Famílias que continuam endividadas este ano somam 31%

Um ponto de destaque é o fato de que a maior parte dos entrevistados (66%) afirma não ter dívidas com bancos.

As famílias que mantiveram mesmo grau de endividamento neste início de 2017 em relação ao mesmo período do ano passado são 31% do total

Em segundo lugar aparecem as famílias que não se consideram endividadas (27%), seguida por menos endividados (22%) e mais endividadas (19%). É o que mostra a pesquisa Pulso Brasil, encomendada pelo Departamento de Pesquisas Econômicas (Depecon), da Fiesp e Ciesp, junto ao Instituto Ipsos Public Affairs, divulgada ontem (22).
A pesquisa teve uma mostra de 1200 entrevistados em 72 municípios em todo o Brasil. O cenário apurado mostra-se diferente quando são avaliadas as classes sociais. Enquanto nas classes AB e C a maior parte das pessoas manter o mesmo endividamento em relação a 2016 (32% e 33%, respectivamente), a maior parte da classe DE (33%) informou não possuir dívidas no início deste ano. A pesquisa ainda revelou que a maioria dos entrevistados (66%) afirma não ter dívidas com bancos.
Mas entre os que possuem, a maior parte (12% do total) diz que, apesar de dificuldades, consegue pagar no prazo. Os que deixam de pagar somam 7%, os que têm dificuldade para pagar mas negociam o prazo são 5%, e os que não têm sentido dificuldade para pagamento são 10%. As contas de serviços, como luz, telefone, aluguel, mensalidade de planos de saúde, são as mais difíceis de serem pagas para 54% dos entrevistados, mas eles afirmam que conseguiram quitá-las no prazo.
Apesar do cenário de crise, 68% das pessoas afirmaram que não consideram ficar inadimplentes, mas 32% deixariam de quitar alguns compromissos, entre eles, as contas de serviços, como luz, água e telefone. Em seguida, 24% deixariam em aberto as parcelas com compras de eletrodomésticos, eletrônicos, telefonia e informática. Pagamentos a bancos receberam 20% das respostas e IPTU e IPVA, 17%. Já os pagamentos das dívidas com cartão de crédito receberam apenas 2% das respostas, próximo a categorias como saúde (6%) e educação (2%).
Levando em consideração a situação financeira das pessoas, a pesquisa mostra que 48% das famílias não têm nenhuma possibilidade de assumir uma nova dívida em 2017 e 25% têm menos chance. A constatação é a mesma para todas as classes econômicas ouvidas, ou seja, todos os grupos apontaram a expectativa de não contrair novas dívidas em 2017: AB (42%), C (44%) e DE (67%) (ABr).

Nasa descobre novo sistema solar com 7 planetas

Reprodução artística da descoberta feita pelo telescópio espacial Kepler.

A Nasa descobriu um novo sistema solar com sete planetas similares à Terra, sendo que três deles estão em “área habitável”, o local considerado pelos cientistas em que há mais probabilidade de existir água em forma líquida. A pesquisa foi anunciada ontem (22) e foi coordenada pela Universidade de Liége, na Bélgica, e descreve o maior sistema planetário já descoberto, com vários “sósias” do planeta Terra.
Segundo a descoberta, todos eles têm características que, em corretas condições atmosféricas, permitem a existência de água, mas três tem estas especificidades mais fortes. “Essa descoberta pode ser uma peça significativa na busca por ambientes habitáveis, locais onde é possível ter vida. Responder a pergunta ‘nós estamos sozinhos’ é o topo da nossa lista de prioridades científicas e encontrar tantos planetas como estes, pela primeira vez, em uma zona habitável é um passo notável”, diz Thomas Zurbuchen, administrador da agência “Science Mission Directorate”.
O novo sistema solar está a cerca de 40 anos-luz da Terra e o sistema de planetas está “relativamente” próximo, segundo a Nasa, na constelação de Aquário. O sistema de exoplanetas foi batizado de Trappist-1. A descoberta foi confirmada com o telescópio Spitzer, após pesquisadores terem localizado três planetas em maio de 2016 com o telescópio Trappist, situado no Chile. Agora, os estudos se concentrarão sobre as características dos sete astros, já que a massa deles ainda não foi determinada.
Apesar de aparentarem ser rochosos, essa observações futuras poderão confirmar ou não a existência de água. Até hoje, os estudos dos exoplanetas - aqueles que estão fora do nosso sistema solar - já confirmou a existência de 3.449 exoplanetas, sendo que 2.577 estão em sistemas semelhantes ao da Terra e 348 apresentam características como as encontradas em nosso planeta (ANSA).

Cristão é queimado vivo pelo EI no Egito

Um cristão egípcio foi queimado vivo pelo Estado Islâmico (EI, ex-Isis) e seu pai foi assassinado a tiros em Alarixe, na região nordeste da península do Sinai. Segundo fontes de segurança do Egito, as duas mortes aconteceram após os jihadistas terem ameaçado atacar cristãos egípcios, principalmente os do grupo étnico-religioso dos copta, através de um vídeo publicado por eles na madrugada na última segunda-feira (20).
O homem que foi queimado vivo se chamava Medhat Hana e tinha 45 anos. Já a vítima que foi morta a tiros era seu pai, Saad, de 65 anos. As fontes de segurança do país apenas confirmaram a causa da morte dos dois e que os corpos foram encontrados na manhã de ontem (22) “atrás de uma escola no centro de Alarixe”. Os coptas representam cerca de 10% da população do Egito e a maior comunidade cristã do Oriente Médio.
Por isso, os jihadistas egípcios do EI afirmaram em vídeo que este grupo era a “presa favorita” do Estado Islâmico e que o atentado a uma igreja no Cairo que resultou na morte de 27 pessoas foi “apenas o começo” da perseguição contra esses “infiéis”. Só neste ano outros três coptas foram mortos a tiros em Alarixe, onde o grupo terrorista conduz há três anos e meio uma sangrenta guerrilha contra as forças armadas do Egito (ANSA).

Para ouvintes de rádio é importante estar bem informado

Em média, o brasileiro escuta 4 horas e 36 minutos ao dia.

Além do consumo do rádio e do seu perfil demográfico, a Kantar IBOPE Media apresenta, pela primeira vez, a audiência comportamental do meio na 3ª edição do Book de Rádio. O estudo traz insights sobre os hábitos, preferências, opiniões e consumo dos seus ouvintes. Assim, é possível saber que 80% dos ouvintes de rádio em São Paulo acreditam que é muito importante estar bem informado.
No Rio de Janeiro, 64% sempre procuram os melhores preços ao comprar equipamentos eletrônicos. Já em Recife, 85% dos ouvintes gostam de produtos que facilitem o dia a dia. “O TGR Rádio, que cruza os dados de aferição regular do meio e do estudo single source Target Group Index, permite que anunciantes e agências estruturem suas campanhas de rádio de forma mais personalizada e efetiva”, explica Dora Câmara, diretora comercial Brasil da Kantar IBOPE Media.
Ainda de acordo com dados do Book de Rádio, o meio continua a desempenhar um papel fundamental no dia a dia do brasileiro. Em 2016, o meio alcançou 89% das pessoas nas 13 regiões metropolitanas onde a audiência é aferida pela empresa, o equivalente a 52 milhões de indivíduos. Em média, o brasileiro escuta 4 horas e 36 minutos ao dia – com destaque para a Grande Goiânia, onde os ouvintes dedicam 5 horas e 34 minutos do seu dia para o rádio.
“O rádio é um meio versátil e ágil, ligado ao movimento. Além de ouvir em casa, as pessoas escutam rádio no carro indo para o trabalho, pelo celular enquanto caminham, na academia enquanto se exercitam. O meio é o grande companheiro dos ouvintes”, analisa Dora. Mais informações no site: (www.kantaribopemedia.com).

Faixa de apoio a refugiados na Estátua da Liberdade

Faixa diz “Refugiados são bem-vindos” no pedestal da Estátua da Liberdade.

Maior ícone dos Estados Unidos e símbolo de acolhimento a imigrantes no passado, a Estátua da Liberdade foi usada para um protesto a favor dos refugiados, barrados pelas políticas do novo presidente Donald Trump.
Uma faixa de seis metros de comprimento com a mensagem “Refugiados são bem-vindos” (Refugees Welcome) foi colocada no monumento em Nova York.
A inscrição ficou lá por cerca de uma hora, até que policiais a retiraram. Foi um protesto contra as medidas anunciadas por Trump em seu primeiro mês de governo que proibem a entrada de qualquer refugiado nos EUA e bloqueiam o acesso de cidadãos de sete países de origem islâmica. Além disso, Trump também leva adiante a ideia de construir um muro na fronteira com o México.
A Estátua da Liberdade fica na ilha da Liberdade e foi projetada pelo escultor Frédéric Auguste Bartholdi como um presente da França aos EUA. Perto do monumento, está localizada a Ellis Island, que serviu como principal porta de entrada de imigrantes aos EUA entre os séculos XIX e XX e hoje hospeda um museu (ANSA).