“Trair e Coçar é Só Começar”

A comédia de maior sucesso do teatro brasileiro comemora 30 anos de sucesso ininterrupto

A comédia faz sucesso há 30 anos.

A peça “Trair e Coçar é Só Começar” gira em torno de meras hipóteses de adultérios, geradas por equívocos e confusões provocadas por uma empregada, que se aproveita da desconfiança geral entre os casais do enredo para subornar seus patrões e amigos. A estória conta com três casais, um padre e um vendedor de jóias que se torna, sem querer, o pivô de uma série de suspeitas de traição. É uma comédia de costumes com todas as confusões do gênero. Tem como fio condutor a empregada Olímpia que complica e descomplica a ação e uma série de personagens à beira de um ataque de nervos. A peça acumula números impressionantes mais de 6 milhões de espectadores, mais de 9 mil apresentações, 4 vezes no Guiness Book, Prêmio Quality Cultural e homenagem pela Assembleia Legislativa de São Paulo. Com Anastácia Custódio, Carlos Mariano, Mario Pretini, Lara Córdula, Carla Pagani, Miguel Bretas, Ricardo Ciciliano, Siomara Schröder e Beto Nascimento.

Serviço: Teatro Renaissance, Al. Santos, 2233, Cerqueira César, tel. 3069-2286. Sextas e sábados às 21h30 e aos domingos às 18h. Ingressos: De R$ 70 a R$ 90. Até 25/02.

REFLEXÃO

Medo
Neste dia de sua vida, querido(a) amigo(a), acredito que Deus quer que você saiba .. QUE MEDOS NADA MAIS SÃO QUE ESTADOS DE ESPÍRITO... No momento em que você se deparar com medo de alguma coisa se pergunte:
“Por que estou tornando isso real? O que há dentro de mim que me leva a fazer isso? “ Há uma enorme diferença entre medo e cautela. A cautela faz com que nos movemos com cuidado, o medo nos deixa parados, paralisados. Evite a paralisia a todo custo. Não é bom para a alma - e isso não leva a lugar nenhum.
Amor, Seu Amigo.
Neale Donald Walsch

Musical

Alexandre Borges

Após temporada de sucesso em São Paulo, o recital de música e poesia Poema Bar retorna à capital paulista para duas únicas apresentações. Enquanto Alexandre Borges declama versos dos poetas, o pianista português João Vasco interpreta músicas que vão do fado às canções brasileiras e harmonias improvisadas. A dupla conta com participação das cantoras Mariana de Moraes (neta de Vinicius) e da lusitana Sofia Vitória. No repertório, canções como “Amor em lágrimas”, “Acalanto da Rosa”, “Eu não existo sem você”, de Vinicius de Moraes e “Tenho dó das estrelas”, de Fernando Pessoa, entre outras. A montagem propõe um novo olhar sobre a obra de dois poetas que, apesar de retratarem épocas diferentes, traduzem em versos, a ampla cultura de seus países. O humor ácido e as paixões de Vinicius se unem ao romantismo de Pessoa em um show para ser visto, ouvido e, sobretudo, sentido.

Serviço: Teatro do SESI-SP, Av. Paulista, 1313. Terças (30/01 e 06/02) às 20h30. Entrada franca.

Sampa

A Orquestra Instituto GPA, formada por jovens de 12 a 21 anos, apresenta repertório com destaque para um dos maiores clássicos do samba paulista, Trem das Onze, de Adoniran Barbosa, e obras escritas para São Paulo, como a Sinfonia Paulistana, além de Parabéns a Você e temas do repertório do grupo, como Mourão e Palladio, sob regência do maestro Daniel Misiuk e direção artística de Renata Jaffé.Um dos diferenciais da orquestra é sua metodologia de aprendizagem. O Método Jaffé, criado pelo violinista e professor Alberto Jaffé, trabalha o ensino de violino, viola, violoncelo e contrabaixo de forma conjunta, desde a primeira nota, sem necessidade de estudo individual. Com tradução simultânea em libras.

Serviço: Museu da Casa Brasileira, Jardim Paulistano, Av. Brigadeiro Faria Lima, 2.705. Quinta (25) às 11h. Entrada franca.

“Theatro Misterioso”

“Theatro Misterioso”

Três figuras misteriosas chegam carregando grandes trouxas. Delas, retiram curiosos personagens que reinventam um mundo de fascínio e mistério. Um show de variedades, um espetáculo de figuras fantásticas, um fabuloso desfile de criaturas que aparecem, para rir, imaginar e sonhar no infantil “Theatro Misterioso”.

Serviço: Sesc 24 de Maio, R. 24 de Maio, 109, República. Sábado (20) às 16h. Entrada franca.

Nota- lançamento

Estrela da música brasileira, Elza Soares está em estúdio preparando seu octogésimo primeiro álbum. O disco, que está sendo gravado entre os estúdios Red Bull (São Paulo) e Tambor (Rio de Janeiro), tem previsão de lançamento para abril desse ano. O nome escolhido, “Deus É Mulher”, reflete a temática polêmica e engajada das músicas. O título também traz a ideia de sucessão de “A Mulher do Fim do Mundo”, o disco mais recente onde Elza denunciava uma forma de pensamento ainda arcaico, propondo o fim de uma era essencialmente machista e preconceituosa. O novo trabalho sugere o nascimento de uma nova era, conduzida pela energia feminina. Com,  Marcelo Cabral (baixo e Bass Synth), Rodrigo Campos (cavaquinho e guitarra), Kiko Dinucci (guitarra, sintetizador e sampler). Reforçando a presença feminina no novo álbum, o time ainda conta com Mariá Portugal (bateria, percussão e MPC) e Maria Beraldo (clarinete e clarone).

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP