Exposição “Esperança”

A exposição “Esperança” tem a participação de 25 convidados, entre jornalistas, arquitetos e designers de interiores

Presépio Japonês

Serão exibidos 24 presépios de diferentes origens, procedências, épocas, materiais e estilos, montados a partir de peças do acervo do museu. A proposta curatorial envolve o olhar para o futuro, representado pela esperança, exibindo objetos desta arte religiosa que perdura por séculos e que simboliza o nascimento de Jesus. Ao unir convidados com diferentes crenças, histórias e tradições, um traço de extrema delicadeza permeia a mostra “Esperança”, recriando essas informações emotivas em presépios que podem ser considerados verdadeiras obras de arte. Em exibição, peças de nacionalidades e épocas distintas, feitos a partir de diferentes materiais como argila, madeira, papel, tecido, barro cozido, aniagem e outros. A mostra é o resultado de um esforço coletivo, onde cada convidado abre seu coração e representa uma história universal do nascimento de Jesus. Nesta nova mostra de presépios do MAS/SP, cada convidado foi solicitado a descrever, através de palavras, sensações que carregassem o significado desta palavra tão condizente com a data natalícia, e com nossos anseios humanos - ‘esperança’. Convidados: Adriana Bianchi, Ana Maria Vieira Santos, Arnaldo Danemberg, Artur de Andrade, Beth Santos, Cecilia Neves, Cecilia Tomanik, Deny Barbosa, Eliana Sanches, Eva Bichucher, Helena Pacheco Fernandes, Helô Botelho Caparica, Juliana Vasconcellos, Lavinia Aires, Luciana Gianella, Luciano Dalla Marta, Maria di Pace, Maximiliano Crovato, Olivia Vianna, Paula de Lima Azevedo, Rita Valladares, Sofia Souza Aranha, Suzana Schermann, Tuza Cury e Ugo di Pace.
Abertura: 2 de dezembro de 2017, sábado, às 11h
Período: 3 de dezembro de 2017 a 6 de janeiro de 2018

Serviço: Museu de Arte Sacra de São Paulo, Av. Tiradentes, 676, Luz, tel. 3326-5393. De terça a domingo, das 9 às 17h. Ingresso: R$ 6. Até 06/01.

REFLEXÃO

Bem-estar
Encontre aquele espaço de bem-estar. Não há lugar melhor para começar do que a partir de um lugar de bem-estar. É este estado de espírito onde as coisas se tornam possíveis e você libera o “que é” e o “que foi”, e apenas permite.
Você deve olhar na direção que deseja. Você não pode ser feliz quando está olhando e se concentrando em coisas que o deixam infeliz. Torne-se mais consciente de que vibração você está colocando no mundo.
Quando você começa a dizer e a sentir o que pretende, as coisas ao seu redor começam a mudar, e você não pode deixar de estar no fluxo e a partir deste espaço de bem-estar, mais flui para você. O Pensamento para hoje é: “A partir deste espaço de bem-estar, vejo que sou abundantemente abençoado.”
E assim é.
Você é muito amado e apoiado, sempre.
Os Anjos e Guias - Sharon Taphorn.

Samba

Celso Sim lança homenagem ao sambista Batatinha.

O cantor e compositor Celso Sim acaba de lançar um álbum revisitando a obra do sambista baiano Batatinha. “O Amor Entrou Como Um Raio”, traz 11 canções de Batatinha com uma formação musical contemporânea e arranjos tropicalistas que penetram, tangenciam e contornam o gênero samba com Webster Santos (violão, cavaquinho, guitarra e bandolim), Filipi Massumi (cello) e Maurício Badé (percussão). Esse mesmo trio acompanhará Celso Sim no show de lançamento dia 8 de dezembro que ainda receberá a cantora Jussara Silveira para uma participação especial. Celso Sim vai apresentar todo o repertório do álbum, incluindo “Diplomacia”, “Conselheiro” “Imitação” e “Direito de Sambar”, além de outras músicas como “Terra Estrangeira” (Zé Miguel Wisnik) e “Tenho Dó das Estrelas” (Zé Miguel Wisnik sobre poema de Fernando Pessoa). Antes e depois do show haverá música para dançar e bar na pista.

Serviço: Teatro Oficina, R. Jaceguai, 520, Bixiga. Sexta (8) às 22h. Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia).

Pontilhismo

Dezessete obras da artista pontilhista Izabel Litieri são destaque na exposição ‘Árvore da Vida’. Utilizando o pontilhismo como principal forma de expressão, Izabel é reconhecida internacionalmente, com prêmios obtidos em importantes exposições em Florença, Roma, Paris, Nice e Lisboa. A artista paulistana faz de sua obra uma busca constante pelo equilíbrio junto às forças da natureza – árvores, pássaros, flores, paisagens, além de homenagear pintores essenciais para sua formação artística, como os franceses Georges Seurat e Claude Monet. Segundo a artista, o nome da exposição resume toda a sua trajetória de vida e arte.

Serviço: Espaço CauliArte, R. Lisboa, 548, Cerqueira César. De segunda a sábado das 10h às 19h. Entrada franca. Até 23/12.


Coletivo

Reprodução

No dia 2 de dezembro a nova galeria Anti-Pop vai receber a exposição “Arquivo Bijari 1997-2017”, que marca o aniversário de 20 anos do coletivo de artistas Bijari. Nesta exposição o público poderá conhecer trabalhos emblemáticos da produção artística do grupo, além de obras inéditas. Com curadoria dos próprios artistas, a exposição celebra projetos que ajudaram a discutir e a propor reflexões sobre as dinâmicas urbanas. Entre os destaques da retrospectiva está “Galinha”, de 2002, vídeo em que uma galinha é solta em lugares com distintos perfis socioculturais, como o Largo da Batata em São Paulo e o calçadão em frente ao Shopping Center Iguatemi. As reações das pessoas e da galinha são registradas pelo grupo. Este projeto foi reeditado em Cuba para a 8ª Bienal de Havana, em 2003. Um dos projetos mais conhecidos do Bijari, o Praças (Im)possíveis, também estará na exposição. O grupo criou bicicletas adaptadas que se transformam em praças articuláveis, cujos espaços temporários de convivência e desaceleração se confrontam com a brutalidade dos territórios viários onde se instalam de forma nômade.

Serviço: Galeria Anti-Pop,  R. Padre João Gonçalves, 81, Pinheiros, tel. 3815-7729. De segunda a sexta das 11h às 18h, e aos sábados das 12h às 19h. Entrada franca. Até 30/02.

 
 
Mais Lidas