Sem batalhas

A Cia Les Commediens Tropicales dá início ao projeto Medusa Concreta com a reestreia de “Mauser de Garagem”

Cena de “Mauser de Garagem”.

A peça é parte da montagem Guerra sem batalha ou agora e por um tempo muito longo não haverá mais vencedores neste mundo, apenas vencidos. Com provocação cênica de Maria Tendlau, a peça é uma criação conjunta da Cia Les Commediens Tropicales com os músicos do Quarteto à Deriva. A obra cênica-musical, como próprio grupo define o trabalho, se baseia na autobiografia de Heiner Müller, um dos mais importantes e controversos dramaturgos do século XX, além de Mauser, texto do autor. Müller escreveu esse texto em 1970, refletindo os anos de chumbo que pesavam sobre a sociedade alemã. Ele utiliza a forma da “peça-didática”, fórmula consagrada por Bertolt Brecht quarenta anos antes. Mauser de garagem traz questões que sempre estiveram presentes na vida do autor – como a iniciação à vida adulta, a guerra e suas consequências, o próprio teatro-didático, etc – aliado ao eterno embate entre o indivíduo e o coletivo. Com Carlos Canhameiro, Daniel Gonzalez, Michele Navarro, Paula Mirhan, Rodrigo Bianchini e Tetembua Dandara.

Serviço: Oficina Cultural Oswald de Andrade, R. Três Rios, 363, Bom Retiro, tel. 3222-2662. Quintas e sextas às 21h e aos sábados às 19h. Entrada franca.

REFLEXÃO

Escolhas
Este é o seu caminho
Lembre-se de que o caminho que você escolhe percorrer é seu e apenas seu, mas cada passo que você dá afeta tudo ao seu redor. O objetivo desta lembrança não é fazer com que você se sinta culpado ou responsável pelo estado do seu mundo, mas lembrá-lo de que você pode realizar grandes mudanças quando escolhe viver com cuidado, com consciência e compaixão, e manter este conhecimento como a motivação básica em todas as suas ações.
Quando você faz algo com bastante frequência - boa ou ruim - isto se torna um hábito, uma crença ou uma forma de ser. Escolha hoje procurar coisas com as quais se sinta bem e observe como as coisas em sua vida começam a se revelar para refletir estes pensamentos e sentimentos. Encontre a alegria em momentos comuns e comece a ver a vida como uma experiência extraordinária.
O Pensamento para hoje é: “Este é o seu caminho. Pare por um momento e apenas respire e, então, procure coisas com que se sinta bem. Você está onde precisa estar.”
E assim é.
Você é muito amado e apoiado, sempre
Os Anjos e Guias - Sharon Taphorn.

EX

ex temproario

No espetáculo “Ex Bom é Exumado”, que estreia no próximo dia 2 apresenta a atriz Lívia Inhudes, a Vivi da última versão de Chiquititas, que viverá a jovem Lu, filha de Dora e Zé Paulo que, mesmo separados, ainda dividem o mesmo apartamento e escondem a separação da filha. Lu faz intercâmbio em Londres e tem uma grave doença. Com a chegada inesperada da filha, Dora e Zé Paulo decidem fingir que ainda estão casados. Uma comédia deliciosa que, com muito bom humor, traz à tona as dificuldades do relacionamento conjugal, o machismo como interferência na criação feminina, o orgulho como impedimento para o resgate do amor familiar e ainda diz um NÃO bem grande ao alcoolismo na adolescência. Com Lívia Inhudes, João Carlos Deon e Gal Spitzer.

Serviço: Teatro Brigadeiro, Av. Brigadeiro Luís Antônio, 884, Bela Vista, tel. 3115-2637. Quintas às 21h. Ingresso: R$ 80. Até 23/11.

Estreia

Sete anos após a estreia do premiado “O Idiota – Uma Novela Teatral”, as companhias Livre e Mundana se reencontram em Dostoiévski- Trip, nova viagem ao universo do escritor russo e ao célebre romance publicado em 1869. Com direção de Cibele Forjaz, o espetáculo, inédito no país, estreiou dia 28/10. Esta é a primeira montagem brasileira do texto de Vladímir Sorókin – um dos grandes nomes da chamada nova literatura russa –, já encenado em Moscou e Nova York. Na peça, um grupo de viciados aguarda a chegada de um traficante que lhes prometeu trazer uma novidade. Enquanto isso, conversam, discutem (e até mesmo brigam) sobre grandes nomes da literatura mundial – Kafka, Pushkin, Cervantes, entre outros – e seus supostos efeitos. Este, contudo, não é um encontro amistoso entre amantes das letras, e sim de um bando de pessoas que mal se conhecem, unidos apenas pela condição de viciados em literatura. Com Aury Porto, Edgar Castro, Guilherme Calzavara, Luah Guimarãez, Lúcia Romano, Marcos Damigo, Sergio Siviero e Vanderlei Bernardino.

Serviço: Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo, tel. 3113-3651. Sexta, sábado e segunda às 20h e domingos, às 19h. Ingresso: R$ 20. Até 18/12.

Humor

Renato Scarpin reestreia em curta temporada no próximo dia 04/11 o solo de humor ‘Engolindo Sapo’, que é sucesso há oito anos em cartaz. No hilário espetáculo, o ator mostra as loucas relações de qualquer pessoa normal, além de personagens politicamente absurdos.Intercalando momentos de ‘cara limpa’ com personagens inusitadas, o ator revela situações que todos nós passamos, mas nunca paramos para pensar em seu lado cômico. O ator interpreta 4 personagens improváveis: o Sapo da Cantareira, isso mesmo, um sapo que vive na Cantareira e está sofrendo com a falta d’água em São Paulo e com os problemas políticos do momento. Mohamed, um terrorista árabe que só se dá mal no Brasil. Nicanor, um idoso que tenta aprender computação com seu neto, mas encontra todas as dificuldades de se dominar uma nova tecnologia e linguagem tão distantes de sua geração. E, por fim, Marigreides, uma empregada louca e atrapalhada que entende tudo errado.

Serviço: Teatro Ruth Escobar, R. dos Ingleses, 209, Bela Vista, tel. 3251-4881. Sábados às 21h e domingos às 19h30. Ingressos: R$ 60 e R$ 30 (meia). Até 10/12.

Dança

Concebido pelos coreógrafos Dinah Perry e Jorge Garcia, o espetáculo D’Arc - Dark estreia no dia 5 de novembro. São coreografias distintas que mostram o diferente olhar dos coreógrafos para o mesmo tema, mas que se complementam ao contemplar a mulher de todos os tempos.
Tanto D’arc de Dinah Perry quanto Dark de Jorge Garcia tem Joana d’Arc como inspiração. Enquanto a música lírica pontua a encenação de Dinah, musicais de Björk aparecem em coro, em forma de lamento, na criação de Garcia. As duas coreografias trazem um mesmo elenco de quatro bailarinas: Ana Carolina Barreto, Carine Shimoura, Larissa Leão e Paula Miessa, além de Julia Cavalcante (que atua somente em D’arc).

Serviço: Espaço Capital 35, R. Capital Federal, 35, Perdizes, tel. 94352-3107. Domingos (05,12,19 e 26). Ingresso: R$ 25.