Diversidade

O espetáculo “Ocupação Rio Diversidade” é formado por quatro peças curtas (20 minutos cada) estreia dia 19 de maio e é conduzido pela drag queen Magenta Dawning, mestre de cerimônias que, além de abrir e encerrar a noite, apresenta números musicais durante os intervalos

diversidades temproario

A peça apresenta os solos Genderless, Um Corpo Fora da Lei (texto Marcia Zanelatto, direção de Guilherme Leme Garcia e atuação de Larissa Bracher), Como Deixar de Ser (texto Daniela Pereira de Carvalho, direção de Renato Carrera e atuação de Kelzy Ecard), A Noite em Claro (texto Joaquim Vicente, direção de Cesar Augusto e atuação de Thadeu Matos) e Flor Carnívora (texto Jô Bilac, direção de Ivan Sugahara e atuação de Adassa Martins).

Serviço: Sesc Santana, R. Luiz Dumont Villares, 479, Santana, tel. 2971-8700. Sextas e sábados às 21h e aos domingos às 18h. Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia). Até 28/05.

REFLEXÃO

Autolibertação: "... Nada trouxemos para este mundo e manifesto é que nada podemos levar dele." - Paulo. (I TIMÓTEO, 6:7.) Se desejas emancipar a alma das grilhetas escuras do "eu", começa o teu curso de autolibertação, aprendendo a viver "como possuindo tudo e nada tendo", "com todos e sem ninguém". Se chegaste à Terra na condição de um peregrino necessitado de aconchego e socorro e se sabes que te retirarás dela sozinho, resigna-te a viver contigo mesmo, servindo a todos, em favor do teu crescimento espiritual para a imortalidade. Lembra-te de que, por força das leis que governam os destinos, cada criatura está ou estará em solidão, a seu modo, adquirindo a ciência da auto- superação. Consagra-te ao bem, não só pelo bem de ti mesmo, mas, acima de tudo, por amor ao próprio bem. Realmente grande é aquele que conhece a própria pequenez, ante a vida infinita. Não te imponhas, deliberadamente, afugentando a simpatia; não dispensarás o concurso alheio na execução de tua tarefa. Jamais suponhas que a tua dor seja maior que a do vizinho ou que as situações do teu agrado sejam as devam agradar aos que te seguem. Aquilo que te encoraja pode espantar a muitos e o material de tua alegria pode ser um veneno para teu irmão. Sobretudo, combate a tendência ao melindre pessoal com a mesma persistência empregada no serviço de higiene do leito em que repousas. Muita ofensa registrada é peso inútil ao coração. Guardar o sarcasmo ou o insulto dos outros não será o mesmo que cultivar espinhos alheios em nossa casa? Desanuvia a mente, cada manhã, e segue para diante, na certeza de que acertaremos as nossas contas com Quem nos emprestou a vida e não com os homens que a malbaratam. Deixa que a realidade te auxilie a visão e encontrarás a divina felicidade do anjo anônimo, que se confunde na glória do bem comum. Aprende a ser só, para seres mais livre no desempenho do dever que te une a todos, e, de pensamento voltado para o Amigo Celeste, que esposou o caminho estreito da cruz, não nos esqueçamos da advertência de Paulo, quando nos diz que, com alusão a quaisquer patrimônios de ordem material, "nada trouxemos para este mundo e manifesto é que nada podemos levar dele". Livro: Fonte Viva Emmanuel e Francisco Cândido Xavier

Comédia

Fernanda Souza

“Meu Passado Não me Condena” responde as perguntas: Você gostaria de saber tudo sobre a vida de um artista? Como iniciou a carreira, vida pessoal, personagens, como são feitas as cenas e como funciona o roteiro de uma gravação, perrengues, fama, relação com a mídia, amigos, viagens e namoro? Se você tem essa curiosidade, Fernanda Souza irá resolver seu problema! Numa espécie de stand up moderno, a atriz relembra seus personagens de sucesso (Mili de Chiquititas, Mirna de Alma Gêmea, Carola de O Profeta, Isadora de Toma lá da cá, dentre outros) ao longo de vinte e cinco anos de carreira ela usa a plateia como se estivesse num confessionário. Em setenta e cinco minutos de pura diversão e humor, a atriz promete tornar a plateia sua “melhor amiga”!

Serviço: Teatro das Artes (Shopping Eldorado), Av. Rebouças, 3970, Pinheiros, tel. 3034-0075. Hoje (12) às 21h30 e domingo (14) às 20h. Ingresso: R$ 80.

Reestreia

O espetáculo “Esperando Godot”, de Samuel Beckett, com o grupo Garagem 21, volta aos palcos. Escrita em 1949, a peça é considerada um marco da narrativa moderna e apresenta a história de dois personagens que aguardam a chegada de Godot, que nunca aparece. Os temas centrais de Beckett estão na incomunicabilidade, no vazio, na ignorância, na impotência e na morte, utilizando, para compor esse quadro, a chamada estética do fracasso, com indivíduos semiacabados, normalmente aprisionados a algo. É um escritor marcado pelas grandes guerras. Com, Paulo Campos (Estragon), Ulisses Sakurai (Vladimir), Paulo Olyva (Pozzo) e Cadu Leite (Lucky e Menino).

Serviço: Viga Espaço Cênico, R. Capote Valente, 1323, Pinheiros, tel. 3801-1843. Segundas às 20h30. Ingressos: R$ 60 e R$ 30 (meia). Até 26/06.

Música caribenha

Thadeu Romano ao bandoneon e acordeon acompanhado de Bruno Monteiro ao piano contam ao público uma parte da história do tango, desde o tango milonga até Piazzolla, mesclando tradição e novos arranjos numa primorosa interpretação instrumental.

Serviço: Sesc Carmo, R. do Carmo, 147, Centro, tel. 3111-7000. Sexta (12) às 12h15. Entrada franca.



Humor inteligente

humor temproario

Arquiteto, desenhista, escritor e colunista, o cantor Falcão que já vendeu mais de quatro milhões de cópias de seus nove CD’s lançados, com humor inteligente e extravagante, agora se apresenta no teatro e promete além de trazer seus sucessos em voz e violão, também cativar o publico com suas historias pra lá de engraçadas em Falcão em Altamente Mais ou Menos. Já conhecido pelo público nacional e também internacional, por sua singular figura, um sujeito com 1,93cm de altura com estilo único e moderno, e seu tão comentado humor inteligente e único.

Serviço: Teatro Eva Wilma, R. Antônio de Lucena, 146, Tatuapé, tel. 2090-1650. Sábados às 21h. Ingresso: R$ 60. Até 27/05.

A Morte

Na comédia dramática “A Falecida” a personagem Zulmira, assombrada pela moral e fascinada por uma ideia fixa de morte purificadora, percorre funerárias planejando seu próprio enterro com pompas e cerimônias. A fim de se igualar a castidade de sua prima, desafia sua família e contraria seu marido, um homem desempregado e igualmente fanático, mas por futebol.

Serviço: Teatro do Sol, R. Damiana da Cunha, 413, Santana, tel. 3791-2023. Sábados às 21h e domingos às 19h. Entrada franca. Até 25/06.