Tabus sociais

O espetáculo “Pobre Super-Homem, Avesso do Herói” é inspirado na obra de Caio Fernando Abreu e de fotografias do livro “Flexões, um estudo sobre a sexualidade plural”, de André Martins e João Zambom

Cena da peça “Pobre Super-Homem, Avesso do Herói”.

A peça aborda de forma poética temas como HIV/AIDS e identidade de gênero, assuntos ainda tratados como tabus na nossa sociedade contemporânea, com o intuito de promover uma reflexão crítica sobre essas questões sociais. Na peça, David é um artista plástico bem-sucedido em crise de criatividade e decide retomar a profissão de garçom. Shannon é uma transexual infectada pelo HIV que sonha em fazer uma cirurgia de mudança de sexo. Kryla é uma jornalista bem-sucedida, independente e procura entender as relações humanas. Violet e Matt, são proprietários de um restaurante onde todas as personagens transitam e vivem suas histórias. Com Danilo Miniquelli (Narrador), Felipe Lima (Bill), Fernando Benicchio (David), Keila Ribeiro (Violet), Luiza Lio (Kryla), Renata Peron (Benita), Ricardo Almeida (Shannon), Rodrigo Schorts (Matt).

Serviço: Teatro Sérgio Cardoso, R. Rui Barbosa, 153, Bela Vista. Sábados (22, e 29) às 19h e domingos (23 e 30) e segundas (24 e 31) às 20h. Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia).

REFLEXÃO

Nossa história
“Nossa história é a história do Universo. Cada fragmento de todos, de tudo o que você ama e tudo o que você odeia, da coisa que você considera como mais preciosa, foram reunidos pelas forças da natureza nos primeiros minutos de vida do Universo, transformados nos corações das estrelas ou criados em suas ardentes mortes.
E quando você morrer, estes fragmentos retornarão ao Universo, no eterno ciclo de morte e renascimento.
Que coisa maravilhosa é ser uma parte deste Universo. Que história... que magnífica história.”
Brian Cox.

Soul music

Renato Godá e Miranda Kassin em show inédito.

Miranda Kassin e Renato Godá se unem pela primeira vez no show Ao Vivo. Apresentando repertório com composições autorais e releituras de clássicos da soul music, adupla canta as principais composições dos álbuns Aurora (2012), de Miranda, e Canções Para Embalar Marujos (2010) e Eu Não Mereço Seu Amor (2014), de Godá, além de clássicos do folk, country, blues e soul. No repertório, músicas como Longe Eu Vou, Você Não é Um Anjo, de Renato Godá e Pobre Menina, Terceiro Sinal e Seis Dias Sem Sono, de Miranda Kassin, além de alguns covers de clássicos como Jolene, sucesso na voz de Dolly Parton e Natural Woman, de Carole King.

Serviço: Teatro Porto Seguro, Al. Barão de Piracicaba, 740, Campos Elíseos, tel. 3226-7300. Terça (18) às 21h. Ingressos: R$ 40 e R$ 30.

MPB

A cantora Mônica Salmaso apresenta as principais obras do compositor Vinícius de Moraes acompanhada de Teco Cardoso (sax e flautas) e Nelson Ayres (piano).

Serviço: Tupi or not Tupi, R. Fidalga, 360, Vila Madalena, tel. 3813-7404. Domingo (16) às 18h. Ingresso: R$ 150.

Rap

Divulgação

Ex-integrante do grupo 509-E, o rapper Dexter retorna a para única apresentação da turnê de lançamento de “Flor de Lótus”, disco que lançou em 2016 repleto de participações especiais como Ed Motta e Péricles. No show, o cantor expande as histórias e aborda temas como o período que passou “exilado”, em sua própria definição, no regime prisional. Entre uma canção e uma história, Dexter propõe a discussão acerca do regime carcereiro no Brasil. Com Banda Oitavo Anjo.

Serviço: Teatro Itália, Av. Ipiranga, 344, República, tel. 3255-1979. Terça (18) às 21h. Ingresso: R$ 40.

Relançando

A banda Som Nosso de Cada Dia relança em show de o disco Snegs, que foi remasterizado em CD. Lançado em 1974, Snegs é considerado pela crítica especializada como um dos principais álbuns de rock progressivo gravado no Brasil. Nada deixa a dever aos clássicos internacionais dos anos de 1970, como Genesis, Yes, Rush e Gentle Giant, entre outros grupos que arrebataram os fãs com seus arranjos originais e suas complexas sonoridades que conduziam a uma plena e lisérgica audição. Atualmente, a banda é formada por Pedro Baldanza (baixo e voz), membro da formação original, Marcelo Schevano (guitarra e teclados), Fernando Cardoso (teclados), Edson Ghillard (bateria) e Pedro Calasso (percussão e voz). O repertório do disco é formado por “Sinal da Paranoia”, “Bicho do Mato”, “O Som Nosso de Cada Dia”, “Snegs Biufrais”, “Massavilha”, “Direccion de Aguarius” e “A Outra Face”.

Serviço: Sesc Belenzinho, R. Padre Adelino, 1000, tel. 2076-9700. Sábado (15) às 21h. Ingressos: R$ 25 e 12,50 (meia).