“Roque Santeiro”

Na peça “Roque Santeiro” tudo começa quando Cabo Roque é dado como morto em batalha, sem nunca terem encontrado seu corpo

Elenco de “Roque Santeiro”.

Com base nestes fatos, este suposto sacrifício por sua pátria faz nascer todo um comércio turístico na cidade de Asa Branca, que gira em torno do mito do herói. A população passa assim a viver em torno da memória de Roque. O turismo desenvolve-se em decorrência das inúmeras histórias sobre o herói, a cidade cresce cada vez mais com a venda de medalhinhas, bem como a realização de festas e eventos em homenagem ao soldado. Passados cerca de 20 anos, chega um homem à cidade, anunciando ser o Cabo Roque. Descobre-se então que o protagonista não morreu. Com Jarbas Homem de Mello, Livia Camargo, Flávio Tolezani, Amanda Acosta, Luciana Carnieli, Edson Montenegro, Dagoberto Feliz, Patrícia Gasppar, Yael Pecarovich, Giselle Lima, Marco França, Samuel de Assis, Cristiano Tomiossi.

Serviço: Teatro FAAP, R. Alagoas, 903, Higienópolis, tel. 3662-7232. Sextas e sábados às 21h e domingos às 18h. Ingressos: R$ 80 e R$ 90. Até 28/05.

REFLEXÃO

ACRÉSCIMO: O ensinamento do Cristo - e aquele que mais possuir mais lhe será acrescentado - indubitavelmente é a enunciação de uma das leis mais simples que nos regem a existência. O princípio da reciprocidade vibra em todos os acontecimentos e em todas as coisas. Tudo tende a crescer, depois de começado. Pensai no Bem, materializando-o em vossa estrada e os patrimônios do Bem crescerão em vosso caminho. Procurai o direito, cada dia, e a justiça vos coroará a existência. Desenvolvei os vossos cabedais de simpatia e gradativamente o barco de vossas experiências navegará sobre o admirável rio da solidariedade. Colaborai de boa vontade e a cooperação de muitos ou de todos virá em vosso auxílio. Buscai o aprendizado e o tesouro da sabedoria vos enriquecerá de cultura e felicidade. Mas, também, se acreditardes na doença os males do vosso corpo se dilatarão indefinidamente. Se vos detiverdes no mal, não conseguireis enxergar o Bem. Se vos internardes pelo terreno baldio da queixa, em breve, vos achareis mergulhados no charco de compridas lamentações. Se apenas contemplardes os maus homens, depressa convivereis com os piores exemplares da espécie humana. Se a dúvida é a vossa atitude de cada dia, rapidamente alcançareis a noite fria da negação. Se vos confiardes ao mal, sem perda de tempo, o mal vos dominará. Tudo seguirá amanhã como iniciamos hoje. A vida nos responde segundo os nossos desejos. Qualquer realização será levada a efeito conforme pensamos. Acautelemo-nos, portanto, com a nossa imaginação e com os nossos propósitos, porque, de conformidade com o nosso “agora”, seremos acrescentados “depois”. Emmanuel (De “Mentores e Seareiros”, de Francisco Cândido Xavier - Autores Diversos)

Solo

Ícaro dos Passos Gaya.

O solo de dança Boca de Ferro, com o bailarino Ícaro dos Passos Gaya é inspirado pela música de Belém do Pará, integra a programação do projeto Humor na Dança, que traz produções críticas e humoradas. O artista é uma metralhadora giratória, uma dança-aparelhagem, um corpo-nave que se descola da identidade e rebola e treme furiosamente. A paisagem de partida da apresentação é Belém: lugar onde há confusão, caos, barulho e barafunda. Assim se dá uma dança-rapsódia-infernal irreverente, brincalhona, provocadora, indecente, furiosa, astuciosa e sensual. Uma dança emanada por um corpo carregado de outros, de contradições, ambiguidades, bens e males, ou seja, um corpo humano, de gente.

Serviço: Sesc Belenzinho, R. Padre Adelino, 1000, Belenzinho, tel. 2076-9700. Sábados às 20h e domingos às 17h. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Até 04/06.


Mulheres no cotidiano

Divulgação

Pela primeira vez um homem, Wilson de Santos, ator que levou ao palco hilárias personagens femininas como a freira Maria José, da comédia “A Noviça Mais Rebelde”, e a atriz Bette Davis, na peça “Bette Davis e Eu” vai interpretar textos que são referência no teatro mundial, falando de desejos, sonhos e conflitos presentes no universo feminino na comédia “Brincando em Cima Daquilo”, que estreia no próximo dia 03/06. Na histórias uma dona de casa é trancada no apartamento pelo marido, enquanto outra mulher enfrenta um ônibus cheio na volta do escritório. Já a operária acorda atrasada e tenta encontrar as chaves da porta de casa, numa luta contra o relógio e suas “obrigações” cotidianas. O espetáculo traz três mulheres que misturam humor e poesia para desafiar as pequenas e também gigantescas repressões às quais estão sujeitas em suas relações cotidianas.

Serviço: Teatro Renaissance, Al. Santos, 2233, Cerqueira César, tel. 3069-2286. Sábados às 19h. Ingresso: R$ 80. Até 12/08.

Avenida Paulista

O panorama das mudanças urbanas, arquitetônicas, culturais e sociais que marcaram a cidade de São Paulo na segunda metade do século XIX é tema da nova exposição de longa duração Transformações. Dividida em dois eixos, Urbanidade e Inovação, a mostra reúne centenas de fotografias e poemas reproduzidos que narram a história da Avenida Paulista e a efervescência artística e cultural dos movimentos literários de vanguarda do período que tinha Haroldo de Campos como um dos agentes centrais.

Serviço: Casa das Rosas, Av. Paulista, 37. De terça a sábado das 10h às 22h e aos domingos das 10h às 18h. Entrada franca.

Mais Lidas