Contato: (11) 3043-4171

Mescla de cultura

O projeto Los 5, formado por Lucio Maia (Nação Zumbi), Mauricio Fleury (Bixiga 70, Gal Costa), Fábio Sá (Gal Costa), Felipe Roseno (Maria Gadu, Ney Matogrosso) e Hugo Carranca (Otto), se apresenta ao lado de Marina de la Riva

Foto: Fabio Braga

MESCLA temproario

O show integra o Encontros Sonoros, um projeto que traz artistas em projetos paralelos àqueles em que o público está acostumado a vê-los. Em 2017, os músicos se reuniram e colocaram seus riffs, batidas e beats à disposição de uma experiência sonora inédita: o projeto “Los Cinco”, que revisita a música caribenha trazendo influências que vão do Dub Jamaicano ao Afrobeat. Os temas variam de composições autorais a versões de artistas como Nirvana, Célia Cruz, Willie Bobo, Tito Puente, Tom Jobim, Kraftwerk, dentre outros. Neste show, inédito, o grupo convida Marina de la Riva, artista com 10 anos de carreira e que tem a mescla da cultura brasileira e cubana como marca registrada. Já Marina de la Riva está celebrando 10 anos de carreira em 2018. Filha de pai cubano e mãe brasileira, a cantora mescla, em sua música, a cultura dos dois países.

Serviço: Sesc Carmo, R. do Carmo, 147, Centro. Segunda (27) às 19h. Ingressos: R4 20 e R$ 10 (meia).

REFLEXÃO

Seja seu próprio anzol
Neste dia de sua vida, querido(a) amigo(a), acredito que Deus quer que você saiba.... Que você deveria ter sempre seu anzol com uma isca. Na poça que você menos esperar, haverá um peixe... Ouvi do poeta Grego, disse isso, e ele estava certo. Você nunca saberá quando e onde seu próximo milagre aparecerá. Então, esteja pronto(a). Esteja aberto. Esteja alegre, receptivo(a), até esperançoso(a). E não limite a forma e o tamanho em que seu milagre pode chegar. Algumas vezes as menores chaves abrem as maiores fechaduras. Assim, fique em guarda hoje. Esteja pronto(a). Você pediu uma ajuda, e você a terá.
Amor, seu amigo.
Neale Donald Walsch

Ed Motta

Foto: Daryan Dornelles

ed motta temproario

O multi-instrumentista Ed Motta mostra a forma em que suas canções ganham vida com piano e guitarra, apenas. No repertório músicas que costumam ficar de fora de suas turnês como, Do You Have Other Love?, Parada De Lucas, Leve-me Ao Sonho, Ikarus On The Stars e os sucessos Colombina, Manoel, Fora Da Lei, Baixo Rio, Vendaval em suas versões acústicas. Ed inclui também temas como Caso Sério de Rita Lee e Roberto De Carvalho, sem abrir mão da veia funk-soul. O artista mistura influências que vão do jazz à canção brasileira, das trilhas sonoras de Hollywood ao rock, da música clássica aos standards americanos, da bossa nova ao reggae. Combinando uma variedade de sons vocais, Ed Motta se atreve a dizer não ao que ele considera “a ditadura das palavras” em canções. O “Edmottês” é uma maneira brincalhona de denominar uma música cantada que não tem letra.

Serviço: Teatro Porto Seguro, Al. Barão de Piracicaba, 740, Campos Elíseos, tel. 3226-7300. Terça (21) às 21h. Ingressos: R$ 180 e R$ 120.

Nota
Cantor, músico, compositor, artista plástico e dono do selo Transfusão Noise Records, o carioca Lê Almeida apresenta seu quinto álbum. “Amenidades” reúne 25 canções de sua autoria, mas que ainda não haviam sido registradas. O novo trabalho está disponível em todas as plataformas digitais pela Deck e chega às lojas em cassete pela Polysom. Para ouvir: (https://LeAlmeida.lnk.to/AmenidadesAlbumPR).

Leitura de peça

Foto: Leekyung Kim

leitura temproario

O Teatro Kaus Cia Experimental realiza a leitura da peça “Contra a Progresso”, texto inédito do dramaturgo espanhol Esteve Soler. Escrita em 2008, a peça reúne sete cenas surrealistas, e faz parte da Trilogia da Indignação, que inclui também as peças Contra o Amor e Contra a democracia, e que serão lidas pelo grupo no mês de setembro. Os textos da Trilogia da Indignação foram traduzidos para 17 idiomas e encenados em vários países pelo mundo, somando cerca de 70 montagens. Contra O Progresso mistura humor e horror, morte e comédia, exagera e ridiculariza, como um espelho que distorce a realidade, numa crítica óbvia ao progresso humano. “Em Contra a Democracia (2010), as cenas são de Grand Guignol, em Contra o amor (2009) são cenas burlescas”, afirma o autor Esteve Soler, que escreve as peças sempre no formato de sete cenas curtas.

Serviço: Oficina Cultural Oswald De Andrade, R. Três Rios, 363, Bom Retiro, tel. 3221-4704. Terça (21) às 20h. Entrada franca.

Coral infantil

O Festival de Coros Infantis com abertura do Coral Paulistano, sob a regência da maestrina Naomi Munakata, o festival reúne três grupos de jovens cantores: o Coro Infantil da OSESP, o Coral do Grupo Primavera de Campinas e o Coral da Gente do Instituto Baccarelli para interpretar canções folclóricas, composições brasileiras, obras sacras e músicas tradicionais de diversas partes do mundo. Com a regência de Teruo Yoshida, o Coro Infantil da OSESP, acompanhado por Daniel Gonçalves no piano, interpreta canções búlgaras e uma seleção de vários países que incluem México, Itália e Áustria. O Coral do Grupo Primavera de Campinas, sob a regência da maestrina Luciana Vieira, conta com Rafael Granado na percussão para executar músicas de temática africana, uma canção tradicional inglesa e composições de Milton Nascimento, Tom Jobim e Luis Bonfá, Marisa Monte e Fabrício de Gambogi e Gisele de Santi.Encerra o concerto o Coral da Gente do Instituto Baccarelli, com a regência e direção musical de Silmara Drezza, que, acompanhado da pianista Juliana Ripke, da percussionista Maryana Cavalcanti e do baterista Pelé Nascimento, cantam temas sacros e as brasileiras Dança Pé, de Mário Gil e Rodolfo Stroeter; Maracatú, nação do amor (April child), de Moacir Santos e Sebastiana, de Jackson do Pandeiro.

Serviço: Theatro Municipal de São Paulo, Praça Ramos De Azevedo, s/n, República. Domingo (19) às 16h30. Ingressos: R$ 20.

 
 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171