“A Era do Rock”

A comédia musical da Broadway, “A Era do Rock”, com estreia marcada para o dia 2 de junho se passa em Los Angeles, no ano de 1987, e é narrada por Lonny (Gabriel Bellas)

Diretamente da Broadway, chega ao Brasil a comédia musical “A Era do Rock”. Foto: Divulgação

Tudo começa quando a jovem Sherrie (Thuany Parente) chega em Los Angeles, vinda de uma pequena cidade dos EUA, cheia de expectativas na mochila. Ela sonha em se tornar uma atriz de sucesso, mas, pouco após desembarcar do ônibus, tem sua mala roubada. Drew (Diego Montez), funcionário do Bourbon Room, ajuda Sherrie a conseguir um emprego de garçonete na famosa casa de shows. O Bourbon é um lendário clube de música, onde muitas bandas de rock começaram a sua carreira. Empresários alemães convencem o prefeito de Los Angeles a limpar a cidade e torná-la um lugar mais “agradável” e “familiar”. Para que isso aconteça, eles precisam destruir muitos comércios existentes, incluindo o Bourbon Room. Dennis, o proprietário, acredita que pode salvar o seu clube, se ele conseguir convencer a estrela do rock Stacee Jaxx e sua banda Arsenal a darem seu último show por lá.

Serviço: Teatro Porto Seguro, Al. Barão de Piracicaba, 740, Campos Elíseos, tel. 3226-7300. Sextas às 21h, sábados às 17h e 21h e domingos às 18h. Ingressos: R$ 120 e R$ 60. Até 30/07.

REFLEXÃO

SEMENTEIRA E CONSTRUÇÃO: “Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus.” - Paulo. (I CORÍNTIOS, 3: 9.). Asseverando Paulo a sua condição de cooperador de Deus e designando a lavoura e o edifício do Senhor nos seguidores e beneficiários do Evangelho que o cercavam, traçou o quadro espiritual que sempre existirá na Terra em aperfeiçoamento, entre os que conhecem e os que ignoram a verdade divina. Se já recebemos da Boa Nova a lâmpada acesa para a nossa jornada, somos compulsoriamente considerados colaboradores do ministério de Jesus, competindo-nos a sementeira e a construção dele em todas as criaturas que nos partilham a estrada. Conhecemos, pois, na essência, qual o serviço que a Revelação nos indica, logo nos aproximemos da luz cristã. Se já guardamos a bênção do Mestre, cabe-nos restaurar o equilíbrio das correntes da vida, onde permanecemos, ajudando aos que se desajudam, enxergando algo para os que jazem cegos e ouvindo alguma coisa em proveito dos que permanecem surdos, a fim de que a obra do Reino Divino cresça, progrida e santifique toda a Terra. O serviço é de plantação e edificação, reclamando esforço pessoal e boa-vontade para com todos, porquanto, de conformidade com a própria simbologia do apóstolo, o vegetal pede tempo e carinho para desenvolver-se e a casa sólida não se ergue num dia. Em toda parte, porém, vemos pedreiros que clamam contra o peso do tijolo e da areia e cultivadores que detestam as exigências de adubo e proteção à planta frágil. O ensinamento do Evangelho, contudo, não deixa margem a qualquer duvida. Se já conheces os benefícios de Jesus, és colaborador dele, na vinha do mundo e na edificação do espírito humano para a Eternidade. Avança na tarefa que te foi confiada e não temas. Se a fé representa a nossa coroa de luz, o trabalho em favor de todos é a nossa bênção de cada dia. (De “Fonte Viva”, de Francisco Cândido Xavier, pelo espírito Emmanuel)

Espírita

Cena da peça “Emmanuel - A Luz de Chico Xavier”.

 

Em uma conversa entre Chico e Emmanuel, conhecemos sua trajetória de reencarnações, a conversa pessoal que teve com Jesus Cristo, suas provações, frustrações e realizações e principalmente, seu trabalho junto ao Médium, que como poucos sabem, já ocorreu outras vezes em outras encarnações. O espetáculo “Emmanuel - A Luz de Chico Xavier” estreia no proximo dia 26 e, é emocionante e inspirador. Prova de amizade destes dois grandes espíritos que estão unidos no infinito do espaço e na eternidade do tempo. Com Eduardo Rodrigues, Leandro Azevedo, Diego J Cardoso, Geórgia Querido, Carla Verna e Hebert Freitas.

Serviço: Teatro Fernando Torres, R. Padre Estevão Pernet, 588,Tatuapé, tel. 2227-1025. Sextas às 21h30, sábados às 21h e domingos às 19h. Ingresso: R$ 60.

Dividindo intimidades

O espetáculo “Eu Nunca” conta a história de 3 jovens de vidas extremamente opostas, convivendo e dividindo suas intimidades até o limite do suportável. A peça traz à tona as questões mais urgentes da juventude moderna, desconstruindo “contos de fadas” de modo que o jovem possa repensar o lugar em que se encontra nos dias de hoje. Com Gabriela Gama, Júlio Oliveira e Nicholas Torres.

Serviço: Teatro Jardim Sul (Shopping Jardim Sul), Av. Giovanni Gronchi, 5.819, Vila Andrade, tel.2122-4087. Sábados às 18h e domingos às 17h. Ingresso: R$ 40. Até 24/06.


Comédia

Divulgação

A peça “O Homem das Cavernas” é uma brincadeira divertida sobre as formas como homens e mulheres se relacionam, conseguindo que ambos os sexos morram de rir e se reconheçam. O ator Norival Rizzo interpreta um personagem que repensa sua vida amorosa enquanto, inspirado no homem das cavernas, disseca as diferenças entre homens e mulheres.

Serviço: Teatro Folha, Av. Higienópolis, 618, Higienópolis, tel. 3823-2323. Quartas e quintas às 21h. Ingresso: R$ 50. Até 31/05.

Potência das histórias

O espetáculo “Mil Mulheres” é a primeira montagem adulta do Grupo As Meninas do Conto, com direção de Eric Nowinski e dramaturgia de Cassiano Sydow Quilici. A proposta é fazer ecoar a voz de Sheerazade, que, para entreter o rei e salvar a própria vida, não se cansa de contar histórias, uma mulher que enfrenta a tirania dos homens com a potência das histórias. A perspectiva feminina é a força motriz para a dramaturgia.Na peça, a voz dessa mulher é multiplicada pelas vozes femininas que compõem o grupo de sete atrizes. A dramaturgia sobrepõe as narrativas do livro a notícias contemporâneas de opressão feminina.

Serviço: Oicina Cultural Oswald de Andrade. R. Três Rios, 363, Bom Retiro, tel. 3221-4704. Sextas às 21h e sábados às 20h. Entrada franca. Até 30/06.