Brasileira está entre as cem pessoas mais influentes do mundo

A pesquisadora Celina Turchi foi citada na lista de 100 pessoas mais influentes no mundo pela revista Time.

Entre as 100 pessoas mais influentes do mundo escolhidas este ano pela revista norte-americana Time, figuram dois brasileiros

Um deles é o mundialmente conhecido jogador de futebol Neymar Jr. A outra é a médica epidemiologista Celina Turchi, de 64 anos, cientista brasileira nascida em Goiás que atua como pesquisadora convidada na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) de Pernambuco.
Citada na categoria Pioneiros, Celina, é professora aposentada da Universidade Federal de Goiás (UFG) e ganhou o título de influenciadora mundial pelo papel que desenvolveu na investigação dos casos de microcefalia e a relação com o vírus Zika. Foi ela a responsável por formar uma rede, com cerca de 30 de profissionais de diversas especialidades e instituições, reunidos no Merg – Microcephaly Epidemic Research Group (Grupo de Pesquisa da Epidemia de Microcefalia).
O grupo de pesquisadores conseguiu identificar como o vírus Zika e a microcefalia estavam associados em apenas três meses – em janeiro de 2016 os estudos começaram e em abril já havia fortes indícios da relação.
No fim do ano passado, Celina Turchi foi citada na lista dos dez cientistas mais importantes de 2016 da revista Nature (uma das publicações científicas mais importantes do mundo), pelo mesmo motivo.
Apesar da notoriedade no meio científico, a pesquisadora se considera apenas uma “representante” do setor, que até hoje trabalha em conjunto para responder as tantas questões ainda em aberto sobre o vírus Zika e suas consequências. A cientista recebeu ontem (25), no Lincoln Center, em Nova Iorque, o prtêmio do reconhecimento sobre o assunto que lhe rendeu fama internacional: o vírus Zika e a síndrome congênita causada por essa arbovirose (ABr).

Com medo, moradores deixam assentamento em Colniza

A área fica a 1.065 km de Cuiabá, na região noroeste do estado. O povoado hoje está praticamente vazio.

Com medo de uma nova chacina, moradores do assentamento Taquaruçu do Norte, no município de Colniza, em Mato Grosso, estão deixando a região, informou a Comissão da Pastoral da Terra (CPT). A entidade vem atuando no local desde o dia 19, quando adultos, idosos e crianças foram atacados por “encapuzados”, e nove pessoas foram assassinadas. A área fica a 1.065 km de Cuiabá, na região noroeste do estado. O povoado hoje está praticamente vazio, diz a CPT.
A Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso deslocou uma equipe de investigadores e peritos de Cuiabá para reforçar as investigações na região. A força-tarefa tem 32 profissionais, sendo 19 policiais militares, quatro policiais civis, quatro peritos, três bombeiros militares e dois pilotos da Coordenação Integrada de Operações Aéreas, além de seis viaturas das polícias Militar e Civil, cinco caminhonetes emprestadas, um avião, dois barcos e uma motocicleta.
Segundo a CPT, os conflitos são constantes na região. Em 2004, famílias foram expulsas de outro assentamento em Taquaruçu do Norte por homens fortemente armados, conforme relatos, os mesmos que ainda teriam destruído plantações de 185 famílias que habitavam a região. Em nota, a comissão se solidariza com as famílias das vítimas da chacina, “que denota requintes de crueldade”, e diz que o clima tenso assola a localidade intimidando os poucos moradores que ainda permanecem em Taquaruçu do Norte. A Pastoral continua acompanhando as famílias e que espera respostas do caso nas apurações da polícia. A polícia disse que as investigações ocorrem em sigilo (ABr).

Ex-miss italiana atacada com ácido posta selfie

A ex-miss italiana Gessica Notaro, agredida com ácido pelo ex-namorado, abriu um perfil no Instagram e postou sua primeira selfie após o ataque, ocorrido no início de janeiro. Notaro, de 28 anos, ficou internada por quase dois meses e passou por três cirurgias, sendo duas no rosto e uma no olho esquerdo, o mais comprometido pela agressão - ainda não se sabe se ela conseguirá recuperar totalmente a visão desse olho.
“Essa é minha primeira selfie após tanto tempo. Fiz isso para garantir que esse é meu único perfil no Instagram e que todos os outros são falsos, criados por pessoas que se divertem escrevendo frases e publicando velhas fotos roubadas da internet para se passar por mim”, escreveu a ex-miss, em uma mensagem postada no último sábado (22).
Originária de Rimini, na Emília-Romana, norte da Itália, Notaro foi eleita miss dessa região em 2007, quando também disputou o concurso Miss Itália. Depois disso, passou a trabalhar como adestradora em um aquário de sua cidade e chegou a ter experiências televisivas na emissora pública “Rai” e na rede privada “Mediaset”, de propriedade de Silvio Berlusconi.
Ela acusou o ex-namorado, Edson Tavares, um cidadão do Cabo Verde, na África, de tê-la atacado com ácido na porta de sua casa. Tavares está preso na penitenciária de Forlì, mas jura inocência. Antes disso, ele já havia sido denunciado por maus-tratos por outra mulher e proibido de chegar a menos de 50 metros da vítima (ANSA/COM ANSA).

Itália celebra os 72 anos da libertação do nazifascismo

O presidente da Itália, Sergio Mattarella, pediu ontem (25) a “união” entre os cidadãos no dia das celebrações pelos 72 anos do Aniversário da Libertação, quando o país foi libertado do regime nazifascista. A mensagem atingiu diretamente os romanos que, pela primeira vez na história, fizeram duas passeatas separadas por conta de uma “briga” entre a Associação Nacional dos Paritigiani (Anpi) e a Brigada Judaica. Isso porque a Anpi aceitou a participação de palestinos no evento, fato que foi duramente criticado pelos judeus.
“Foram homens livres que desembarcaram na Itália ocupada e derramaram o sangue deles também pela nossa liberdade. A esses mortos, vamos versar um pensamento de reconhecimento. O seu sangue é aquele dos nossos irmãos. Entre estes, não podemos esquecer os cinco mil voluntários da Brigada Judaica, italianos e não italianos, e os vindos da Palestina para combater com a sua bandeira na Toscana e na Emília-Romana”, disse Mattarella na manifestação da Anpi.
O presidente seguiu seu discurso, perante cerca de cinco mil pessoas, pedindo que “não haja ódio, nem rancor”, mas sim uma “participação viva e convicta” para lembrar a Resistência e os valores daqueles que lutaram para libertar a Itália no nazifascismo (ANSA/COM ANSA).

Exército divulga nomes de militares mortos em treinamento

O Exército divulgou o nome dos três militares mortos durante treinamento na segunda-feira (24), em Barueri. Em nota, o Comando Militar do Sudeste informou que os soldados Victor da Costa Ferreira, Wesley da Hora dos Santos e Jonathan Turella Cardoso Allah, todos de 19 anos, morreram afogados em uma lagoa em uma área de treinamento militar localizada na região. Eles faziam parte do 21º Depósito de Suprimentos do Comando Militar do Sudeste.
O quarto integrante do grupo chegou a cair na água e foi resgatado por militares que estavam apoiando o treinamento. Ele recebe cuidados médicos e psicológicos. O grupo estava em instrução militar, em uma atividade prevista no treinamento de combatente básico. Eles participavam de uma pista de orientação diurna, que consiste na formação de equipes com quatro integrantes, que, com o auxílio de mapas e bússolas, precisam se localizar no terreno e passar por locais demarcados.
“Os familiares [das vítimas] recebem todo o apoio neste momento de dor, [estão] sendo atendidos pelo Serviço Social e Serviço de Assistência Religiosa” informou, em nota, o Comando Militar do Sudeste. Um inquérito policial militar foi instaurado para levantar as causas que levaram ao acidente e tem até 40 dias para ser concluído (ABr).

Gastos de brasileiros no exterior subiram 50% no primeiro trimestre

Os gastos de brasileiros no exterior ficaram em US$ 1,530 bilhão em março, informou ontem (25) o Banco Central (BC). O resultado é 18,5% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando os brasileiros gastaram US$ 1,291 bilhão. No primeiro trimestre, as despesas ficaram em US$ 4,469 bilhões, 50,4% acima dos gastos registrados de janeiro a março de 2016 (US$ 2,972 bilhão).
Segundo o chefe do Departamento Econômico do BC, Tulio Maciel, o crescimento das despesas de brasileiros no exterior deve-se a um “câmbio mais favorável” e à melhora na confiança dos consumidores. “Temos visto nos últimos meses uma recuperação gradual da confiança. Isso constitui um estímulo para consumo”, disse.
As receitas de estrangeiros no Brasil ficaram em US$ 650 milhões, em março, e em US$ 1,846 bilhão nos três meses do ano. Como as despesas de brasileiros no exterior são maiores do que as receitas de estrangeiros, a conta de viagens internacionais ficou negativa em US$ 880 milhões, no mês passado, e em US$ 2,623 bilhões, no primeiro trimestre.
Os dados parciais deste mês indicam que os brasileiros continuam gastando mais com viagens ao exterior. Em abril, até o último dia 20, as despesas ficaram em US$ 1,023 bilhão, enquanto as receitas chegaram a US$ 313 milhões. Se esse ritmo for mantido até o final do mês, as despesas vão registrar crescimento de 32% em abril, comparado do igual mês de 2016 (ABr).