Fórum sobre Florestas debate implementação de metas globais para o setor

As florestas são o habitat de 80% de todos os animais, plantas e insetos na terra, e cerca de 25% dos habitantes do planeta precisam das matas para sobreviver.

Expandir em 3% o crescimento de florestas em todo o mundo, o correspondente a uma área de 120 milhões de hectares

Esta é uma das principais metas da 12ª sessão do Fórum sobre Florestas da ONU, que está sendo realizado em Nova York. O evento analisa a implementação das metas globais das florestas e como alcançar os objetivos da agenda para o setor até 2030. Na semana passada, a Assembleia Geral da ONU adotou os Objetivos Globais da Floresta como parte do plano estratégico da organização para 2017-2030 no setor.
Para o presidente da Assembleia Geral, Peter Thomson, a saúde das matas é fundamental para o papel da humanidade no planeta. Ele discursou na abertura do Fórum sobre Florestas lembrando que as mesmas são o habitat de 80% de todos os animais, plantas e insetos na terra. E cerca de 25% dos habitantes do planeta precisam das matas para sobreviver. Segundo as Nações Unidas, as matas cobrem 30% da superfície terrestre, número que representa quase 4 bilhões de hectares.
O Fórum sobre Florestas da ONU tem como tarefa fornecer uma plataforma global de ações para o gerenciamento sustentável das mesmas, evitando degradação e desmatamento. O presidente da sessão atual é o canadense Peter Besseau. Segundo ele, o fórum está ajudando a transformar o trabalho dos especialistas no tema, de forma mais eficiente, ao reconhecer os desafios encarados por quem depende das florestas.
Os seis objetivos globais para o setor contribuem para o avanço da Agenda 2030 da ONU e também para responder às Metas de Biodiversidade de Aichi (plano que busca estabelecer ações concretas para deter a perda da biodiversidade planetária, aprovado durante a 10ª Conferência da Convenção sobre Diversidade Biológica - COP-10, realizada na província de Aichi, Japão) e ao próprio Acordo de Paris, de mudança climática.
O brasileiro Manoel Sobral Filho, diretor do Fórum sobre Florestas da ONU, afirmou que para construir um futuro verde e sustentável é necessário combater a degradação ambiental, para que todos possam se beneficiar das florestas. Segundo ele, quando as matas são bem administradas, os benefícios são vistos em todo o mundo (ONU News).

Corpo de Belchior foi sepultado em Fortaleza

Corpo do músico Belchior foi sepultado em Fortaleza.

O corpo do cantor Belchior foi sepultado na manhã de ontem (2) em Fortaleza, no cemitério Parque da Paz. Natural de Sobral, no noroeste cearense, ele morreu no Rio Grande do Sul no último domingo (30) após passar dez anos sem localização certa. O corpo do músico foi trasladado para o Ceará e velado na segunda (1º) pela manhã em Sobral e, durante a tarde e a noite, na capital cearense, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.
Por volta de 7h00 de ontem (2), houve uma missa no centro cultural e o caixão com o corpo do cantor seguiu em cortejo pelas ruas de Fortaleza em um carro do Corpo de Bombeiros até o cemitério. Repetindo as homenagens prestadas durante os velórios que reuniram milhares de pessoas, fãs e amigos cantaram seus maiores sucessos no cemitério.
O Parque da Paz é o mesmo local onde o pai e a mãe de Belchior - que morreram durante o período em que ele ficou recluso - estão enterrados. O sepultamento foi restrito aos parentes. Belchior vivia em Santa Cruz, município do Rio Grande do Sul, com sua mulher, Edna Prometheu. Segundo seus irmãos, ele nunca deixou de produzir e tem várias composições novas. Ainda não se sabe o que será feito desse material inédito (ABr).

Justiça estipula fiança de R$ 52 milhões a Eike Batista

O empresário Eike Batista terá de pagar uma fiança no valor de R$ 52 milhões para ter direito a continuar em prisão domiciliar. A decisão foi anunciada ontem (2) pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. Em sua decisão, Bretas relaciona o caso de Eike a de outro implicado na Operação Lava Jato, Flávio Godinho. Tido como braço direito do empresário, Godinho teve R$ 52 milhões em bens bloqueados. O juiz relata que na conta corrente de Eike havia pouco mais de R$ 158 mil, o que, na visão do magistrado, poderia significar ocultação de bens.
“Assim, entendo necessária a decretação de medida cautelar adicional e fixo para o acusado Eike Fuhrken Batista a fiança de R$ 52 milhões, a qual, ao lado das medidas cautelares anteriormente fixadas, substituirá a prisão preventiva inicial. Intime-se pessoalmente o acusado para efetuar, em cinco dias úteis, o recolhimento da fiança arbitrada, certo de que o descumprimento deste prazo, assim como de qualquer das medidas cautelares a que está submetido, acarretará o restabelecimento da prisão preventiva inicialmente decretada”, escreveu Bretas em sua decisão. Eike está em prisão domiciliar desde a última sexta-feira (28), por decisão do ministro do STF, Gilmar Mendes (ABr).

Ímola relembrou os 23 anos da morte de Ayrton Senna

Lewis Hamilton postou uma foto de Senna em que escreveu “nunca será esquecido”.

Há 23 anos do acidente que matou o tricampeão de Fórmula 1, Ayrton Senna, o autódromo de Ímola preparou uma programação especial para lembra do fatídico 1º de maio de 1994. Naquele dia, Senna colidiu no muro da curva Tamburello e deixou milhões de fãs pelo mundo em choque. Um evento no terraço do museu Checco Costa, que fica dentro do autódromo, reuniu o fundador da ex-equipe Minardi, Giancarlo Minardi, do ex-piloto Gianluigi Martini, do diretor da revista “Autosport”, Andrea Cordovani, e do fotógrafo Angelo Orsi, que acompanhou o brasileiro por 11 anos.
A mostra sobre a carreira de Senna, que contou também com o lendário kart com número 17, da estreia no automobilismo internacional. Atletas se manifestam: Alguns atletas e ex-atletas usaram as redes sociais para prestar homenagens a Senna. Seu maior rival dentro das pistas, o francês Alain Prost postou uma foto da época em que ambos corriam e escreveu “sempre lembrarei esta data, Ayrton”.
Fã declarado do brasileiro, o tricampeão da F1, o britânico Lewis Hamilton, postou uma foto de Senna em que escreveu “nunca será esquecido”. Felipe Massa também usou as redes sociais e escreveu que “todos nós sentimos sua falta”. O perfil oficial da Fórmula 1 também postou uma foto de Senna com a legenda “nunca será esquecido” e escreveu em português “Senna Sempre”.
Já a Williams, onde o brasileiro fez história, postou uma foto e escreveu que o piloto “é uma verdadeira lenda. Partiu, mas nunca será esquecido”. Também fundamental em sua história nas pistas, a McLaren publicou que o brasileiro “partiu muito cedo, mas estará sempre nos nossos corações”. “Há 23 anos, nós perdemos um amigo e uma lenda das corridas”, acrescentou a escuderia (ANSA/COM ANSA).

Número de crianças desnutridas na Somália aumentará 50%

O Unicef alertou ontem (2) que o número de crianças que sofrem ou sofrerão de má nutrição aguda na Somália aumentará 50% (até 1,4 milhões) em 2017. Esta cifra inclui mais de 275 mil crianças que sofrem ou sofrerão de má nutrição severa, possivelmente mortal, em 2017, segundo as projeções da agência multilateral. O Unicef e seus parceiros já trataram mais de 56 mil crianças gravemente desnutridas nos três primeiros meses do ano, 88% a mais do que no mesmo período do ano anterior.
“Cada dia haverá mais”, apontou a porta-voz do Unicef Marixie Mercado, em entrevista coletiva. De acordo com esta agência da ONU, crianças gravemente desnutridas têm nove vezes mais possibilidades de morrer de doenças como cólera, diarreia aguda e sarampo, que estão se expandindo.
Durante a crise de fome em 2011 na Somália, durante a qual morreram cerca de 260 mil pessoas ao longo de 18 meses, a metade crianças, as principais causas das mortes de menores foram a diarreia e o sarampo.
O representante do Unicef na Somália, Steven Lauwerier, indicou em um comunicado que a combinação da seca, as doenças e o deslocamento são “mortais para crianças e precisamos fazer muito mais e mais rápido para salvar vidas”. O porta-voz do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA), Jens Laerke, explicou em que cerca de 615 mil pessoas, a maioria delas mulheres e crianças, foram deslocadas internamente pela seca desde novembro do ano passado.
A seca também impediu 400 mil menores de frequentarem as escolas, já que as famílias mais vulneráveis precisam que seus filhos busquem água ou emigrem para encontrar alimentos. Além disso, foi constatado que mais crianças vivem nas ruas e que menores deslocados são recrutados por grupos armados, alertou o Unicef. As chuvas entre abril e junho, que já começaram, atenuarão as necessidades da Somália, mas também representarão uma “ameaça” para as crianças, apontou o Unicef, dado que se caírem com força em todo o país afetarão os menores que já vivem em condições precárias (Agência EFE).