Contato: (11) 3043-4171

“Aos Pombos ou À Síndrome dos Gatos”

“Aos Pombos ou À Síndrome dos Gatos” estreia no dia 5 de setembro

Foto: Brina Ribeiro

aos pombos temproario

Com dramaturgia e direção de Oscar Calixto, que completa duas décadas de carreira com 20 atuações no cinema, 12 direções teatrais, dez delas de textos autorais, e quatro livros publicados, o espetáculo discute, de maneira metafórica, a corrupção no cenário social, político e econômico brasileiro. Às vésperas das próximas eleições, ele aborda sentimentos universais, como medo, desilusão e amor, para tratar de idealismo em tempos difíceis, cheios de corrupção. A atriz e bailarina Adriana Bandeira completa o elenco. A peça trata dos encontros diários dos amigos Gardênia e Genésio, em praça pública. Eles acreditam que são pombos, não seres humanos, e estão aflitos porque uma síndrome transforma sua espécie em enormes e cruéis gatos. Por isso, anseiam desesperadamente pela cura para a praga, que faz dos pombos, símbolos da paz, enormes ameaças à vida no planeta. A dupla confiou e escolheu o pombo Roberto Alves para representá-la na sede de uma fazenda. Mas quando o eleito chegou lá, virou o inimigo, um gato.

Serviço: Teatro Shopping Frei Caneca, R. Frei Caneca, 569, Centro. Quartas às 21h. Ingresso: R$ 60. Até dia 31/10.

REFLEXÃO

SABEDORIA DOS ANJOS
canalizada por Sharon Taphorn.
Amor. Entendendo os níveis do amor.
Quando você consegue ver a unidade em todas as coisas, é quando a ilusão da separação desaparece e você começa a entender os níveis, a intensidade e a importância do amor incondicional, da aceitação e da compreensão. O amor é uma coisa grandiosa quando você se abre para suas experiências, mas você deve estar disposto a baixar a guarda e aprender a não levar as coisas tão a sério. Remover os véus da ilusão torna isso mais fácil e, embora a princípio, isto possa ser um desafio sentir tão profundamente, quando você se ajusta e libera a ilusão, algo surpreendente começa a acontecer. O desafio, muitas vezes, está nas expectativas passadas e na compreensão limitada da grande cena, e isso também é bom, pois é para isso que você veio aqui ... ter uma experiência humana cheia de crescimento, compreensão e grande potencial! Pensamento para hoje: Você é amado incondicionalmente e pode dar e receber incondicionalmente, também. São as escolhas que você faz que criam as suas experiências. Escolha ver o amor ao seu redor, experienciar, compartilhar e explorar esse mundo magnífico em que você vive. E assim é. Você é muito amado e apoiado, sempre. Os Anjos e Guias.
http://www. playingwiththeuniverse.com/
Tradução: Regina Drumond
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Recital

Foto: Marcelo Donatelli

recital temproario

Fabio Brucoli faz recital de lançamento do CD Violino Solo do selo Série Ateneu Paulistano com obras de Bach, Bela Bartók, Eugène Ysaÿe e a estreia da In Memoriam para aqueles que nos deixaram de Olivier Toni. São obras virtuosísticas de beleza rara. Todos os textos são bilíngues.
No repertório do recital as obras do CD. No CD, Francisco Coelho relata: “Os dedos e as cordas alcançam mais. Por eles passam também cerca de 300 anos da História da Música através de obras criteriosamente escolhidas de Bach, Ysaÿe, Bartók e Toni. Fabio Brucoli, após se dedicar a inúmeros trabalhos de gravação da música brasileira para trio, agora aceitou a aventura íntima de violinista talentoso que lhe cobrava o registro do difícil e basilar repertório solo.O resultado desta empreitada foi a bem-aventurança que agora pode ser compartilhada neste CD cuidadosamente trabalhado nos detalhes e no todo, sobretudo pela primazia de inserir, em primeiro registro fonográfico, a obra de um importante compositor brasileiro no elenco de compositores consagrados”.

Serviço: Theatro Municipal de São Paulo, Pça Ramos de Azevedo, s/nº Sé. Quarta (5) às 12h. Entrada franca.

Humor

Foto: 

Tendo como ponto de partida o texto A mais Forte, de August Strindberg, o espetáculo Senhora X, Senhorita Y estreia dia 6 de setembro e se debruça sobre alguns dos papéis que a mulher desempenha na sociedade contemporânea. Com direção geral e dramaturgia de Silvana Garcia e interpretação das atrizes Ana Paula Lopez, Sol Faganello e a performer sonora Camila Couto, que assinam o texto com a encenadora, Senhora X, Senhorita Yé o embate entre duas mulheres, duas atrizes que se enfrentam, se acolhem, se estranham, tendo como enredo as questões que conformam e definem a mulher nos dias de hoje. A peça investiga aspectos muitas vezes contraditórios de inserção social e política feminina, de seus investimentos afetivos e dos agenciamentos simbólicos que a cercam. O foco é a construção do feminino do modo como ele se revela por meio da relação entre mulheres. Na peça mulhers encontram-se em uma casa de chá e entram em conflito ao confrontarem suas vidas. Esse encontro se repete, com variações de humor e grotesco, em outros tempos e em outras circunstâncias, revelando novas possibilidades de compreensão do lugar que cada uma ocupa em relação à outra e em relação à sociedade. A dominante é o humor, o rir de si mesmas, o que, no entanto, não impede que venham à tona os aspectos problemáticos da feminidade e do feminismo. Da competição entre as mulheres à violência doméstica e à orientação de gênero, os temas contemporâneos da experiência de ser mulher atravessam as relações entre as duas atrizes em cena. Não há moldura temporal, nem personagens fixas: no jogo permanente que mantêm entre si, elas estão o tempo todo em movimento, intercambiando papéis, entrando e saindo do jogo, brincando com a plateia, voltando ao texto que deu origem ao espetáculo. Com Ana Paula Lopez, Sol Faganello e Camila Couto.

Serviço: Oficina Cultural Oswald de Andrade, R. Três Rios, 363, Bom Retiro. Quintas e sextas ás 20h e sábados às 18h (exceto feriado: dia 07/09 – sexta às 18h) . Entrada franca. Até 29/09.

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171