Contato: (11) 3043-4171

Cantareira registra maior volume de chuvas dos últimos dez anos

O nível de armazenamento do Sistema Cantareira subiu para 19,8%.

O volume de chuva registrado no Sistema Cantareira atingiu 74,4 milímetros (mm), no mês de maio, o equivalente a 95,1% do total esperado, 78,2 mm

Embora tenha ficado abaixo da média histórica para o mês, foi a melhor captação já registrada em maio desde 2005, quando a pluviometria alcançou 142,7 mm para a média esperada de 87,6 mm. A situação hídrica do Cantareira permanece a pior entre os seis mananciais administrados pela Sabesp, no abastecimento da região metropolitana de São Paulo.
O nível de armazenamento subiu nos dois últimos dias e no domingo (31) para ontem (1º), passou de 19,6% para 19,8%, pelo método de cálculo em que não se leva em consideração o uso da reserva técnica (água que fica abaixo das comportas). Há exatamente um ano, essa taxa estava em 24,8%. Pela nova metodologia, que inclui a utilização da reserva técnica, o nível subiu de 15,1% para 15,3%. Há um deficit de 9,5% e para alcançar a superfície do volume útil (água que fica acima das comportas), o Cantareira precisaria receber mais 93,5 bilhões de litros de água.
No mês de junho, normalmente, chove menos, o que diminui as chances de essa reposição ocorrer. A média esperada para este mês é 58,5 mm e neste primeiro dia foi registrado 9,7 mm. A escassez de água reflete a redução de precipitações que vem ocorrendo desde o ano passado. De janeiro até hoje, as captações pluviométricas só ultrapassaram a média nos meses de fevereiro e março.
No Alto Tietê, o volume ficou estável, com o índice em 22,3%. Em maio, esse sistema conseguiu acumular 73,7 mm de chuva, bem acima da média para o período (59,6 mm). No Guarapiranga, o nível caiu de 80,2% para 80%, mas encerrou maio em 60,6 mm, acima da média de 59,5 mm.
No Alto Cotia, o nível também ficou estável em 67,5% e o volume de chuva em maio acumulou 53,2 mm, que é 81,22% do esperado (65,5 mm). No Rio Grande, o nível passou de 93,7% para 93,5% com a pluviometria em 61,2 mm, também abaixo do esperado (79,2 mm). No Rio Claro, a taxa subiu de 56,4% para 56,5%. Nesse manancial, choveu em maio 179 mm e a média histórica de 133,9 mm foi ultrapassada (ABr).

Campanha de vacinação contra a gripe acaba na sexta-feira

Devem receber a dose da vacina, entre outros, crianças  com mais de 6 meses e menores de 5 anos, e pessoas com mais de 60 anos.

A campanha de vacinação contra a gripe acaba nesta sexta-feira (5) em todo o país. A meta do governo é vacinar 80% dos cerca de 49,7 milhões de brasileiros que compõem o público-alvo. Dados do último balanço da pasta mostram que apenas 46,2% foram imunizados.
Devem receber a dose da vacina crianças com mais de 6 meses e menores de 5 anos, pessoas com mais de 60 anos, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), presos e funcionários do sistema prisional.
Crianças que vão receber a vacina contra a gripe pela primeira vez devem ser imunizadas em duas etapas, com intervalo de 30 dias entre as doses. É importante levar o cartão de vacinação e um documento de identificação. Também serão vacinadas pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou em condições clínicas especiais. Neste caso, é preciso levar uma prescrição médica especificando o motivo da indicação da dose.
Pacientes que participam de programas de controle de doenças crônicas no SUS devem procurar os postos onde estão cadastrados para receber a dose, sem necessidade da prescrição médica. Como o organismo leva, em média, de duas a três semanas para criar os anticorpos que geram proteção contra a gripe, a orientação é realizar a imunização no período da campanha para garantir a proteção antes do início do inverno.
A vacina é contraindicada a pessoas com história de reação anafilática em doses anteriores ou àquelas que tenham alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados. A transmissão dos vírus Influenza ocorre por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. A doença também pode ser transmitida pelas mãos e por objetos contaminados. Os sintomas da gripe incluem febre, tosse ou dor na garganta, além de dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. O agravamento pode ser identificado por sintomas como falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração (ABr).

Inclusão da população negra no mercado de trabalho

O Ministério do Trabalho determinou que as políticas, programas e projetos desenvolvidos pela pasta contemplem ações de estímulo à inclusão da população negra no mercado de trabalho. As medidas estão previstas no Estatuto da Igualdade Racial. A lei de 2010 estabelece, entre outros atos, que o Poder Público estimule, por meio de incentivos, a adoção das mesmas ações pelo setor privado.
Ações afirmativas para mulheres negras também devem ser asseguradas, assim como a promoção de ações para elevar a escolaridade e a qualificação profissional em setores da economia que têm alto índice de ocupação por trabalhadores negros de baixa escolarização. Cabe ao Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) formular as políticas, programas e projetos voltados para a inclusão da população negra no mercado de trabalho e orientar a destinação de recursos para seu financiamento.
Segundo o ministério, a iniciativa faz parte do esforço para garantir à população negra a efetiva igualdade de oportunidades, a defesa dos direitos étnicos individuais, coletivos e difusos e o combate à discriminação e às demais formas de intolerância étnica. A portaria foi publicada no Diário Oficial da União (ABr).

Conflito na Ucrânia deixou mais de 6,4 mil mortos em um ano

Balanço da ONU mostra que violência na Ucrânia causou a morte de 6.417 pessoas.

Ao menos 6,4 mil pessoas foram mortas em um ano por causa do conflito no Leste da Ucrânia, onde, apesar do abrandamento dos combates, persistem graves violações dos direitos humanos, mostra relatório da ONU. O balanço da violência entre os rebeldes separatistas pró-russos e as forças de Kiev, entre meados de abril de 2014 e 30 de maio de 2015, é de 6.417 mortos e 15.962 feridos na zona do conflito no Leste da Ucrânia.
“Apesar da diminuição das hostilidades, civis continuam a ser mortos e feridos”, declarou o alto comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein. “Temos documentadas informações preocupantes sobre execuções sumárias por parte dos grupos armados e investigamos alegações semelhantes visando às forças armadas ucranianas”, afirmou o responsável.
O gabinete do alto comissário tem “relatos horríveis sobre tortura e maus-tratos durante a detenção dos grupos armados das forças ucranianas”, bem como informações de que a Rússia continua a enviar armamento pesado e combatentes para a zona de conflito, o que é negado por Moscou. O relatório lembra que 5 milhões de pessoas que viviam na zona de conflito foram profundamente afetadas, incluindo os 1,2 milhão de deslocados, pedindo que sejam aplicadas todas as medidas previstas nos acordos de Minsk, assinados em fevereiro (Ag. Lusa).

Lista tríplice para troca no comando do Ministério Público

Procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) marcou para a próxima semana o início do processo para a formação da Lista Tríplice para disputa do cargo de procurador-geral da República, atualmente ocupado por Rodrigo Janot. A partir de 5 de junho, os membros da procuradoria interessados em ocupar o cargo poderão se candidatar. A escolha da lista tríplice será no dia 5 de agosto, por meio de consulta entre os membros do Ministério Público Federal (MPF) em todo o país.
O mandato de Janot termina no dia 17 de setembro, mas ele pode ser reconduzido pela presidenta Dilma Rousseff por mais dois anos. No entanto, a eleição interna entre os membros da PGR precisa ser feita para a formação da lista. A apresentação da lista não é obrigatória, mas é realizada pela ANPR desde 2001. A entidade entende que esta é a maneira mais democrática para indicar seu representante. A presidenta não é obrigada a nomear o candidato mais votado, porém, o critério é observado desde o governo do ex-presidente Lula. Para tomar posse, o procurador precisa ter o nome aprovado pela Comissão de Constituição de Justiça do Senado e pelo plenário da Casa (ABr).

 
 
 

Rua Vergueiro, 2949, 12º andar – cjto 121/122
04101-300 – Vila Mariana – São Paulo - SP

Contato: (11) 3043-4171