 21h. Ingresso: R$ 50.

REFLEXÃO

Compreendendo e perdoando
Não maldigas o irmão que se fez instrumento para a tua dor.
Com certeza, ele ainda não conhece a luz da verdade.
Ora por ele, pedindo a Deus que o ajude.
Assim como todos nós, ele é um enfermo espiritual, sob os cuidados de Jesus.
Amanhã, quando o véu da ignorância cair e ele enxergar a realidade, se converterá em irmão de jornada, unindo-se à grande família universal.
Vale-te do amor para enfrentar as provações de agora.
Ama e encontrarás a paz, mesmo em meio a tribulações.
Não desfaleças. Segue confiante em Deus, amando e servindo, compreendendo e perdoando, para que a tua libertação não tarde e a felicidade, enfim, te coroe os esforços.
Livro “A mensagem do Dia” – de Scheilla por Clayton Levy.

Comédia

Foto: Priscila Prade

nao saio temporario

Daqui Ninguém Me Tira, uma comédia de Noemi Marinho com direção Neyde Veneziano apresenta números musicais inspirados em marchinhas e canções que fazem parte de nossa memória teatral. O texto conta a história de um senhor conhecido como Veludo. Ele trabalhou por anos numa antiga companhia teatral, e fazia o que fosse preciso para que se abrissem as cortinas para o público. Os anos se passaram e os conteúdos desses espetáculos foram ficando cada vez mais “fora de moda”. Hoje em dia talvez fossem considerados racistas, machistas, homofóbicos e muito mais. Veludo fazia tudo isso por ser um grande fã das vedetes. Chegaram os anos 60. A mulher foi adquirindo cada vez mais protagonismo na sociedade e deixou pra trás a vontade de ser vista apenas como uma figura ligada à beleza. Ela rasgou o jeans e o verbo, passou pela revolução sexual e chegou até o tão falado empoeiramento dos dias atuais. A companhia teatral, ao contrário, naufragou. Porém, como uma última gentileza, deixaram que Veludo morasse num galpão, onde ficaram guardados alguns cenários e figurinos dos espetáculos. A região se valoriza e a especulação imobiliária faz com que se cruzem os caminhos de Veludo aos do jovem Herculano. O terreno precisa ser desocupado para a construção de torres de edifícios, com apartamentos de 30 metros quadrados. O espetáculo começa no meio desse entrave. Ao som de Daqui Não Saio, Daqui Ninguém Me Tira, Veludo declara que tirá-lo daquele lugar não será tarefa simples. Com Ataíde Arcoverde e Giovani Tozi.

Serviço: Teatro Porto Seguro, Al. Barão de Piracicaba, 740, Campos Elíseos, tel. 3226-7300. Quartas e quintas às 21h. Ingressos: R$ 50 e R$ 70. Até 11/10.

Jornada

Com dramaturgia de Rudinei Borges, direção de Juliana Monteiro e atuação de Kenan Bernardes, a trama Medea Mina Jeje, tem como disparador a jornada mítica de Medeia, como na tragédia grega de Eurípedes, em fricção com dados históricos de negros escravizados nas Minas Gerais no século XVIII. A peça reconstitui a trajetória de uma mulher negra, escravizada na Vila Rica de Nossa Senhora de Pilar de Ouro Preto, que sacrifica o próprio filho a fim de livrá-lo do penoso trabalho nas minas de ouro que moveram a economia do Brasil durante séculos.

Serviço: Sesc Carmo, R. do Carmo, 147, Centro, tel. 3111-7000. Terça (18) às 19h30. Ingresso: R$ 17.

Dança

Foto: 

Dias 10,12 e 14 de setembro acontece a mostra de repertório de companhia de dança que identifica o espaço urbano como meio de dar vazão aos diálogos do corpo. O projeto Dance a rua! prevê apresentações externas e ações formativas. A Trupe Benkady traz os espetáculos Nimba, no dia 10 e Diálogos Ancestrais, dia 12 de setembro. O espetáculo Nimba traz ao palco a ancestralidade africana, o misticismo e a feminilidade ao homenagear o espírito feminino. A Nimba é um ser misterioso que pertence ao mundo da fantasia, originária entre os povos Baga que vivem na Guiné, e representa uma divindade de abundância e fertilidade. Já o espetáculo Diálogos Ancestrais promove uma conversa entre os ritmos e movimentos tradicionais da cultura mandingue, com ênfase nas etnias Malinké, Baga e Sussu, da região da Guiné Conakry, reconhecida mundialmente por seus balés.

Serviço: Sesc Carmo, R. do Carmo, 147, Centro, tel. 3111-7000. Segunda (10) quartas (12 e 14) às 13h. Entrada franca.

Homenagem

Depois de passar por Estados Unidos, França, Alemanha, Noruega e China e algumas cidades brasileiras, o duo Olívia e Francis Hime (voz e piano) volta com o show Sem Mais Adeus, em homenagem ao centenário de nascimento de Vinicius de Moraes. No repertório, canções que Francis compôs com o homenageado, como a faixa-título Sem Mais Adeus, além do resultado de parcerias entre Vinícius e Tom Jobim, Carlos Lyra, Baden Powell e Toquinho, Baden Powell, Carlos Lyra, Chico Buarque e Adriana Calcanhotto. Com direção de Flávio Marinho, entre outras escolhidas estão canções muito conhecidas, como Insensatez, Samba da Bênção, Pela Luz dos Olhos Teus e Chega de Saudade. O público poderá conferir também as canções lado B, caso de Valsa de Eurídice, composição instrumental que abre o CD (Biscoito Fino), e Anoiteceu, samba composto após ter ido a um terreiro de candomblé, onde ouviu os lindos cantos das filhas de santo.

Serviço: Tupi or Not Tupi, R. Fidalga 360, Vila Madalena, tel. 3813-7404. Sábado (08) às 21h30. Ingresso: R$ 130.

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171