“João da Cruz”

Inspirado nos escritos de São João da Cruz, poeta e místico espanhol do século XVI, o espetáculo “João da Cruz” estreia no dia 19 de janeiro

Conrado Caputo em João da Cruz”.

A montagem é um solo de Conrado Caputo com dramaturgia e encenação de Helder Mariani.A ação se passa durante nove meses em que o Frei João da Cruz - canonizado São João da Cruz pela Igreja Católica, em 1726, foi prisioneiro dos Carmelitas Calçados, seus próprios confrades, numa cela minúscula do Convento de Toledo. Com uma poesia e uma mística que ultrapassaram os limites do discurso religioso, a obra escrita do Frei João Cruz faz parte da literatura clássica espanhola. O monólogo retrata sua obra literária do santo com suas ideias radicais, expressas pela palavra escrita e pela sua prática de vida. Ele também carrega as contradições existenciais da humanidade que, depois da Idade Moderna, se tornam cada vez maiores. Consumido por uma sede de infinito, de Deus, vivendo numa “noite escura” espiritual, o poeta carmelita se recusa a abrir mão da luta para renovar a sua ordem religiosa e a própria Igreja do seu tempo.

Serviço: Casa das Rosas, Av. Paulista, 37, Paraíso, tel. 3285-6986. Sextas às 20h. Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia). Até 23/02.

REFLEXÃO

Arrisque!
Neste dia de sua vida,querido(a) amigo(a) acredito que Deus quer que você saiba... ... Que não há garantias na vida... exceto que todas as coisas acontecem para a melhor causa de Deus. Se você precisa saber antecipadamente que tudo “dará certo” antes de se arriscar, nunca se arriscará a nada. Mas “arriscar” é a grande emoção da vida, sua maior aventura. Não se negue isso. Simplesmente vá nessa. Acredite que a Vida lhe trará benefícios não importa o que aconteça. Você sabe exatamente por que leu isto agora...
Amor, seu amigo.
Neale Donald Walsch

O jogo

Rodrigo Caetano e Fabio Santarelli em “O Assalto”: peça escrita em 1967.

Na peça “O Assalto o funcionário Vitor” aproveita seu último dia de trabalho no banco para acertar as contas com o sistema. Ele vê em Hugo, o varredor do banco, a possibilidade de encontrar respostas para sua vida resumida a números. O jogo que se estabelece entre eles mistura manipulação psicológica, desejos pessoais, assédio sexual e as contradições sociais e humanas presentes na metrópole São Paulo.

Serviço: Teatro de Arena Eugênio Kusnet, R. Doutor Teodoro Baíma, 94, Centro, tel. 3259-6409. Sextas e sábados às 21h e aos domingos às 19h. Ingresso: R$ 20. Até 04/02.

MPB

Oswaldo Montenegro estreia a turnê “Serenata”. A formação de dois violões, flauta e bandolim, também remete às noites enluaradas de Minas Gerais. Por ter morado em Brasília, escreveu músicas em vários ritmos, para inúmeras trilhas de teatro, cinema, balé, mas o “Serenata” é um show formado pelas canções que ele cantaria numa ruela pouco iluminada dos caminhos de sua infância, nos caminhos da infância que os seresteiros da cidadezinha povoaram de poesia. Espetáculo criado pela necessidade urgente de Oswaldo retornar para um lugar do passado que, se o ritmo acelerado da cidade grande não permite, dentro dele, e de quem for assistir, está mais vivo do que nunca!

Serviço: Espaço das Américas, R. Tagipuru, 795, Barra Funda. Sábado (20) às 22h30. Ingressos: R$ de R$ 120 a R$ 250, tem meia entrada.


Vários estilos

Ana Cañas

No sábado, 27 de janeiro acontece a apresentação da Palhaça Rubra, com seu show de variedades musicais interativas. Canções como Eleva o tórax, Duprix!!! e Complete a Música são apresentadas com muito improviso e interação com a plateia. À tarde sobe ao palco Ana Cañas, interpretando músicas de Arnaldo Antunes. Neste show inédito a cantora e compositora interpreta hits como Socorro, Beija Eu e Velha Infância, além de composições assinadas por Ana Canãs em parceria com Arnaldo Antunes, como A Menina e o Cachorro e Na Multidão. No domingo, 28 de janeiro, é a vez do Grupo Triii abrir o dia e divertir crianças e adultos com músicas, brincadeiras e performances. No cardápio musical, canções tradicionais se misturam com as composições do grupo como O Tomate e o Caqui, A E I O U, Viro Vira Virou, Pão, Pão, Pão, entre outras. No mesmo dia a tarde é a vez de Marya Bravo sacudir a praça com o show Marya Bravo Canta Beatles. A banda sempre fez parte da vida e percurso da cantora, e sua mãe, Lizzie Bravo, foi a única brasileira a cantar com os Beatles. Filha também de Zé Rodrix, Marya recria clássicos de diversas fases da banda comoHey Jude, While My Guitar Gently Weeps, Blackbird, The Long And Winding Road, Here, There And Everywhere e Something. Além das apresentações, o evento fica aberto das 9h às 18h com comidinhas, food trucks, bike foods, lojinhas de artesanato e arte, em mais uma opção de lazer e cultura para toda a família.

Serviço: Espaço Cultural Porto Seguro, Al. Barão de Piracicaba, 610, Campos Elísios, tel. 3226-7361. Sábado (27) e domingo (28) às 11h e às 15h.

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP